Marketing nas Redes Sociais: tudo o que você precisa para começar a investir nisso!

marketing nas redes sociais

Você já deve ter escutado por aí que nos tempos de hoje é fundamental ter uma estratégia de marketing nas redes sociais, certo?

Isso significa, em poucas palavras, investir em gerenciamento de redes sociais, anunciar, movimentar grupos online e construir comunidades de marca nesses locais.

E isso não é nenhum exagero! Ou você duvida que a nova televisão é o YouTube?

De fato, é preciso compartilhar um local com os seus clientes e potenciais consumidores.

E eles estão no Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn, YouTube e outras praças de interação online. Se você não acredita, saiba que o usuário brasileiro passa quase 4 horas diárias nas mídias sociais, número que o caracteriza como segundo mais ativo em todo o mundo.

Somos, atualmente, 130 milhões de pessoas conectadas nessas plataformas, o que equivale a 62% da população nacional.

Mas engana-se quem pensa que uma estratégia de marketing nas redes sociais se resume a criar um perfil e divulgar alguns posts. Há muito mais por detrás das ações.

Planejamento, táticas, investimento, métricas, análise de relatórios, anúncios, personas, ufa! Tem muita coisa por trás disso!

Mas calma que a gente não tá aqui pra te apavorar! Se esse assunto te interessa, prepare o seu café, relaxe na poltrona e continue a leitura! Preparamos este guia para te ajudar a descobrir tudo o que é necessário para aplicar o marketing nas mídias sociais com a precisão de um profissional!

Redes sociais e marketing digital: vale a pena investir nisso?

Existem diversas motivos pra você querer fazer marketing digital através das redes sociais.

Como dito no início do texto, elas são hoje o principal ponto de encontro entre marcas e seus consumidores.

Mas, muito mais do que um ambiente de encontro, as redes sociais são locais para se gerar novos negócios, para se aproximar e entender ainda mais as necessidades do seu público, para acompanhar concorrentes e entender como o mercado se movimenta, e muito mais.

Por isso, é preciso elaborar uma estratégia eficiente que realmente faça sentido diante do investimento, seja ele financeiro, de tempo ou de pessoas.

Veja então as principais razões para criar perfis corporativos nas principais ferramentas de social media:

Visibilidade

Você já sabe que as pessoas passam grande parte do tempo nas redes sociais.

Quando o objetivo é expandir a visibilidade da marca, não dá para ficar de fora do local onde elas se encontram, não é mesmo?

Um dos grandes objetivos para quem investe em marketing digital é fazer com que os usuários reconheçam uma marca, o famoso branding.

Mas, mais do que isso, é preciso garantir que esse reconhecimento de marca seja positivo. E isso envolve boas experiências nas redes sociais e também com produtos ou serviços.

De toda forma, as mídias sociais são canais com enorme potencial para marcas que querem visibilidade. E ter uma ação relevante para esse público é fundamental.

Os algoritmos das redes sociais funcionam com base nas interações dos usuários, então, quanto mais adequado ao público, mais o perfil tem chances de gerar compartilhamentos e outras interações sociais. Isso, é claro, estabelece altos índices de visualizações e impressões positivas acerca da marca.

Engajamento

Gerar engajamento é o ponto crucial nas redes sociais. Afinal, como dissemos, os robôs identificam posts com muitas interações e consideram-no relevante para mais pessoas.

Mas as ações em mídias sociais vão muito além do alcance.

Nos dias de hoje, o consumidor é muito mais exigente do que outrora. Ele se importa com os ideais da marca, quer fazer parte da da empresa e precisa de contato frequente para realmente confiar no que ela oferece.

É exatamente isso que você leu: por mais incrível que pareça, as redes sociais não servem somente para vendas diretas.

Essa “convivência” representa, em muitos casos, o diferencial entre o sucesso e o fracasso do negócio.

Por isso o engajamento é muito importante na aquisição de novos clientes! E também para pessoas que já compraram, quando o objetivo é a retenção.

Clientes engajados são a melhor formar de promover uma marca nas redes sociais. #ficaadica

Tráfego

As redes sociais também servem como fonte de tráfego quando aliadas a outras estratégias de marketing digital.

Elas podem levar os usuários para as páginas do seu negócio. Isso inclui blog posts, landing pages, produtos em e-commerce ou qualquer outra página de aterrissagem desejada.

Em ações de inbound marketing, por exemplo, é possível que os seguidores naveguem de um post até a página de conversão e façam um download de um e-book ou entrem em contato com a empresa.

Vale lembrar que a divulgação de produtos e serviços também é válida nas plataformas de interação.

A execução de um bom trabalho complementar proporciona a venda direta nesses canais. Os recursos de Instagram Shopping e Facebook Marketplace são exemplos de como como divulgar – e vender – produtos de forma direta, usando recursos nativos das redes sociais. Os anúncios também são peça chave para isso!

Como fazer um planejamento de marketing nas redes sociais?

planejamentoMuitas pessoas acreditam que é simples executar uma boa estratégia de marketing nas redes sociais.

Mas a verdade não poderia passar mais longe disso. Há muito trabalho e conhecimento envolvidos durante o processo.

E tudo começa com o planejamento.

Esse é o passo mais importante para que tudo funcione dentro dos conformes em ações em redes sociais.

Sendo assim, é muito importante saber como criar um plano de marketing antes de colocá-lo em prática.

E para te ajudar nisso, além de te dar dicas aqui mesmo, neste post, quero te convidar para uma aula gratuita de planejamento de mídias sociais. Clica na imagem abaixo, se inscreve e já deixa essa aba aberta aí pra você assistir depois.

planejamento de midias sociais

O básico de um bom plano de marketing digital

Você já deve ter visto muitas ações nas redes sociais e deve ter algumas boas ideias, certo? Mas, antes de começar colocando a mão na massa, você precisará ter uma base. Um ponto de partida.

Para isso, precisará fazer um diagnóstico da marca nas redes sociais. Comece com informações elementares, como:

  • nome da empresa;
  • ramo de atuação;
  • produto ou serviço prestado;
  • objetivos do negócio;
  • equipe;
  • ferramentas disponíveis;
  • processos;
  • parceiros;
  • concorrentes;
  • em quais redes sociais está;
  • possui site? blog?

Insira também outras informações que considerar relevantes. Isso pode parecer bem básico pra você, mas acredite, esse peno mapa inicial te ajudará a visualizar a marca como um todo.

Faça uma análise SWOT

Fazer uma análise SWOT te ajudará a entender pontos fortes e fracos da sua estratégia, e isso é fundamental para que você estruture seu plano de ação.

Basicamente, ela serve para identificar:

  • Forças (Strengths)
  • Fraquezas (Weaknesses)
  • Oportunidades (Opportunities) e
  • Ameaças (Threats).

Para essa análise, vale coletar informações com funcionários, clientes, pessoas externas.

Você pode ter, como ponto forte, um ótimo blog, por exemplo. Poder ter tráfego, bons conteúdos e uma comunidade engajada ali. Seus pontos fracos, por outro lado, podem ser: não ter uma ação de vídeo marketing estruturada, não conseguir atender as solicitações dos seus seguidores no inbox, e assim por diante.

Essa análise deve ser honesta, ok? Considere também, nas ameaças, fatores externos, como a estratégia de concorrentes.

Elaboração de personas

Com diagnóstico feito, é hora de pensar no seu público.

O conceito de persona é o principal pilar de qualquer estratégia de marketing digital.

Ela é diferente do tradicional recurso conhecido como público-alvo.

Mais específica, persona  é um personagem semi-fictício que representa o seu cliente ideal e é responsável por direcionar todas as ações de marketing nas redes sociais.

Tudo o que você fizer – campanhas, posts, artigos de blog, comentários – será pensando na sua persona.

Vamos a um exemplo hipotético.

A empresa SafetyHouse que vende softwares de gestão de condomínios criou a seguinte persona:

Seu Luís, o porteiro. Tem 52 anos e trabalha em um condomínio de luxo da Zona Sul de São Paulo. Ele se dá bem com todos os moradores e faz tudo que pode para manter a segurança dos condôminos. Como passa muito tempo sozinho durante a noite, é um usuário ativo no Facebook, principal rede social usada para se informar. Suas maiores dificuldades são relacionadas à organização de reuniões, cadastro de veículos e direcionamento de recursos.

Perceba que nem sempre a persona precisa ser o tomador de decisões do negócio, nesse caso, provavelmente o dono do condomínio. Mas Seu Luís se encaixa perfeitamente, pois ninguém conhece melhor do que ele os problemas da gestão.

Então o conteúdo das redes sociais será direcionado a esse indivíduo.

SafetyHouse poderia utilizar suas redes sociais para dialogar diretamente com ele. Afinal, o profissional responsável sabe quais são seus problemas, tem a solução para eles e sabe qual é o melhor canal para alcançar o Seu Luís.

É claro que as personas variam muito de acordo com o negócio e, inclusive, existem empresas com múltiplas personas.

Por representar a pessoa com quem a empresa quer conversar, esse é o elemento essencial para começar a traçar uma estratégia de marketing nas redes sociais.

Neste post, nós aprofundamos mais nesse assunto e te damos algumas dicas para criar suas personas com base em dados.

Dica: Ah, depois que tiver os dados e informações necessárias, acesse essa ferramenta gratuita para criação de personas!

Definição de objetivos e KPIs

objetivosA grande jogada de qualquer estratégia de marketing na internet é justamente o fato de que nesse canal é possível mensurar e avaliar qualquer ação.

Essa análise não é baseada em achismos ou conceitos subjetivos, mas em dados numéricos, rastreáveis e calculáveis. São as chamadas métricas de marketing digital, fundamentais para quem quer fazer marketing do jeito certo.

Isso significa que, ao criar a sua estratégia, você precisará estabelecer objetivos e, mais tarde, terá que verificar se foram alcançados. A análise dessas métricas é o que te permitirá entender isso.

E, para essa missão não ficar impossível, você precisará quebrar seus principais objetivos (que chamamos de primários) em objetivos menores (objetivos secundários).

O cumprimento desses objetivos secundários levará, naturalmente, ao alcance dos primários.Digamos que você tenha estabelecido, como objetivos primários, o seguinte:

  • Aumentar o faturamento;
  • Atrair novos clientes;

Agora, você deverá refletir sobre quais caminhos podem te levar à isso. Vamos a alguns exemplos:

  • fazer com que mais pessoas conheçam a marca;
  • vender mais produtos pela loja virtual;
  • ensinar mais pessoas sobre meu software;

Aqui temos três exemplos de metas específicas completamente distintas.

Com isso definido, você já consegue pensar em como monitorar se isso estará sendo alcançado.Por isso, devemos pensar em indicadores exclusivos para cada um.

E, é claro, não devemos exagerar na quantidade de métricas, pois isso atrapalha mais do que ajuda.

As principais medidas utilizadas para medir o desempenho de uma ação, dá-se o nome de KPIs (Indicador-Chave de Performance).

Para os objetivos escolhidos, alguns bons indicadores seriam, respectivamente:

  • alcance do post (reconhecimento da marca);
  • cliques no link divulgado e conversões  (tráfego para landing page e vendas);
  • visualizações no vídeo (educação de mercado);

Deu pra sacar a lógica? Existem muitas outras possibilidades, tá? Nossa ideia aqui é te ajudar a entender como estruturar seus objetivos e métricas.Lembre-se de usar objetivos e valores diferentes para metas específicas e revise-os de tempos em tempos para avaliar a eficiência das ações.Para te ajudar a entender como acompanhar essas métricas, deixaremos alguns links nos próximos tópicos.Segue a leitura! 😉

Escolha de canais e calendário editorial

redes sociais

Por fim, é preciso escolher quais serão os canais utilizados em sua estratégia.

As opções são muitas: Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, YouTube, Pinterest, Tumblr, WhatsApp… Afora as redes sociais de nicho e outras que inevitavelmente surgirão em algum momento.

Você precisará pesquisar bastante junto à sua base de consumidores para descobrir isso. Se você está começando do zero, ver em quais redes sociais seus concorrentes estão já é um ótimo indício.

Depois de definidos os canais, é hora de criar um calendário editorial. Essa ferramenta é um elemento muito importante em uma estratégia de social media.

Nela, são inseridos os posts que serão divulgados em cada canal, assim como datas, horários, legendas, imagens e outras informações importantes.

Aqui também ficam registrados os responsáveis pela execução de cada tarefa e os processos. Assim, o seu plano de marketing torna-se à prova de falhas.

Abaixo, dois posts que te ajudarão a fazer seu calendário editorial!

Como fazer marketing nas principais redes sociais do Brasil?

Estamos no país das redes sociais. Na América Latina, ninguém passa tanto tempo nessas plataformas quanto os brasileiros.

“Mas, afinal, em qual delas devo investir?”, você deve estar se perguntando.

Uma coisa é certa: você não precisa estar em todas as redes sociais!

Mais importante que isso é ter uma presença estratégica nas mais usadas pelo público que você quer alcançar.

Mas, para te ajudar nisso, fizemos um breve resumo de cada uma delas e incluímos vários links com conteúdos para você se aprofundar e ir para a parte prática!

A partir daqui, você terá um guia de estudos completo. Com ele você certamente terá condições de começar a fazer marketing nas redes sociais como um profissional!

Marketing no Facebook

facebook logo

A maior rede social, o Facebook é excelente para alcançar potenciais clientes de diversos nichos.

Ou seja, é o supra-sumo para negócios B2C.Para divulgar empresas, é necessário, em primeiro lugar criar uma fanpage.

Ela oferece diversos recursos, como o Facebook Insights para análise de métricas, o Facebook Marketplace para vendas diretas e o Facebook Ads para anunciar na plataforma.

E tem muito mais. Abaixo, links que vão guiar seus estudos:

Marketing no Instagram

instagram logo

O app mais querido do Brasil é uma ótima maneira para estabelecer contato com seus seguidores a qualquer hora do dia.

Com um apelo mais visual focado em imagens e vídeos, a rede social conta também com o recurso de Stories, que faz muito sucesso entre o público jovem.

Para aplicar o marketing no Instagram com excelência, separamos alguns links que vão nortear seus estudos. Começando com dois ebooks que te darão um belo overview da rede.

Marketing no Twitter

twitter logo

Também conhecido como microblog, o Twitter tem como peculiaridade os altos índices de engajamento.

Justamente por limitar a quantidade de caracteres por publicação, geralmente a mensagem é entregue a uma quantidade maior da base de seguidores.

Se quiser saber como fazer marketing no Twitter, siga os links abaixo:

Marketing no LinkedIn

linkedin logo

Voltada a contatos profissionais, o LinkedIn é a melhor alternativa quando o objetivo são os negócios B2B.

Aqui é fácil encontrar parceiros de negócios e recrutar talentos para uma empresa.

Graças ao seu teor profissional, os assuntos tratados nessa rede social são mais sérios.

Se você quer descobrir como usufruir de todo o potencial do marketing no LinkedIn, veja os posts abaixo:

Marketing no YouTube

youtube logo

A maior plataforma de vídeos do mundo, o YouTube, apresenta variados formatos de conteúdo audiovisual.

Apesar de menor índice de interações, é onde os usuários passam a maior parte do tempo.

Para conhecer as melhores dicas sobre como fazer marketing no YouTube, veja os posts abaixo:

Fazer marketing nas redes sociais é possível! Mas, para isso, é preciso estudar e compreender o funcionamento de cada uma das ferramentas disponíveis.

Se você curtiu este texto, faça um comentário! Vamos adorar responder suas dúvidas!

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados