Pesquisar

Você sabe como utilizar o storytelling nas redes sociais? Aprenda agora!

Você sabe como utilizar o storytelling nas redes sociais? Aprenda agora!
Avatar de Redator mLabs

Por

Publicado em

Quem de nós nunca se deslumbrou com a jornada épica de Luke Skywalker pelos confins da galáxia? Ou sofreu com as dores de Frodo no caminho para destruição do anel? Ou, ainda, chorou quando Mufasa se foi na cena mais triste de todos os tempos? Confessa, vai! Pois é, o storytelling faz parte da nossa vida desde sempre. 

Basta olhar para pinturas rupestres em uma caverna que você terá a comprovação desse fato. A verdade é que todos somos apaixonados por histórias. E algo tão apaixonante não poderia ser deixado de lado em estratégias de marketing, não é mesmo? 

Nesse setor, ela é chamada de storytelling, nada mais do que a versão em inglês de “contar histórias”. Esse recurso é aplicável em inúmeras ações, incluindo as redes sociais. 

E é justamente sobre isso que falaremos neste texto. Se você quer saber tudo que o storytelling nas redes sociais pode fazer pela sua estratégia de marketing, continue a leitura. 

Senta que lá vem história! 

O que é storytelling e por que usar ? 

Bardos, rapsodos, cantores, poetas, roteiristas de cinema, escritores, quadrinistas. Ao longo dos tempos, artistas de diversas áreas vêm utilizando a arte para contar histórias. 

Mas qual é o motivo desse fascínio pelas narrativas? Bom, a resposta não é tão simples assim. Não é à toa que, até hoje, diversos especialistas questionam as razões pelas quais as pessoas gostam tanto de relatos. 

O fato é que, se você parar para pensar, verá que já conhece o poder das histórias. Se alguém lhe perguntasse o que você tomou no café da manhã da última terça-feira, provavelmente, a sua resposta seria “não faço ideia”. 

No entanto, é bem provável que tenha recordações quase vívidas de um caso que seus amigos lhe contaram sobre aquela festa de formatura de tantos anos atrás. Ou, quase certamente, lembra com detalhes de um livro infantil que seus pais ou avós liam para você na infância. Estamos certos? 

Então, agora, imagine a imensidão de possibilidades proporcionadas ao aplicar o storytelling nas redes sociais ou em outras áreas do mundo do marketing! 

Fazer as pessoas se lembrarem de uma marca, fazê-las associarem produtos a boas experiências ou aguardarem ansiosamente pelo próximo comercial de TV não é mais um sonho tão distante, não é mesmo? 

Quando contamos um caso, as pessoas prestam mais atenção. Colocam-se no lugar dos protagonistas, vivem os mesmos conflitos, pensam em soluções para as crises… praticamente, vivem a história. 

É por isso que profissionais com essas habilidades são tão valorizados no mercado. E você, que trabalha com social media, está preparado para utilizar o storytelling em suas ações? 

Qual a importância do storytelling para as redes sociais?  

Não é porque você entendeu o que é storytelling que você vai aplicar essa técnica na sua estratégia de marketing, nós sabemos. Mas quem sabe, depois de descobrir as vantagens dessa técnica, você será convencido de levar o storytelling para as redes sociais da sua marca? Vamos ver! 

Humanização da comunicação  

Com o avanço da internet, nós ganhamos a oportunidade de saber o que quisermos, quando quisermos e de onde estivermos. Se nos anos 90 demorávamos semanas para trocar cartas com alguém de outro estado, hoje levamos segundos para conversar com parentes no Nepal! 

Se a comunicação ficou tão fácil com a tecnologia, como se destacar da concorrência? Com a humanização. Ao levar o leitor em uma jornada bem construída, você conquistará sua atenção e, quem sabe, o engajamento dele. 

Identificação do público 

Imagine que duas pessoas te contam a mesma história, de que ficaram de castigo após fazerem birra no shopping por um brinquedo. Uma queria uma boneca, e a outra, um carrinho de controle remoto. Sabe qual dessas histórias mais te chamará a atenção? A que você mais se identifica.  

Uma boa história é a construída como um espelho, onde o leitor se enxerga nas dificuldades e nas vitórias. E o storytelling cumpre esse papel, desde que seja construído em uma boa fundação – ou seja, quando a marca sabe quem é a persona que consumirá essa história. 

Despertar de emoções  

Você pode não lembrar de todas as fórmulas matemáticas que aprendeu no Ensino Médio, mas provavelmente se lembra da maioria dos filmes que assistiu no cinema com os amigos naquela época. Isso porque as histórias nos marcam, despertam memórias e nos fazer imaginar.  

E se histórias fazem tudo isso, usá-las no planejamento de marketing faz todo sentido, não é mesmo? 

5 elementos indispensáveis do storytelling  

Sabia, você ficou interessado em aplicar o storytelling nas redes sociais da sua marca! É difícil falar não para essa técnica, que alia a criatividade ao engajamento do público, né? 

Entretanto, não é qualquer um que consegue produzir um storytelling convincente no marketing. Isso porque a criação dessa narrativa depende de cinco elementos indispensáveis, que vamos compartilhar com você abaixo! 

Mensagem 

Sua empresa quer vender um produto? Melhorar sua reputação? Aumentar os números nas redes sociais? Então esse é o foco que sua mensagem deve ter durante essa ação de marketing. 

Mas lembre-se que existe a mensagem que será transmitida e a que será apresentada ao público. Cuidado ao costurar ambos objetivos para evitar que uma delas se sobressalte, atrapalhando a experiência do cliente. 

Cenário 

Um dos motivos pelos quais escritores como J. R. R. Tolkien e George R. R. Martin são amados por muitos são as descrições dos mundos imaginados por eles.  

O ambiente é essencial para facilitar a compreensão e a imaginação do seu seguidor, por isso não se esqueça de responder “onde” e “quando” ao criar um storytelling. 

Protagonista 

Chapéuzinho Vermelho, Tarzan, Cinderella… toda história precisa de um protagonista para se desenvolver, inclusive a sua. Por meio da jornada do personagem (conhecida entre escritores como jornada do herói) que seu público se relacionará e se envolverá com sua publicação, levando-o a seguir acompanhando a história.  

Problema 

Lobo Mau, Clayton, a madrasta má… uma história sempre terá um problema, que tornará a jornada mais engajante e dará aquele gostinho especial quando a vitória é conquistada. No cenário em que um storytelling está sendo criado para as redes sociais, o problema é o equivalente à dor que o cliente sofre e que sua marca resolverá ao oferecer uma… 

Solução 

Agora é a hora do lenhador, da Jane, dos macacos, dos ratinhos E DO SEU PRODUTO OU SERVIÇO brilharem! O que é um storytelling nas redes sociais sem o momento-chave: a apresentação da sua marca para os espectadores? 

Na hora de entregar a solução ao público, lembre-se do seu público-alvo. Ou seja, nada de colocar um príncipe em um cavalo branco chegando para salvar uma fabricante de sapatos. (Ou coloque, vai que encaixa no seu storytelling…)  

Como utilizar o storytelling nas redes sociais? 

Tá legal, mas como inserir o storytelling em uma estratégia de redes sociais? Essa pergunta é extremamente comum, já que sua aplicação não é tão simples quanto parece. 

A verdade é que, tal qual um escritor de novelas, é preciso ter muita criatividade para engajar os seguidores por meio das histórias. 

Mas o que seria de nós sem o repasse de conhecimento, não é mesmo? Bom, para facilitar a sua vida, a seguir, vamos conhecer algumas ideias para utilização do recurso nas nossas queridinhas redes sociais. 

Posts sequenciais 

Não precisa bancar o engraçadinho. Nós sabemos que todos os posts são sequenciais. 

Mas, para aplicar storytelling nas redes sociais, é preciso que dialoguem entre si. Vamos supor que você queira contar a história sobre como uma empresa foi criada. 

Que tal ir destrinchando-a aos poucos por meio de alguns posts em vez de jogar um texto enorme na timeline do usuário? O mesmo vale para tweets, fotos ou Stories no Instagram

Faça-o desejar continuar em contato com a sua marca e ficar ansioso ao aguardar pela próxima peça. Quem fez isso muito bem na Copa do Mundo de 2022 foi o Banco Itaú, um dos patrocinadores do evento esportivo. 

Mostrando diversas realidades e públicos, eles trataram do mesmo assunto (futebol) sem deixar de lado o mais importante: a marca da empresa. 

storytelling-nas-redes-sociais-1: itaú feed

Apresentações 

As imagens são um ótimo meio para contar histórias. Quando colocadas em sequência (por meio de um único post ou álbum no Facebook, por exemplo), estimulam as interações. 

A grande sacada desse formato é que você coloca o usuário no comando da história. Ele clica para ir à frente ou retroceder, e acompanha a postagem no ritmo que lhe convém. 

Não à toa, um dos posts mais engajadores de uma famigerada marca de automóveis foi o que apresentou diversas fotos em sequência de um boneco-palito indo à concessionária. Um pequeno gasto em design, uma grande recompensa de likes. 

Outro exemplo que vale a pena conferir é da influenciadora Karol Pinheiro, que incluiu o tópico da publicidade dela (a marca de produtos para cabelo) em um álbum de fotos despretensioso contando o sábado dela. Ao incluir os produtos na rotina, ela gera valor e atrai seu público-alvo. 

Histórias de colaboradores e fãs

Você provavelmente já sabe que vivemos em uma era na qual os ideais da empresa contam muito. 

Sendo assim, vale a pena mostrar aos seguidores quem são as pessoas que participam do cotidiano de um negócio. Seus rostos, backgrounds, a trajetória que percorreram para chegar até ali. 

E por que não estender isso aos consumidores? Estimule-os a mostrar como as suas experiências com a marca foram benéficas e de que forma a empresa faz parte de suas vidas. 

Lembre-se: você está falando com pessoas. Para gerar empatia, é preciso agir como gente. 

Um exemplo legal é da produtora de conteúdo Vic Gaibar, que toda semana produz um Instagram Reels sanando uma dúvida de um seguidor. Ou seja, ela gera conteúdo enquanto mostra a importância das conversas dela com o público: 

Vídeos 

Não é segredo pra ninguém que os vídeos fazem muito sucesso nos dias atuais. Então, que tal fazer as vezes da Netflix e contar histórias nesse formato para a sua audiência. 

Esse formato retém muito mais a atenção do usuário, o que, por si só, já é um ponto positivo para sua utilização. Mas há mais: o conteúdo audiovisual transmite sensações de maneira única e causa a tão esperada sensação de empatia. 

Lembre-se de usar os recursos do storytelling nas redes sociais: protagonista, antagonista, clímax, crise, resolução, ponto de virada, entre outros elementos. 

Em 2018, uma empresa japonesa de doces deu uma aula de storytelling por meio de seu canal no YouTube. Os vídeos eram lançados um por vez, o que causava grande expectativa no público. 

Isso não apenas trabalhou de forma única o branding da empresa, como também estimulou o boca a boca. No fim, a campanha se tornou um grande sucesso. 

O storytelling é uma poderosa arma (ou quem sabe um sabre de luz) para alavancar estratégias digitais. Quando usado nas redes sociais, local em que os usuários passam a maior parte do tempo, representa milhões de oportunidades para empreendedores. Como diria o pequeno e verde mestre Yoda: usá-lo você deve saber. 

E aí, gostou do texto? Então, confira o texto sobre: O que é copywriting e como fazer nas redes sociais?

Agende posts com a mLabs e
economize horas de trabalho!

VOCÊ ACABA DE GANHAR 30 dias grátis

Gerencie todas as mídias sociais

por 30 dias grátis