Tudo o que você precisa saber sobre redes sociais e não sabia para quem perguntar!

Redes-Sociais-header

Em toda a história da sociedade, as pessoas organizaram diferentes formas de estabelecer conexões e se comunicarem. Com o avanço da tecnologia, as redes sociais se tornaram espaços de troca de experiências e interações online, aproximando pessoas de todos os cantos do mundo. 

Existem várias redes sociais e, a cada ano, surge uma nova para se destacar e tornar a tendência da vez. Você lembra quais foram as últimas as quais você se inscreveu? Fotolog, Orkut, FacebookTwitterLinkedInInstagramTikTok, entre outras. 

Cada uma dessas redes sociais tem características específicas, como as interações por meio de texto, vídeos curtos ou desafios, grupos etc. Mas o preceito fundamental de todas elas é: criar conexões entre as pessoas. 

Banner_Geral: arte convidando as pessoas para fazer teste grátis da plataforma da mLabs.

O que são redes sociais? 

Talvez, quando você escute “redes sociais” faça uma imediata associação com alguns canais, como Facebook, Instagram, Twitter etc. Mas as redes sociais vão além das plataformas onlines. 

Redes sociais são canais — online e offline — criados para conectar pessoas conforme seus interesses e valores. A rede é estabelecida por uma sucessão de conexões de pessoas, que interagem em torno de determinado assunto.  

Uma organização é uma “rede social”, pois ela conecta pessoas para debater algo em comum. O mesmo raciocínio pode ser aplicado para aquelas que se reúnem em torno de uma religião, política, laço afetivo ou familiar. 

As redes sociais, portanto, têm essa característica marcante: a capacidade de criar uma comunidade em torno de algo ou uma marca. 

Qual a diferença entre redes sociais e mídias sociais? 

Há muita confusão entre os termos redes sociais e mídias sociais. Inclusive, eles são utilizados como sinônimo por muitos profissionais da área, mas não são. 

Mídias sociais correspondem às pessoas e a atuação de cada uma delas dentro da sociedade. Tudo o que as pessoas produzem ou promovem dentro de uma rede social é considerado mídia social! 

Pensando no ambiente online — e na explicação do tópico anterior — consideramos como redes sociais os canais e as plataformas que conectam pessoas como Facebook, Twitter, Instagram, YouTube etc. 

Nesse contexto, as mídias sociais correspondem às pessoas inscritas nesses canais e às publicações realizadas neles: uvídeo publicado no YouTubeum tweet feito no perfil do Twitter, uma atualização do feed do Facebook ou um Story no Instagram. 

A origem e a história das redes sociais 

Você lembra da primeira rede social online que fez parte? Foi o Orkut? O Fotolog? O Flogão? (, talvez eu tenha entregado a minha idade aqui). 

Mas, a origem das redes sociais é de antes do surgimento do Facebook ou do Instagram. Apesar de serem dois dos canais com mais usuários atualmente, eles só puderam ser criados porque lá em 199alguém teve ideia de fazer uma primeira comunidade online. 

Qual foi a primeira rede social? 

Foi em 1994 que David Bohnett e John Rezner fundaram a Geocities, a primeira rede social a existir. 

A plataforma não é um exemplo de interação entre os usuários, mas era um espaço com recursos para que as pessoas pudessem criar suas próprias páginas. Ela chegou a contar com 38 milhões de usuários em seu auge. 

No ano seguinte, 1995, Randy Conrads criou a ClassMatesA ferramenta estourou nos Estados Unidos e no Canadá — e existe até hoje —, conectando diversos estudantes acadêmicos. 

Também em 1995, foi criado um fórum que permitia que os usuários compartilhassem suas experiências online, The Globe. 

Essas foram as primeiras redes sociais a serem criadas para estabelecer conexão entre as pessoas por meio de uma plataforma online! 

A evolução das redes sociais ao longo dos anos 

Veja só uma pequena linha do tempo sobre a evolução das redes sociais: 

  • 2000: surgimento do Fotolog, plataforma que conectava as pessoas com foco na publicação de fotografias; 
  • 2002: aparece o Friendster, que é considerada por algumas pessoas como a primeira rede social, de fato. No mesmo ano, o LinkedIn é criado; 
  • 2004: três novas redes sociais aparecem e começam a bombar: o Orkut, que durou aproximadamente 7 anos, Flickr, também focado em fotografias e o Facebook; 
  • 2005: YouTube é criado, sendo uma rede social de conexão para assistir e publicar vídeos próprios; 
  • 2006: ano do aparecimento do Twitter, que começou como um microblog de 140 caracteres; 
  • 2009: Pinterest é criado, tornando-se uma rede de imagens e fotos, também é criado o Whatsapp, tornando uma rede de conexão por mensagens que praticamente substituiu integralmente o serviço de SMS; 
  • 2010: surge o Instagram, conectando as pessoas por fotos, em uma premissa parecida com a do Fotolog (que nessa altura não existia mais); 
  • 2011: é criado o Google+ que durou cerca de 7 anos. Também nesse ano, o Snapchat ganha destaque e inúmeros seguidores; 
  • 2013: ano de criação do Telegram, plataforma de rede de mensagens nas nuvens, com grupos para conversa e interação; 
  • 2016: TiTok é criado, sem criar grande alarde. A rede expande e conquista uma série de seguidores em 2020, com o isolamento social. 

Para que servem as redes sociais? 

As redes sociais têm como principal função a capacidade de conectar pessoas e criar uma interação entre elas. 

Nem todas as redes sociais têm como objetivo principal oferecer entretenimento — vamos ver daqui a pouco os diferentes tipos existentes —, mas todas foram planejadas para conectar o maior número de pessoas em todo o mundo no mesmo canal. 

Como as pessoas estão cada vez mais conectadas à Internet, as redes sociais se desenvolveram e se tornaram parte do cotidiano, facilitando a comunicação, o envolvimento e o relacionamento entre as pessoas. 

Quando alguém realiza uma postagem no Facebook, por exemplo, ela deseja estabelecer uma comunicação com seus seguidores.  

Conquistar fãs, fazer novas amizades e conseguir mais vendas também são objetivos que fazem parte do uso das redes sociais. 

Banner_Calendario_Redes_Sociais: A arte é de um banner convidando a pessoa para clicar e testar gratuitamente a mLabs.

A importância das redes sociais 

De acordo com a The Global State of Digitalas redes sociais já movimentam ou conectam 3,484 bilhões de pessoas ao redor do mundo, o que representa 45% da população mundial. 

Diante desse cenário, é impossível ignorar a importância que as redes sociais assumiram para as estratégias de marketing. 

Por meio desses canais, as empresas conseguem ganhar visibilidade e reconhecimento da marca, construir relacionamentos, trabalhar posicionamento de marca, vender mais etc 

Estar nas redes sociais nas quais os seus clientes estão é fundamental! As pessoas querem ver e se envolver com as marcas de maneiras diferentes, podendo conectar com elas por mensagens diretas e comentários em publicações, por exemplo. 

Quais os tipos de redes sociais? 

Você acha que todas as redes sociais são pensadas com o mesmo objetivo? Na.. nani.. nanão! 

Existem redes sociais de tipos diferentes, e aqui vamos destacar os quatro principais: 

Rede social de relacionamento 

Quando se pensa em redes sociais, essas devem ser as que vem de imediato na cabeça. Afinal, elas são as mais utilizadas, como o Facebook e o Instagram. 

E têm como principal objetivo aproximar as pessoas e criar um laço entre elas. Ou seja, a relação entre os usuários é quem vai ditar a movimentação na rede. 

A preferência por contato entre as pessoas é tamanha, que o algoritmo do Facebook e do Instagram privilegiam os conteúdos feitos por perfis pessoais, segundo as próprias plataformas. 

Rede social de entretenimento 

Nessas redes sociais, o foco está na divulgação de conteúdo, sendo ele a principal oferta da plataforma. O relacionamento acontece, mas, em segundo plano. 

Um ótimo exemplo é o YouTube, no qual os usuários publicam em seus respectivos canais conteúdos exclusivos para entreter o público e conquistar novos espectadores. 

Rede social profissional 

Quando falamos de uma rede social que tem como o foco principal a vida profissional dos usuários o primeiro exemplo que vem na cabeça de muitas pessoas é o LinkedIn. 

Nessas redes, os usuários disponibilizam seus currículos, publicam artigos e pesquisas, falam sobre sua área de atuação e conseguem oportunidades de emprego. 

As empresas também utilizam essa rede social para conseguir recrutar novos talentos, conhecendo novos profissionais e convidando para entrevistas. 

Rede social de nicho 

Um outro modelo de rede social é focado em nichos específicos. São redes que moldadas para falar de um segmento, sendo voltada para públicos específicos. 

TripAdvisor é um bom exemplo! A plataforma digital cria conteúdos que abordam as áreas de turismo e gastronomia, convidando os usuários a conferir dicas de viagens, avaliações de espaços e ambientes além de feedbacks sobre os estabelecimentos visitados.

Banner_Feed_Redes_Sociais: arte com convite para a pessoa testar gratuitamente a funcionalidade da mLabs.

Quais as principais redes sociais e suas características? 

Agora que você já conhece cada um dos tipos de redes sociais, confira as que mais se destacam no mundo pelo número de usuários ativos. 

Facebook 

O Facebook é uma das plataformas de relacionamento mais utilizados no mundo. Segundo dados da própria rede social, são cerca de 2,6 bilhões de usuários ativos por mês. 

A rede social tem como objetivo “dar às pessoas o poder de criar comunidades e aproximar indivíduos do mundo inteiro. As pessoas usam o Facebook para manter contato com amigos e parentes, descobrir o que está acontecendo no mundo e compartilhar e expressas o que é importante para elas”. 

Mas, mesmo com esse foco na interação entre pessoas, contando com tanta gente por lá, não tem como deixar o Facebook de lado em qualquer estratégia de marketing digital, não é mesmo? 

O Facebook conta com recursos específicos para empresas e para contar com eles, é preciso fazer uma “Fanpage” 

Com a página, você tem acesso para o Gerenciador de negócios do Facebookcontando com ferramentas como: 

Com esses recursos é possível atingir os objetivos de campanha de marketing, transformando a rede social não apenas em uma ferramenta de relacionamento, mas também de negócio! 

Instagram  

O Instagram é uma das plataformas de relacionamento que tem crescido acentuadamente nos últimos anos, o número de usuários ativos está em 1 bilhão em todo o mundoTodos eles compartilhando fotos do seu cotidiano no feed, nos Stories ou nos Reels. 

Por ser um espaço com tantas pessoas, as marcas começaram a ganhar espaço e ferramentas para fazer negócios dentro da plataforma. 

Instagram Shopping é um exemplo, com ele é possível fazer vendas pelos Stories, apresentar sua loja na aba “explorar”, fazer lembretes para lançamentos de novos produtos e muito mais. 

E se você não for utilizar o Instagram Shopping, há muitas outras formas de aproveitar o Instagram dentro da estratégia de marketing, como o Instagram Ads 

Twitter 

rede social conta com 166 milhões de usuários ativos atualmente. E tem como slogan “veja o que está acontecendo no mundo agora”. 

Por ser uma plataforma de fácil uso, ela consegue fazer interações entre os usuários em tempo real, dando agilidade para o fluxo de informações que ocorrem em sua linha do tempo. 

As mensagens — chamadas de tweets — são escritas em 280 caracteres, abordando um assunto que está em destaque no mundo ou algo que seja muito pessoal.  

A rede social se tornou um espaço utilizado por artistas, escritores, cantores, influencers e marcas. Todos navegando nos assuntos do momento — chamados de Trending Topics. 

A rede de relacionamento também oferece mecanismos e recursos para as marcas. O Twitter para empresas oferece funções que ajudam a conhecer melhor os seguidores por meio do Twitter Analytics e Twitter Ads. 

YouTube 

Como vimos anteriormente, o YouTube é uma rede de entretenimento. Ela transformou a forma como as pessoas assistem vídeos na Internet — se você é do tempo pré-YouTube deve-se lembrar de como era difícil ver clipes e vídeos online. 

A plataforma está traduzida para mais de 80 idiomas diferentes, tendo versões locais em mais de 91 países — incluindo o Brasil. São mais de 1,9 bilhões de usuários conectados mensalmente no mundo. 

São tantas produções que a rede social permitiu um sistema de monetizar os vídeos publicados, criando uma profissão de “youtuber”. 

Para ajudar no crescimento do canal e na eficiência das estratégias de marketing, a plataforma oferece dois recursos: o YouTube Analytics — com dados estratégicos — e o YouTube Ads — para fazer anúncios em toda a plataforma. 

LinkedIn 

O LinkedIn é uma rede profissional que evolui em muitos atributos ao longo dos últimos anos. Ele conta com cerca de 722 milhões de usuários espalhados em 200 países. 

Para muitas pessoas, o LinkedIn é espaço para procurar espaço e fazer networking, mas é possível fazer muito mais na rede social. 

As mais de 55 milhões de empresas estão usando o LinkedIn para fazer negócios — não apenas conseguir recrutar novos colaboradores. Segundo estudos do Hubspot, a rede social é 277% mais eficaz para gerar leads que o Facebook e Twitter, por exemplo. 

Com uma Company Page, é possível acessar o LinkedIn Sales Navigator, uma ferramenta que assemelhar bastante com um software de CRM com função de filtrar, identificar e monitorar leads. 

Também é possível fazer anúncios por meio do LinkedIn Ads e criar relacionamentos por meio dos grupos do LinkedIn. 

Pinterest 

Segundo a própria rede social, atualmente são mais de 100 milhões de usuários envolvidos em todo o mundo. 

A rede conecta as pessoas funcionando como um mural online, na qual você pode pesquisar e se inspirar em várias referências de fotos e gravuras. 

Para oferecer recursos para fazer negócios, o Pinterest para empresas se tornou uma ferramenta com recursos para ajudar nas vendas. 

Pinterest Shopping é um verdadeiro catálogo, que você pode organizar e apresentar para o seu público por ofertas, segmentos e produtos. 

impulsionar-posts: uma imagem com postagens do instagram flutuando e os dizeres: impulsione seus posts pela mLabs.

TikTok 

TikTok é uma das redes sociais que mais cresceram e bombaram durante o período de isolamento social em 2020. 

No começo, a plataforma era praticamente feita para entretenimento, com diferentes desafios que envolviam os usuários e convidavam para produção de conteúdo. 

Com o tempo, as marcas foram compreendendo que a rede social vai muito além do entretenimento e passaram a adotar estratégias de marketing no TikTok. 

Diferentes marcas utilizaabordagens diversas da plataforma para conquistar novos seguidores. 

WhatsApp 

O WhatsApp se tornou uma verdadeira febre — principalmente entres os brasileiros —, já são mais de 2 bilhões de usuários no mundo inteiro. O aplicativo está instalado em 99% nos celulares do Brasil! 

O app facilitou a comunicação entre os usuários, atualmente, a maioria dos planos de celulares oferecem o uso gratuito da rede social em 4G. Dessa forma, é possível pensar que o WhatsApp substituiu as antigas mensagens de SMS. 

Com o crescimento, o WhatsApp lançou recursos para as empresas, como conta comercial que permite a elaboração de catálogos de produtos e ofertas e até pagamento via aplicativo — que ainda está em fase de aprovação no Brasil! 

Conheça as 10 redes sociais mais usadas no Brasil em 2020 

Os brasileiros se renderam totalmente ao uso das redes sociais. Com a rotina de conexão, via smartphone, as mensagens instantâneas, as publicações e os compartilhamentos de fotos acontecem praticamente em tempo real. 

Em 2020, o mundo passou por uma realidade específica: a pandemia de covid-19. Com o isolamento social, muitas redes sociais cresceram e se tornaram um recurso de entretenimento e negócios para pessoas e marcas. 

As 10 redes sociais mais utilizadas no Brasil em 2020, segundo relatório produzido em parceria entre We Are Social e a Hootsuite, foram: 

  1. Facebook: a rede retomou ao primeiro lugar em 2020, sendo utilizada por 130 milhões de brasileiros. O Brasil é o quarto país no ranking de usuários no mundo, perdendo apenas para Índia, Estados Unidos e Indonésia, segundo o próprio Facebook; 
  2. WhatsApp: 99% dos smartphones brasileiros estão com o WhatsApp instalado, o que representa 120 milhões de usuários ativos; 
  3. YouTube: durante período do isolamento social, as lives se tornaram grandes fontes de entretenimento. Segundo a plataforma, são 105 milhões de brasileiros vendo (e publicando) vídeos todos os meses; 
  4. Instagram: o Instagram está com 95 milhões de usuários no Brasil; 
  5. Facebook Messenger: a ferramenta de mensagens instantâneas conta, atualmente, com download separado do Facebook. Estima-se que ele esteja em milhões de celulares brasileiros, mas a empresa não fornece os números específicos; 
  6. LinkedIn: a busca por novas oportunidades fez com que o LinkedIn aumentasse o número de usuários, passando a ter 46 milhões de brasileiros, segundo a própria rede social; 
  7. Pinterest: a rede social foi outra que também cresceu a sua base de usuários ativos. Segundo o Pinterest, em 2020 a rede fechou com 38 milhões de usuários, três vezes mais do que o número de 2019; 
  8. Twitter: buscando informações sobre a pandemia, o Twitter se tornou um canal de informação por especialistas e fontes oficiais de saúdee chegou a 16,6 milhões de usuários brasileiros; 
  9. TikTok: a rede se tornou uma verdadeira febre no ano de 2020 No começo do ano, estimava-se 7 milhões de usuários brasileiros. No final do ano, segundo estudos, a rede chegou a 16,5 milhões de usuários; 
  10. Snapchat: você achou que o Snapchat tinha sumido? Pois não! De fato, ele perdeu força nos últimos anos, mas segundo a rede ainda são cerca de 11 milhões de brasileiros utilizando as mensagens efêmeras do aplicativo. 

As tendências das redes sociais para 2021 

A cada ano, as redes sociais mudam consideravelmente. São novidades que acompanham o avanço da tecnologia e as mudanças no comportamento do consumidor para transformar a maneira de conectar as pessoas. 

Em 2021, as principais tendências que são apontadas para as redes sociais são: 

Fortalecimento das comunidades 

O isolamento social vivido em 2020 — e prolongado para o ano seguinte —mexeu com a compreensão de sociedade das pessoas. 

Em um momento em que a distância se tornou regra, as redes sociais cresceram como um espaço para fortalecer o sentimento de comunidade. 

A troca proporcionada dentro dessas comunidades é fundamental para estreitar relacionamentos e uma ótima estratégia para o fortalecimento da marca. 

E é possível criar comunidade sobre qualquer segmento e temática: música, séries, filmes, moda, futebol etc. 

O Facebook e o LinkedIn são exemplos de redes sociais que se destacam em recursos para relacionamento de comunidades. 

Banner_Blog_Inbox

Maior uso da inteligência artificial 

Há tempos que a inteligência artificial tem dominado produções de máquinas e ferramentas. Essa revolução digital está cada dia mais presente na realidade das redes sociais. 

Para 2021, a tendência é que a IA proporcione experiências mais imersiva, proporcionando envolvimento e interação das pessoas com os ambientes de forma mais realista. 

Crescimento do combate às fake news 

As notícias falsas proliferaram pelas redes sociais nos últimos anos. Para evitar que as pessoas entre em contato com informações que não correspondem à realidade, as plataformas têm evoluído. 

O Facebook, o YouTube e o Twitter já lançaram recurso que notifica que uma mensagem contém informações que não são comprovadas ou “potencialmente inverdades”. 

Aprimoração da qualidade do conteúdo 

Nos primórdios das estratégias de redes sociais e blog, o pensamento era em torno de: quantidade. Bem, essa realidade agora é totalmente diferente! 

Não basta apenas se fazer presente e postar conteúdo com frequência nas redes sociais, é preciso ter qualidade em toda a produção de conteúdo para conseguir envolver as pessoas e incentivá-las a interagir com o perfil da marca. 

Um conteúdo relevante é aquele que a pessoa precisa. Por isso, conhecer bem a sua persona e trabalhar conteúdos que dialoguem com suas necessidades e dores.  

Por que fazer marketing nas redes sociais? 

Existem diferentes motivos para investir em marketing nas redes sociais. Mas se você precisa de motivos mais detalhados para entender o porquê de investir nessas plataformas no momento de fazer o seu planejamento de marketing digital, vem comigo! 

Aumentar a visibilidade da marca 

Expandir a visibilidade da marca é um dos objetivos dentro das estratégias de marketing. Afinal, não dá para fazer negócios com uma marca que a pessoa nem ao menos conhece, né? 

As redes sociais contam com um enorme potencial para explorar estratégias de branding, promover o reconhecimento da marca no mercado 

Quando a marca oferece uma experiência positiva nas redes sociais, as pessoas começam a olhar para ela de outra forma, sendo atraídas para conhecer os seus serviços. 

Engajar o público com as suas ações 

Antes das redes sociais, a relação entre os consumidores e as marcas era mais distante. 

O consumidor é passivo diante dos anúncios feitos na televisão, rádio ou outdoor. Na internet as coisas mudaram, as pessoas são ativas na interação com as marcas procurando, curtindo, compartilhando e comentando as publicações da empresa. 

A partir das publicações, é possível criar laços e aumentar o envolvimento das pessoas com a marca.  

Humanizar a marca 

Outro ponto importante promovido pelas redes sociais na relação é a humanização da marca 

Antigamente, era difícil uma pessoa conseguir conectar com a empresa de forma amigável e íntima. A identificação entre consumidor e marca ficava reservada para os momentos de compra ou de anúncios nos meios tradicionais. 

Agora essa realidade é totalmente diferente. Conectados quase que em tempo integral na Internet, as pessoas estão a um ou dois cliques de conseguirem interagir com alguma marca. 

Sabendo disso, é fundamental que a empresa saiba promover uma maneira próxima e acolhedora na conversaPara humanizar a marca é fundamental uma linguagem amigável, que convida as pessoas para continuar no diálogo com a empresa. 

Gerar credibilidade com os consumidores 

reputação da marca nas redes sociais é uma vantagem competitiva, as pessoas preferem fazer negócios com empresas que estabelecem uma boa relação com o público, oferecendo serviços e produtos de qualidade. 

Essa reputação gera a imagem de credibilidade, sendo construída por meio da conduta da marca no meio digital. Por isso, cada interação conta: as respostas nas DMs, a conversa estabelecida pelas replys etc. 

Gerar tráfego e conversão de leads 

Com recursos cada vez mais aprimorados, as redes sociais se tornaram ferramentas importantes nas estratégias de conversão de leads e crescimento de tráfego para outros canais da marca, como blogs e sites. 

É possível fazer uma pessoa avançar njornada de compra com as publicações nas redes sociais. Por meio dos links, anúncios, publicações patrocinadas, assim a empresa apresetna caminhos para os clientes conhecerem mais sobre seus produtos e serviços. 

As redes sociais podem ser canais de promoção e divulgação do seu blog, site ou e-commerce. O público pode se converter em leads, ao preencherem formulários que dão acesso a materiais exclusivos e muito mais. 

Entender o comportamento do público 

As ferramentas analíticas das redes sociais permitem extrair relatórios bem detalhados sobre as pessoas que seguem o seu perfil e interagem nas suas publicações. 

Ao descobrir dados como gênero, idade, profissão, áreas de interesse, formação escolar, localização e muito mais, é possível conhecer a fundo a sua audiência e produzir conteúdo mais direcionados e específicos. 

banners-blog-relatorios-newbanner-horizontal

Manter uma relação no pós-venda 

Os clientes estão, cada vez, mais exigentes por momentos de encantamento mesmo após efetuarem uma compra. 

As redes sociais são ótimas aliadas para oferecer experiências de encantamento mesmo no pós-venda. Quando alguém publica um “recebido” na Internet — mesmo que esse recebido tenha sido, na verdade, comprado — ela está tentando mostrar o seu amor pela marca. 

E receber uma resposta ou um carinho nessas interações é realmente transformador. 

Aliás, com as redes sociais, as pessoas se tornaram verdadeiras produtoras de conteúdo. 

12 passos para montar uma estratégia de marketing nas redes sociais 

Agora, que você entendeu os porquês de fazer marketing nas redes sociais, é importante conhecer os passos que precisam ser dados para ter uma estratégia bem elaborada e robusta. 

1. Defina as personas 

O conceito de persona é diferente do de público-alvo. A Buyer persona é uma definição específica com base em dados reais do seu cliente ideal. 

Essa elaboração é feita por meio de estudos e análises dos dados das pessoas que interagem com a sua marca e compram os seus produtos. Por isso, na descrição de uma persona há detalhes sobre hábitos, consumos, trabalho, lazer, entre outros. 

2. Escolha seus objetivos 

Não ter estratégias em seus objetivos é extremamente prejudicial. Afinal, como saber qual caminho seguir, se não sabemos aonde queremos chegar, não é mesmo? 

A escolha dos objetivos é importante para servir como um norteador nas suas estratégias. Existem diversas metas para definir: 

  • aumentar o reconhecimento da marca; 
  • transformar a marca em referência no mercado; 
  • conseguir mais conversão nos materiais produzidos; 
  • aumentar o tráfego do site ou blog. 

3. Elabore a brand persona 

Brand persona é a personificação dos valores da marca, um personagem que representa o tom, a linguagem e a voz da empresa nas redes sociais. 

Os elementos da Brand persona vão servir como guia para toda a equipe de marketing na hora de estabelecer um relacionamento com o público, seja pelas redes sociais, pelo SAC, pelo e-mail ou em eventos. 

4. Escolha as redes sociais para atuar 

Como vimos até aqui existem várias plataformas e canais de redes sociais variadas. Estar presente em todas, simultaneamente, não é sinônimo de sucesso e, inclusive, torna o gerenciamento mais desafiador. 

É preciso estar onde a sua persona está, afinal é com ela que você quer estabelecer uma comunicação e um contato.  

Não adianta ter um perfil no TikTok para a sua empresa, se as pessoas que vão fazer negócio com a sua marca não utilizam essa rede social. Por isso, é importante conhecer as particularidades dos canais para escolher os perfis que fará da sua marca. 

5. Defina as métricas e as KPIs 

Na elaboração da estratégia de marketing digital, as métricas e os indicadores-chave de qualidade são importantes.   

As métricas estão relacionadas a receita e vendas, conversão e retenção e algumas especificamente para as redes sociais. 

Dentre os indicadores que ajudam a mensurar as métricas de redes sociais estão: 

  • engajamento; 
  • crescimento do perfil; 
  • tráfego nas redes sociais; 
  • menções à marca; 
  • conversão nas publicações. 

6. Elabore uma estratégia de produção de conteúdo 

O conteúdo é muito importante para estabelecer o relacionamento nas redes sociais e potencializar os objetivos e as metas que a estratégia de marketing digital definiu. 

Uma estratégia de conteúdo é elaborada a partir da perspectiva da jornada de compra, com o interesse de fazer com que a persona avance no funil de compras e de um seguidor, torne-se um cliente. 

É importante conhecer as datas e os horários em que o seu público está online na rede social. Dessa forma, você aumenta as possibilidades de interação coma publicação, fortalecendo o engajamento. 

6.1. Pense na frequência das postagens 

Não adianta postar com alta frequência, se o conteúdo não estiver relacionado ao seu público ou não considere os horários em que essas pessoas estão ativas nas redes. 

Em contraponto, manter uma frequência também ajuda os algoritmos das redes sociais a perceberem que você está presente e ativo na rede social, aumentando a entrega dos seus conteúdos.  

7. Planeje o calendário editorial 

Elaborar um calendário editorial é fundamental, pois é partir dele que as redes sociais conseguem ser, de fato, efetivos em seus objetivos.  

Nessa estratégia, considere os dias da semana e separe os seus conteúdos por editoria, formatos e canais. O cronograma de postagem garante a frequência e se tornam atrativos para o seu público, educando sobre quando terá conteúdo novo nas suas redes sociais. 

Com essa organização, a interação com o público tem tudo a ganhar. 

Imagem de um Banner de Agendamento mLabs

8. Gere leads para o time de vendas 

As redes sociais são ferramentas que podem ser utilizadas para gerar leads 

O Facebook, o Instagram, o Twitter, o YouTube e o LinkedIn, por exemplo, já contam com versões de “Ads” — anúncios. Por meio deles é possível ofertar conteúdos em troca de informações dos clientes. 

Outra forma de gerar leads a partir das redes sociais é incluí-las na divulgação das iscas digitais produzidas pelo time de Inbound marketing.  

Essa distribuição de materiais ricos pelas redes, potencializa a estratégia de conversão — e os dados de conversão podem ser, inclusive, acompanhados em relatórios dos Social AnalyticsInvista em estratégias de SAC 2.0 

serviço de atendimento ao cliente é fundamental para fortalecer o relacionamento com aqueles que já fizeram algum negócio com a sua empresa. 

Fazer o monitoramento das menções da marca nas redes sociais ajuda a acompanhar o sentimento das pessoas em relação aos produtos e serviços prestados. Além disso, dá para abordar a qualificação da equipe, investimento em novos canais de atendimento etc. 

Além disso, a caixa de inbox das redes sociais são ideais para estabelecer um contato próximo, humano e facilitador com os clientes que estão precisando de ajuda e solução para alguma questão. 

10. Faça o monitoramento (Social Listening) das redes sociais 

monitoramento das redes sociais — também conhecido como Social Listening — não é importante apenas para o SAC 2.0. 

Esse monitoramento ajuda o social media a entender como o seu trabalho pode ser, de fato, estratégico e oferecer resultados positivos e reais para a empresa. 

Ao monitorar dados, como o sentimento das pessoas em relação à marca, fica mais fácil estabelecer metas de crescimento para as redes sociais e ter Insights que elevem a qualidade das publicações. 

O que pode ser monitorado: 

  • as palavras-chaves relacionadas ao core business da empresa; 
  • os comentários e mensagens diretas nos canais oficiais da marca; 
  • as pessoas influentes no mercado, assim como os clientes chaves e os críticos; 
  • as imagens para identificação visual da marca ou elementos de interesse do core business. 

11. Invista em anúncios 

Não dá para apostar apenas no crescimento orgânico das suas redes sociais para conseguir resultados.  

Por isso, os canais oferecem opções de anúncios em suas ferramentas e dão vantagens como: 

  • autonomia para escolher o orçamento; 
  • aumento do reconhecimento da marca; 
  • geração de tráfego para outros canais da marca; 
  • segmentação de anúncios para alcançar o público certo; 
  • mensuração de resultados para futuras melhorias. 

12. Faça a análise dos resultados 

Esse é um passo fundamental para toda a estratégia de marketing digital. Acompanhar os resultados é uma coisa, agora fazer uma análise apurada sobre os pontos positivos e negativos de toda a estratégia é outra. 

Variar a construção do copy para um anúncio ou publicação, por exemplo, é uma maneira de perceber qual abordagem terá melhor performance com o seu público. 

Com um estudo sobre os dados, é possível alterar as possibilidades e caminhos para conseguir atingir os objetivos de toda a campanha das redes sociais. Tendo Insights de melhorias e afins. 

O que é e porque fazer o gerenciamento das redes sociais? 

O gerenciamento de redes sociais envolve não apenas a atividade de publicar conteúdo regularmente nas plataformas, como também o estudo e o monitoramento de dados. 

Como as redes sociais são repletas de perfis — não apenas comercial —, para conseguir se destacar é importante fazer uma boa gestão das redes sociais, conquistando os usuários e se diferenciando dos concorrentes. 

Se você trabalha com o gerenciamento de redes sociais, sabe da dificuldade que é conseguir administrar diferentes perfis com clientes diversos, não é?  Imagina fazer isso com as diferentes plataformas e canais disponíveis para criação de perfis! 😵😵 

Por isso, contar com uma ferramenta de gerenciamento de redes sociaiscomo a mLabs, é essencial. Ela concentra no mesmo local as informações de todos os clientes e redes sociais, possibilitando gerar relatórios personalizados para análises e Insights. 

Ao concentrar todas as atividades de gerenciamento em uma mesma plataforma, o seu trabalho fica mais dinâmico e ágil. Possibilitando ter mais controle do fluxo de trabalho, do calendário editorial e do agendamento de posts. 

As redes sociais cumprem um papel essencial nas estratégias de marketing digital e a mLabs quer ajudar você a desenvolver o seu trabalho da melhor maneira possível. Por isso, aproveite para fazer um teste grátis da ferramenta!

Facebook Comments
Quer mais conteúdo como esse? Inscreva-se na nossa Newsletter!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Posts relacionados