Pesquisar

Confira 12 tendências do Marketing Digital para 2024!

Confira 12 tendências do Marketing Digital para 2024!
Avatar de Laura Queiroz

Por

Publicado em

Com tantas informações e novidades surgindo no digital e no universo do marketing, manter-se atualizado pode ser bem desafiador, certo? 

E existe um fato é inegável: estar antenado às tendências do Marketing Digital é um fator que pode ser decisivo para planejar campanhas e estratégias de uma marca

Mas fica tranquilo que neste texto vamos te mostrar 12 tendências do Marketing Digital para 2024 que você deve por no seu radar na hora de fazer o planejamento estratégico. 

Mas lembre-se: cada nicho requer diferentes táticas e nem sempre todas as tendências precisam ser implementadas na sua empresa. Por isso, é essencial entender o mercado, o público e suas dores para saber a melhor forma de agir. 

 E aí, bora conferir as tendências para 2024?! 😉  

1. Inteligência Artificial e personalização 

Não poderíamos deixar de dar destaque para a Inteligência Artificial, principalmente a GenIA (Inteligência Artifical Generativa), como o ChatGPT, que teve um enorme “boom” em 2023.  

Segundo pesquisa da McKinsey de 2023, 79% dos entrevistados dizem ter tido ao menos algum contato com a IA generativa no trabalho ou fora dele, e 22% já utilizam regularmente no trabalho. 

O fato é incontestável: a IA Generativa veio com tudo. É uma tecnologia extremamente versátil, útil para diversas frentes de atuação — com grande destaque para o marketing — e daqui para frente a tendência é que só evolua, sendo cada vez mais usada, ajudando a otimizar diferentes setores do mercado. 

E para não restar dúvidas do quanto essa tecnologia veio para revolucionar e dominar o universo do marketing, selecionamos os principais motivos para adotar essa tendência em 2024: 

Segmentação de Audiência e Personalização 

A IA pode analisar grandes conjuntos de dados para identificar padrões de comportamento do público-alvo, permitindo uma segmentação mais precisa e personalizada.  

Com base nos dados coletados, a IA pode ajudar na criação de conteúdo altamente personalizado e relevante para cada segmento de audiência, podendo aumentar resultados como: engajamento e conversão.  

Ou seja, cada público recebe um conteúdo, ou até mesmo anúncio, personalizado de acordo com interesses, estilo de vida, hábitos de consumo e etc. 

Essas informações são coletadas através de dados que deixamos por onde navegamos pela internet e redes sociais. A IA interpreta todas essas informações para usar a favor do objetivo da campanha.  

Otimização de Campanhas 

Algoritmos de IA podem otimizar automaticamente campanhas de marketing, ajustando elementos como segmentação, orçamento, horários de publicação e formatos de anúncio para maximizar o retorno sobre o investimento (ROI). 

Automação de Processos 

A IA pode automatizar tarefas repetitivas e trabalhosas, como o envio de e-mails, interações simples em redes sociais, análise de dados e até mesmo a criação de conteúdo básico, sobrando tempo para os profissionais de marketing se concentrarem em estratégias mais criativas e de alto nível. 

Análise Preditiva 

Utilizando algoritmos avançados, a IA pode prever tendências de mercado, comportamento do consumidor e resultados de campanhas, permitindo que as empresas se antecipem planejando e respondendo proativamente às mudanças no ambiente de marketing. 

Atendimento ao Cliente 

Chatbots e assistentes virtuais movidos por IA podem fornecer suporte ao cliente 24/7, responder a perguntas comuns e resolver problemas básicos de forma rápida e eficiente, melhorando a experiência do cliente e a satisfação

E não para por aí! O WhatsApp está prestes a inovar a interatividade com o lançamento de bots de inteligência artificial em 2024. 

Esta mudança promete não apenas transformar o aplicativo, mas também se integrar ao vasto universo do Meta Horizon Worlds, o metaverso da Meta. 

A expectativa é que com os Bots de IA invadindo o Whats – ou “zap” para os íntimos – a maneira como nos comunicamos e interagimos, seja redesenhada. 

Confira o que o fundador e CMO da mLabs, Rafael Kiso, comenta sobre o assunto: 

IA enquanto motor de busca  

Calma, o Google continua dominando o ranking quando o assunto é mecanismo de busca.   

Mas é importante pontuar que as pessoas estão começando a fazer pesquisas nas ferramentas de inteligência artificial, como o ChatGPT e o BingChat. 

A IA tem diversos usos, e um deles é pesquisar sobre dúvidas ou informações.  

Tradicionalmente as pessoas fazem isso no Google, né? Porém, sabemos hoje que, com ferramentas como o ChatGPT, que funciona como um chat de conversas, uma parcela de pessoas prefere usar esse recurso para ter respostas de uma maneira ainda mais direta e sem anúncios

2. Conteúdo em vídeos curtos 

O formato de vídeo é um dos favoritos dos brasileiros. De julho de 2022 a julho de 2023, houve um aumento de 21% no número de visualizações de vídeos na internet. 

E não para por aí! Vídeos curtos, com duração de até 3 minutos, são os mais populares. Segundo dados da Social Media Trends 2023, 62% dos brasileiros preferem vídeos. 

É de se esperar que esse formato cresça mais pelo próximo ano. Afinal, vídeos são muito mais dinâmicos, retêm mais atenção e são mais fáceis de serem consumidos que um texto, certo?  

E na internet, com tanta informação o tempo todo, tudo que as pessoas querem é um conteúdo informativo, divertido e que seja de fácil absorção. É aí que os vídeos curtos caem como uma luva! 

Podem apostar que os vídeos curtos vieram para ficar! 

Confira o que Rafael Kiso, fundador da mLabs, diz sobre a ascensão dos vídeos nas redes sociais: 

3. Ética e sustentabilidade 

Desde a geração millennial, há uma maior preocupação com a sustentabilidade, e isso continua com a geração Z. 

Com a intensificação do aquecimento global e mudanças climáticas, a “Gen Z” tem uma forte tendência a se preocupar com a pauta ambiental. 

Segundo uma pesquisa do Google, 85% dos jovens de 18 a 24 anos disseram estar dispostos a doar parte do seu tempo para alguma causa, e com maior destaque para a causa ambiental

Por isso, marcas que prezam pela ética ambiental, como uso de material reciclável, reflorestamento, não testar em animais, e ter ações em prol do meio ambiente, compartilham dos mesmos valores dos millennials e da geração Z, conseguindo se conectar melhor com eles. 

tendencias-de-marketing-digital-1: gráfico sobre mais causas a geração Z mais se importa

4. Pautas sociais e diversidade 

Seguindo a mesma lógica da relevância da pauta ambiental para a geração Z, pautas sociais também são bem relevantes! 

A juventude Gen Z considera a diversidade e a inclusão como temas fundamentais. E não basta apenas inserir superficialmente minorias da sociedade em campanhas publicitárias, viu?!  

Essa geração está mais criteriosa quando se trata de inclusão. Os jovens desejam que as marcas representem e respeitem verdadeiramente a diversidade, promovam igualdade de oportunidades e ofereçam uma representação genuína. 

Para eles um anúncio com pessoas negras e LGBTQIA+ já não surte tanto efeito se a marca não possuir um percentual significativo de trabalhadores que façam parte dessas comunidades. Ou seja, é preciso ir além das aparências e colocar esses valores em prática. 

Se uma marca é vista como incoerente no posicionamento, essa geração está disposta a evitar consumir os produtos ou até mesmo promover um boicote na internet. Afinal, a geração Z é altamente ligada a internet e ao ativismo digital, lembre-se disso se quiser conquistar este público! 

5. Conteúdo mais humanizado 

É de se esperar que cada vez mais as pessoas prezem por uma comunicação e conteúdos digitais mais humanos.  

Afinal, para conseguir reter a atenção do público é preciso se conectar com ele de alguma forma, e uma dessas formas é se comunicando de uma forma mais humana, que não seja muito formal, robótica, mas sim, descontraída. 

Marcas que adotam uma abordagem mais espontânea, criativa e autêntica chamam mais atenção do público e proporcionam uma conexão mais pessoal. 

Com tanta informação disseminada diariamente nas redes sociais, ter uma comunicação genuína, mais real, capaz de gerar identificação com as pessoas, é uma premissa para o posicionamento digital. Ou seja, já não é uma grande diferenciação em relação aos concorrentes. 

A dica aqui é: 

  • apostar no storytelling;  
  • ter linguagem mais humana, que seja de fácil compreensão. Quem sabe até usar algumas gírias! Se for estratégico, por que não? 
  • deixar claro e evidente a personalidade da marca, apresentando na comunicação os traços da brand persona.  

6. Microinfluenciadores 

O marketing de influência continua firme e forte. Porém, a tendência para 2024 é a parceria com microinfluenciadores. Não sabe como influenciadores menores podem ser estratégicos? Calma, a gente explica! 

Influenciadores com grande volume de seguidores com certeza vão obter um alcance maior e fazer com que mais pessoas conheçam um produto ou marca. Porém, isso não quer dizer que a conversão e a conexão com sua buyer persona serão mais eficazes.  

Uma pesquisa feita pela Expercity levantou que microinfluenciadores convertem 22,2 vezes mais que influenciadores comuns ao recomendar um produto. Além disso, a mesma pesquisa mostrou que 82% dos entrevistados estão dispostos a seguir as indicações do microinfluencer. 

A lógica aqui é simples: o público gosta de ver pessoas “reais”, com rotina e vivências simples porque se identificam mais, e assim conseguem se conectar com facilidade. E é justamente isso que os microinfluenciadores conseguem fazer bem melhor do que influenciadores mais famosos. 

Enquanto os menores passam uma ideia mais sincera, verdadeira, que vivenciam um cotidiano mais próximo de pessoas “comuns”, os grandes influencers podem parecer ser uma figura mais “intocável”, que se distancia da realidade banal. 

Mas é claro que essa estratégia vai variar de acordo com a realidade e objetivos de cada marca.

7. UGC e experiências reais 

Uma pesquisa realizada pela EnTribe em abril de 2023, buscou entender como os consumidores percebem marcas que geram conteúdo tradicional com influenciadores e aquelas que trabalham com conteúdo gerado pelo usuário (UGC, sigla para User-generated content). 

A EnTribe chegou ao seguinte resultado: 81% dos entrevistados, afirmaram que o uso de influenciadores por uma marca não causa nenhum impacto ou impacto negativo sobre eles.  

Além disso, 51% dizem que passam direto pelas postagens dos influenciadores, ou seja, nem param para conferir o conteúdo.  

Rafael Kiso deu sua opinião sobre o uso do UGC: 

“O impacto do User Generated Content (UGC) na forma como selecionamos e validamos produtos é algo que vem crescendo bastante. O TikTok e outras plataformas não são apenas espaços de descoberta, são vitais para validar nossas decisões. O UGC vai além de oferecer informações; ele nos ajuda a validar nossas escolhas por meio das experiências reais compartilhadas pelos usuários. 

O investimento de uma marca nisso é uma jogada inteligente. Pois criar conteúdos com aspecto de UGC, traz a opinião de outros usuários como uma validação sobre seu produto ou serviço. O UGC não é apenas um complemento, mas sim um fator crucial que influencia e valida escolhas.” 

Ou seja, podemos concluir que o UGC pode ser um forte aliado na hora de conquistar a confiança do público. 

8. Canais de mensagem direta 

O Direct do Instagram já é o segundo canal conversacional mais utilizado, atrás apenas do WhatsApp

O marketing via mensagem direta vem ganhando destaque e as grandes empresas tem investido mais nesses canais.  

Falar diretamente com as pessoas, estar sempre disposto a responder e interagir de maneira humanizada às mensagens, é um diferencial frente aos concorrentes. 

Segundo Mark Zuckerberg, as plataformas da Meta têm 600 milhões de chats via apps diariamente. Então, a empresa vem focando em melhorar a experiência e trazer novos recursos para impulsionar negócios via chat, principalmente no WhatsApp. 

Nosso CMO, Rafael Kiso, afirma: 

“As conversas estão acontecendo cada vez mais no privado. (…) Quem se adiantar em criar conteúdo personalizado por mensagem direta vai ter muito mais relevância.” 

9. TikTok 

Segundo levantamento da empresa de software norte-americana Apptopia, o TikTok é o app mais baixado no mundo pelo 3º ano consecutivo, com 672 milhões de novos downloads em 2022. Além disso, 90% dos usuários do TikTok acessam o aplicativo diariamente

Tendo seu crescimento na pandemia, o TikTok veio para revolucionar a forma como consumimos conteúdo na internet. Foi graças a essa rede social que hoje os vídeos curtos (e reels do Instagram) tonaram-se o formato mais queridinho entre os usuários.  

E claro, foi no TikTok que diversas Trends surgiram e continuarão surgindo em 2024

Criar conteúdo, participar de trends, fazer lives e parcerias no TikTok já faz parte do planejamento estratégico de diversas marcas e a tendência é que isso só aumente para este ano. 

Além disso, o TikTok vem ganhado grande destaque quando o assunto é motor de busca. Sim, isso mesmo! É possível que nos próximos anos, o TikTok revolucione mais uma vez e supere o Google no ranking de ferramentas de busca mais usado. 

Boa parte da geração Z faz buscas pelas redes sociais, seja para se informar sobre algum produto, buscar opiniões sobre determinado assunto ou notícias do mundo afora. Olha só os dados de uma pesquisa realizada pela Global Web Index em 2023: 

tendencias-de-marketing-digital-2-1

E não para por aí: pesquisas da Search Engine Land apontam que 51% das mulheres da geração Z preferem o TikTok invés do Google para realizar pesquisas! Ou seja, trata-se de um cenário muito promissor

Se você quiser saber mais sobre as tendências das Mídias Sociais para 2024, você pode conferir um episódio sobre isso no nosso Podcast “Papo Social Media” no Spotify ou YouTube, clicando aqui

Além do Papo Social Media, também temos um post no blog, que é atualizado todo ano onde reunimos todas as Tendências para as Mídias Sociais! Confira aqui. 

10. Collabs e parcerias 

Realizar collabs e parcerias entre marcas, creators, influenciadores e até mesmo microinfluenciadores, torna possível o alcance de novos públicos ou se posicionar como uma marca confiável. Quando falamos de Instagram, “collab” trata-se de uma publicação entre mais de um perfil na plataforma, seja entre influenciadores digitais, marcas ou empreendedores.  

Sendo assim, essa opção de postagem, tende a obter um maior alcance, uma vez que os públicos de todos os perfis da collab podem ser impactados pelo post. Ou seja, uma única postagem pode aparecer simultaneamente nos perfis dos usuários que colaboraram para a publicação, e ambos os perfis poderão receber curtidas, comentários e compartilhamentos.  

Utilizar da estratégia das colaborações pode ser benéfico para todas as partes:  

  • Para influenciadores, as collabs oferecem oportunidades de diversificar o conteúdo, atrair fãs da marca patrocinadora, aumentar seguidores e a possibilidade de gerar mais receita através de parcerias comerciais, mais conhecidas como publis;  
  • Para as marcas, as collabs dão a chance de atrelar a marca (ou de algum produto/serviço) à imagem de influenciadores que são referências para o público. O que pode gerar identificação;  
  • Para o público, as collabs proporcionam a descoberta de novas marcas, produtos e influenciadores para seguir e consumir. Com certeza você já passou por isso: seguiu  uma marca/influenciador que passou a conhecer por meio de uma collab no Instagram. Acertei? 

E a tendência para 2024 é que as parcerias só aumentem! 

Aprenda mais sobre as collabs nesse post: Passo a passo para parcerias de sucesso com Collabs do Instagram! 

11. Comunidades 

Em uma pesquisa realizada pela HubSpot, 1 em cada 5 usuários de mídias sociais se juntou ou participou de uma comunidade online nos últimos meses. 

Criar grupos e comunidades, seja de marcas ou influencers, é uma ótima forma de se aproximar do público, criar vínculos e gerar um sentimento de pertencimento, que faz com o público se torne um cliente fiel. 

Assim, canais de transmissão, como o do WhatApp e do Instagram, podem ajudar nessa aproximação e podem ser o formato ideal para a criação de uma comunidade em torno da marca.. 

Pensar em conteúdos personalizados e exclusivos para serem disponibilizados nestes canais é uma ótima estratégia para:   

  • Gerar leads e vendas por meio de promoções exclusivas; 
  • Gerar pertencimento, se aproximar do público e criar uma conexão ainda mais forte; 
  • Melhorar a experiência do cliente com a marca; 
  • Coletar feedbacks e resolução de eventuais problemas. 

12. Formato Carrossel 

Eu aposto que tem muito tempo que você não vê uma publicação no Instagram de uma única foto, certo?  Acontece, mas está cada vez mais raro! 

O carrossel é um formato bem versátil, que dá para ser trabalhado de diferentes formas, isso não é nenhum segredo. 

E para 2024, a tendência é que esse formato se popularize ainda mais! 

Postar várias imagens ou vídeos num único post, é uma tendência tão forte que o próprio Instagram já está testando expandir esse recurso para o Reels, assim como o próprio TikTok já faz. 

tendencias-de-marketing-digital-3

E aí, curtiu saber das principais tendências para o marketing em 2024?! 

Se você curtiu, também vai gostar do nosso curso gratuito sobre Planejamento de Conteúdo para Mídias Sociais. Nele, você ficará ainda mais antenado nas estratégias em alta, entenderá sobre dados dos principais canais sociais e ainda poderá aaprimorar suas estratégias com as dicas de Rafael Kiso, nosso Fundador e CMO, palestrante e autor de 2 best-sellers.  

É grátis e tem certificado de participação!  

Inscreva-se agora gratuitamente no Curso Planejamento de Conteúdo para Mídias Sociais clicando aqui
 

Agende posts com a mLabs e
economize horas de trabalho!

VOCÊ ACABA DE GANHAR 30 dias grátis

Gerencie todas as mídias sociais

por 30 dias grátis