A diferença entre o Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo

^97BE7109966FFDD28825A596C6DDBD9CDF3446E738E631929B^pimgpsh_fullsize_distr

No mercado de marketing digital, é muito comum ouvir as pessoas discutindo sobre Inbound Marketing e Marketing de Conteúdo. No entanto, embora esses termos estejam presentes no nosso dia a dia, muitas vezes eles são confundidos, o que acaba dificultando o entendimento de que tipo de ação adotar para o cliente.

Para que esses conceitos não sejam usados de forma errada, o primeiro passo é deixar claro que o Inbound Marketing, também chamado de marketing de atração, é qualquer estratégia que tenha como objetivo atrair a atenção do público. Já o Marketing de Conteúdo é considerado um dos três grandes pilares do Inbound, juntamente com o SEO (Search Engine Optimization) e as estratégias em redes sociais.

No post de hoje, vamos explicar o que é significa cada um deles e como os dois podem trabalhar juntos para o sucesso do seu negócio.

O que é Inbound Marketing?

De fato, o conceito de Inbound Marketing é amplo, mas podemos dizer que ele consiste na produção e divulgação de conteúdo direcionado a um público específico, a fim de conquistá-lo e, assim, desenvolver um relacionamento a longo prazo com ele. Costuma-se dizer que os três pilares do Inbound são o Marketing de Conteúdo, SEO e estratégias em redes sociais.

Contudo, a verdade é que existem muitas formas de trabalhá-lo como em ações de Relações Públicas, e-mail marketing e webinars e podcasts. A principal diferença do Inbound em relação ao Outbound Marketing, também chamado de marketing tradicional, é que ele não usa a interrupção para se comunicar com o cliente. Em vez disso, ele busca atraí-lo.

O Inbound Marketing surge em paralelo ao marketing digital. O termo é recente e foi usado pela primeira vez por Brian Halligan, CEO e fundador da empresa HubSpot. Na área de Comunicação, ele é conhecido como o pai dessa metodologia, portanto, vale a pena dedicar um tempo para conhecer sua trajetória como investidor, autor, empreendedor e professor.

Ele notou que o consumidor não quer mais ser interrompido e deseja ter acesso a conteúdos de qualidade. Afinal, quem toma a decisão de adquirir um produto é ele e, por isso, o Inbound acaba sendo menos invasivo e mais respeitoso. Por essa razão, as chances de conversão aumentam, já que você fala com o indivíduo no momento certo.

O que é Marketing de Conteúdo?

O Marketing de Conteúdo pode ser entendido como o combustível da nave do Inbound Marketing. Qualquer conteúdo que possa informar ou entreter um potencial cliente é, portanto, Marketing de Conteúdo. A ideia é que, com o tempo, essa pessoa não apenas respeite a marca, como a tenha como referência no mercado.

Embora o conceito seja novo, ele já vem sendo usado há muito tempo. Considera-se que um dos primeiros registros de Marketing de Conteúdo tenha sido a primeira edição de uma revista de agricultura, a “The Furrow”, publicada em 1895 por John Deere. Ela tinha como público-alvo indivíduos interessados nesse assunto e que, em algum momento, poderiam vir a se interessar pela compra de um equipamento.

Qual é a diferença entre eles?

É possível afirmar que o objetivo do Inbound Marketing é conquistar o cliente até o momento em que ele realizar uma conversão e fizer uma diferença efetiva para marca, certo? Por outro lado, no Marketing de Conteúdo, o trabalho continua mesmo depois que a venda é concluída. A ideia é que o consumidor continue fiel à marca e volte a comprá-la, além de se transformar em um divulgado do produto ou serviço para seus conhecidos.

Mas, se pararmos para olhar bem de perto, vamos perceber que, na realidade, não existe um sem o outro. Afinal, não há como atrair um visitante para que ele se torne lead e, por fim, cliente sem utilizar conteúdo de qualidade, não é mesmo?

Para isso, basta lembrarmos das quatro etapas principais do Inbound: atração, conversão, fechamento e fidelização. A produção de materiais ricos é fundamental para guiar um potencial cliente ao longo das quatro fases do funil de vendas. Sem ele, o Inbound não surte o efeito desejado!

Então, podemos trabalhá-los em conjunto?

Sim, a melhor opção é, sem dúvida, a combinação deles! Ao optar pela união desses conceitos, você tem um serviço completo e conquista o consumidor do começo ao fim, fazendo com que ele seja realmente um embaixador da sua marca.

O Inbound Marketing prepara o contexto para que sejam usados os materiais desenvolvidos pelo Marketing de Conteúdo. No planejamento de uma ação, o mais adequado é fazer o mapeamento dos dois e, com base nisso, divulgar as ideias no melhor formato. Dessa forma, respeita-se o estágio de compra da pessoa em seu processo de compra.

Se você leu até aqui, já deve ter ficado bem claro a relevância da produção de um conteúdo de qualidade em ambas estratégias. Então, não perca tempo! Aproveite para investir nisso por meio de publicações divulgadas com periodicidade e nos canais apropriados. O seu negócio agradece!

E, se precisar de ajuda para organizar tudo isso, conte com a nossa plataforma. Você pode testá-la gratuitamente por 7 dias: www.mlabs.com.br. Experimente!

Gostou deste post sobre a diferença entre o Inbound Marketing e o Marketing de Conteúdo? Então, valorize um conteúdo bem feito e compartilhe o texto nas redes sociais!