Guia de anúncios para Facebook Ads

Guia de anúncios para Facebook Ads

Anunciar no Facebook é simples. Mas você precisa ficar atento a certas escolhas que parecem detalhes, mas podem mudar muita coisa, afinal, existem MUITAS possibilidades na plataforma.

Por exemplo, escolher o formato errado de anúncio ou comer bola na hora de segmentar o público são atitudes que, com certeza, vão reduzir drasticamente a performance do seu anúncio no Facebook.

Não é que você terá que cumprir uma “receita de bolo” para acertar em tudo. Fazer bons anúncios também significa testar opções e aprender com erros, e o que diferencia anúncios bons de ruins são a lógica e estratégia aplicada a cada um deles. Por isso, neste artigo, vamos passar por tópicos como:

  • os tipos de anúncios possíveis no Facebook;
  • as especificações e os requisitos técnicos;
  • como escolher um público-alvo;
  • os objetivos de uma campanha e como escolhê-los;
  • o que são campanhas e grupos de anúncios;
  • em suma, como criar um anúncio desde o primeiro passo.

Ou seja, por aqui você verá o passo a passo ilustrado para mandar bem nos seus anúncios. E, como fazer isso do ponto estratégico e lógico que devem ser aplicados neles. Bora lá? 💪

Defina as metas dos seus anúncios

Um anúncio não é uma ação isolada, ou pelo menos não deveria ser. Ele é parte de uma campanha de marca que tem objetivos definidos, mesmo que eles não estejam claros para você, a princípio.

Uma empresa pode ter como objetivo alavancar as vendas de um determinado produto, por exemplo, ou fazer com que o público interaja com o conteúdo para gerar uma lembrança da marca e por aí vai.

Então, anúncios no Facebook começam com um bom papo com o cliente ou com a área responsável, um briefing detalhado e a compreensão de que momento a marca está vivendo, aonde ela quer chegar e quais objetivos deseja alcançar em curto prazo.

Para isso, um bom planejamento de mídia é essencial, ele ajudará a enxergar essas informações com mais objetividade para alcançar o objetivo da mídia paga.

Acesse o Gerenciador de Anúncios do Facebook

Para criar seus anúncios no Facebook, depois de ter os objetivos definidos, é preciso entender como funciona o Gerenciador de Anúncios do Facebook.

Essa ferramenta de anúncios da rede social permite criar diferentes formatos de anúncios tanto no Facebook como no Instagram e personalizar a segmentação para alcançar um público mais qualificado.

Aliás, essa é uma das grandes diferenças entre impulsionar e criar um anúncio no Facebook. Se quiser conhecer todas elas e descobrir qual opção se encaixar melhor na sua necessidade, dá uma olhada no nosso post específico sobre o tema. 😉

Agora, confira os primeiros passos na ferramenta de anúncios. Ao acessar a sua conta do Facebook que administra as Fan Pages às quais seu anúncio estará vinculado, clique na coluna da esquerda em “Ver mais” e depois em “Gerenciador de Anúncios”.

E, se você pretende anunciar no Instagram por aqui, tem que associar o perfil dessa rede social à página do Face da empresa também.

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da página principal do Facebook indicando onde clicar em "Ver mais"

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da página principal do Facebook indicando onde fica o Gerenciador de Anúncios

Em seguida, escolha a sua conta para começar a criar anúncios na ferramenta.

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da ferramenta de anúncios do Facebook indicando onde selecionar a conta

Escolha o objetivo da sua campanha

Vamos voltar ao assunto das metas. Conseguir curtidas e visualizações com anúncios é fácil, mas você deve entender como elas se encaixam na estratégia do seu cliente, encarando a coisa toda do ponto de vista do funil de marketing, que tem 3 estágios:

  • atração (ou consciência);
  • consideração;
  • decisão.

São exatamente essas etapas, porém nomeadas de uma forma um pouco diferente, que a primeira tela do Gerenciador de Anúncios do Facebook exibe quando você começa a criar sua campanha.

Facebook Ads: imagem da tela de objetivos do Gerenciador de Anúncios do Facebook

E não é à toa que a ferramenta começa por aí. Se não tiver um objetivo claro, você não consegue medir suas campanhas direito, e corre o risco de criar ótimos anúncios que não acrescentam nada aos negócios dos seus clientes.

Ou seja, comece perguntando-se aonde quer chegar: precisa de tráfego para o site? Visualizações em um vídeo? Atingir o máximo de pessoas aleatoriamente (alcance) ou pagar um pouquinho mais caro pra chegar a um público de potenciais clientes (reconhecimento da marca)?

Além desses, você pode escolher entre envolvimento, instalações de um app, geração de cadastros, mensagens, conversões, vendas em um catálogo ou tráfego para um estabelecimento.

Escolha o seu público-alvo

Depois, é necessário entender quem deve ver esses anúncios. Aqui, você tem muitas opções, e estabelecer o público é um dos momentos da criação de anúncios que dependem muito da sua criatividade aliada a testes, resultados e ajustes.

A grande facilidade é que você pode salvar seus públicos, e a plataforma oferece ótimos pontos de partida para eles.

Você pode usar a página do Instagram ou Facebook do seu cliente para encontrar pessoas com os mesmos interesses e comportamentos, por exemplo. Esse é o chamado “público semelhante” ou look alike, uma verdadeira mão na roda.

Veja, na imagem abaixo, onde encontrar cada uma dessas opções na tela de definição de público do Gerenciador de Anúncios do Facebook.

Facebook Ads: imagem da tela de público do Gerenciador de Anúncios do Facebook

Clique em “Criar novo” (1) e escolha se você quer criar um público semelhante ou personalizar a segmentação (2), incluindo interesses, páginas que as pessoas seguem e critérios demográficos como idade, gênero e região.

O processo é simples: uma vez segmentada, a sua audiência pode ser salva com um clique em “Salvar este público” (3). A partir daí, ela fica disponível na guia “Usar público salvo” (4).

Defina o seu orçamento

A primeira coisa que você deve saber antes mesmo de anunciar são as formas de cobrança que o Facebook utiliza. Ao criar a sua conta, ele vai pedir que você escolha entre dois tipos de pagamentos: manuais e automáticos.

Nos pagamentos manuais você adiciona primeiro o dinheiro, que depois será gasto nos anúncios. Por exemplo, se você coloca 300 reais e faz suas campanhas, elas rodam até esse valor se esgotar.

Nos pagamentos automáticos essa ordem é invertida. Primeiro, você define um limite de cobrança, isto é, um valor que, toda vez que é atingido, determina uma cobrança no seu cartão de crédito.

Depois, basta ativar os anúncios. Então, digamos que o seu limite de cobrança seja 300 reais. A partir do momento que seus anúncios vão ao ar, os gastos vão sendo feitos e, toda vez que eles atingirem seus 300 suados dinheirinhos, uma nova cobrança no cartão é realizada.

A sua campanha ainda pode ser realizada de dois tipos: diária e vitalícia. Na opção diária, você informa à plataforma quanto vai ser gasto por dia. Já na opção vitalícia uma campanha gasta dinheiro ao longo de todo o dia por quantos dias você determinar, até que seu orçamento total se esgote.

Com orçamento diário você corre o risco de deixar de anunciar em certos períodos do dia porque o valor já esgotou.

No orçamento vitalício você tem a vantagem de gastar apenas o que você determinou, e não vai gerar novos custos se você se esquecer de interrompê-la.

É muito difícil dizer quanto você deve gastar em uma campanha do Face, já que isso muda para cada tipo de anúncio, objetivo, público e segmento. Então, faça alguns testes e entenda qual deve ser o seu orçamento.

Imagem de um banner publicitário com a frase: kit campanha de redes sociais por nicho de mercado.

Crie o seu anúncio do zero

Gerenciador de anúncios, conta vinculada à Fan Page, objetivos, funil, orçamento… Tá parecendo difícil? Calma, a gente relembra tudo até este ponto.

Tenha em mente que, para não se perder na plataforma, você deve utilizar o menu que fica do lado esquerdo. Ele permite acompanhar o passo a passo da criação das suas campanhas e, inclusive, retroceder, se for o caso.

Facebook Ads: imagem do menu principal do Gerenciador de Anúncios do Facebook

Repare que esse menu também mostra como o Gerenciador de Anúncios do Facebook divide as etapas. Você tem uma campanha, que pode conter diversos conjuntos de anúncios. Cada conjunto de anúncio, por sua vez, pode conter inúmeros anúncios.

Use essa hierarquia para organizar seus anúncios e evitar que você tenha que começar do zero toda vez que for anunciar. Anúncios com o mesmo objetivo podem fazer parte da mesma campanha, por exemplo.

Então, recapitulando: você escolhe um objetivo (tráfego, visualizações de vídeo, alcance, reconhecimento de marca etc), depois nomeia a sua campanha.

Em seguida, você é redirecionado para a tela onde vai definir o grupo de anúncios, informando para qual público quer anunciar.

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da ferramenta de anúncios do Facebook indicando onde se localizam os públicos personalizados

Depois, é a hora de escolher o posicionamento dos anúncios (onde eles vão aparecer, como feed do Instagram, Stories do Facebook etc).

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da página de posicionamento de anúncio

E, por fim, quanto deseja gastar.

Gerenciador de anúncios do Facebook: imagem da página de orçamento do anúncio

O passo a passo ficou claro, mas qual formato de anúncio escolher para ter melhores resultados explicaremos melhor abaixo.

Conheça os tipos de anúncio

Escolher o formato ideal vai depender do seu objetivo com aquela campanha, do que pode trazer mais impacto para o seu público e, claro, de como é a identidade da marca que os anúncios vão representar.

Então, vale a pena você conhecer e comparar as possibilidades e ter em mente que uma boa estratégia pode e deve envolver mais de um tipo de anúncio.

Imagem

Guia anúncios - imagens no Facebook

Esse é o tipo mais básico de anúncios, mas isso não significa que ele não seja eficiente. Aqui na mLabs, por exemplo, conseguimos ótimos resultados com essas versões estáticas de publicidade no Face e Insta.

Um ponto fundamental nesse formato, claro, é que a qualidade e o poder de atração da imagem são determinantes. Para que o anúncio tenha boa performance, ele precisa ser notado, concorda? 😉

O formato de imagem é ideal para quando você quer direcionar as pessoas ao seu site ou então aumentar o reconhecimento de um produto com destaque. E lembre-se: aqui, quanto menos texto na imagem, melhor.

Vídeo

Guia anúncios - vídeo no Facebook

O vídeo é ainda mais chamativo que as imagens, sendo hoje o conteúdo preferido de quase todos os públicos na internet.

As versões menores costumam ser vistas até o final com mais frequência, e você também pode lançar mão de vídeos curtos como os gifs, que têm enorme poder de captar a atenção da audiência.

Coleção

Guia anúncios - coleção no Facebook

Nesse tipo de anúncio do Facebook é usado o formato de grade, em que você coloca uma imagem ou vídeo principal em destaque e os demais ficam em tamanho menor.

Eles são ótimos para mostrar catálogos de produtos e aumentar a conversão, sobretudo em conteúdos que apresentam uma hierarquia que influencia na ordem e colocação das imagens.

Carrossel

Guia anúncios - carrossel no Facebook

No carrossel você consegue colocar 10 imagens ou vídeos em um mesmo anúncio e, o melhor, cada uma delas pode ter seu link próprio!

Assim, você pode agrupar produtos diferentes ou usar o formato para apresentar detalhes e recursos de um único produto ou serviço, dar informações adicionais, explicar processos etc.

Apresentação multimídia ou slideshow

Guia anúncios - slideshow no Facebook

Atraindo ainda mais os usuários do Facebook, você pode usar movimento, som e texto para contar uma historinha! É como se fosse um vídeo, mas sem precisar ter uma meeeeeeega produção.

É ideal para quem quer impactar o público de forma breve, mas mais profunda, simplificando algo de maneira dinâmica e didática.

Experiência Instantânea ou Canvas

Guia anúncios - Canvas no Facebook

Com esse modelo, é possível criar anúncios que ficam em tela cheia! É um jeito diferente e oferece outro tipo de experiência ao usuário. Porém, ele só funciona em dispositivos móveis, ok? Nada de mal com isso, já que a maior parte do seu público vai acessar seus anúncios de celulares e tablets mesmo. 🤳🏻

Anúncios de geração de cadastros ou Lead Ads

Você também pode captar leads por meio de um anúncio no Facebook! Assim, é possível coletar informações do lead sem precisar direcioná-lo para fora dessa rede social.

O botão usado leva o usuário a um formulário, que será preenchido automaticamente com os dados de contato da conta da pessoa no Facebook.

Para não deixar o processo cansativo, faça perguntas diretas e solicite primeiro as informações mais importantes.

Você pode também usar a integração com seu CRM, ou seja, os cadastros gerados serão sincronizados automaticamente! Assim, não perde tanto tempo na hora de começar o contato com esses leads!

Envolvimento com a publicação

Se você acha que um post merece ser impulsionado e tem potencial para isso, pode promovê-lo, para que ganhe mais visibilidade, curtidas, compartilhamentos, visualizações, cliques etc.

Por exemplo: se a página que você administra é de uma confeitaria, está em época de Páscoa e você publica um vídeo montando um ovo de chocolate, pode anunciar esse post para que tenha o alcance de outras pessoas e não só daquelas que seguem você.

Curtidas na página

Aqui, você promove a sua própria página para que outras pessoas a conheçam. Assim, ganha mais seguidores e visibilidade, numa campanha de reconhecimento de marca com efeitos permanentes na sua audiência.

Dark Post

O Dark Post é aquele formato em que o anúncio não aparece na sua página, apenas para quem é impactado por ele. Ele fica escondido, quase que como um segredo destinado às pessoas que fazem parte da sua segmentação.

É ideal para promover ações específicas de datas comemorativas ou promoções por tempo limitado que você não quer que continuem no seu feed depois de algum tempo. Experimente também fazer dark posts usando a conta de parceiros do seu negócio.

Atenda às especificações do Facebook

Agora que você já sabe alguns passos para criar sua campanha no Face, precisa entender quais são os requisitos dos criativos (texto e tamanho de imagem) da plataforma.

(E por falar em criativos, lembre-se que existe opção do criativo dinâmico, um anúncio que o próprio Face monta com partes de outros que você criou, baseado na performance de cada elemento. Ele é bom? É, mas se você não tomar cuidado, pode jogar um Frankenstein na Internet… 🙄)

Em outras palavras, para que seu anúncio funcione e comece a rodar, existem alguns detalhes que são exigidos com relação à formatação, tamanho de imagem, entre outros. Abaixo, você confere as principais regras a esse respeito.

Uso de imagens

  • tipo de arquivo: jpg ou png (a primeira é mais leve 😉);
  • proporção da imagem: 9:16 a 16:9;
  • texto: recomendado 125 caracteres (se tiver mais, aparecerá a opção “ver mais) e até 20% de texto na imagem. Imagens com mais de 20% de texto podem ter o alcance reduzido.

Quando constar link:

  • proporção da imagem: 1,91:1 para 1:1;
  • resolução recomendada: pelo menos 1080 x 1080 px;
  • título: 25 caracteres;
  • descrição do link: 30 caracteres.

Vídeos e apresentações multimídia

Os vídeos precisam ser carregados com a maior resolução possível e sem faixas laterais livres ou barras pretas (formato letterbox).

  • compressão H.264;
  • pixels quadrados;
  • taxa de quadros fixa;
  • varredura progressiva;
  • compactação de áudio AAC estéreo a partir de 128 kbps;
  • tamanho do arquivo: 4 GB no máximo;
  • duração mínima: um segundo;
  • duração máxima: 240 minutos;
  • legendas do vídeo: são opcionais, mas recomendadas. Assim, caso a pessoa não queira ouvir o som naquela hora ou não possa, consegue ler e entender o conteúdo do vídeo mesmo assim;
  • áudio do vídeo: opcional, mas recomendado;
  • texto: 125 caracteres.

Quando constar link:

  • título: 25 caracteres;
  • descrição do link: 30 caracteres.

Coleção

  • imagem ou vídeo: o primeiro arquivo é aquele que você escolheu como capa do carrossel;
  • título: 25 caracteres
  • texto: 90 caracteres.

Carrossel

  • número mínimo de imagens/vídeos: dois;
  • número máximo de imagens/vídeos: 10;
  • tamanho máximo do arquivo de vídeo: 4 GB;
  • duração do vídeo: até 240 minutos;
  • tamanho máximo do arquivo de imagem: 30 MB;
  • resolução: pelo menos 1080 x 1080px;
  • proporção recomendada: 1:1;
  • texto: 125 caracteres;
  • título: 40 caracteres;
  • descrição do link: 20 caracteres.

Experiência Instantânea ou Canvas

Para o uso de imagens:

  • largura: de 1080px em 3×1;
  • altura: de 1920 px em 3x;
  • quantidade imagens: até 20;
  • tamanho: pode ser ajustada de acordo com a largura (a altura varia, mas a largura preenche a tela) ou altura (tela preenchida de cima para baixo e é possível transportar para a lateral, tendo a opção de inclinar para a panorâmica);
  • tipo de arquivo: png e jpg.

Para uso de vídeos:

  • resolução: mínimo 720p;
  • tipo de arquivo: formato mp4 ou mov;
  • duração: não há limite para o número de vídeos, mas a duração combinada não pode exceder dois minutos;
  • proporção: criado para retrato — eles podem ser redimensionados para a paisagem com pillarbox;
  • miniatura: o primeiro quadro de cada vídeo serve como a miniatura;
  • legendas: não é recomendável usar legendas com vídeos de experiência instantânea.

Anúncios de geração de cadastros ou Lead Ads

  • possibilidade de usar imagens, vídeos ou carrossel;
  • texto de fora: até 300 caracteres;
    título: até 25 caracteres sem descrição e até 24 caracteres com descrição;
  • descrição do título: até 36 caracteres;
  • imagem: 1200 x 628 px.

Curtidas na página

  • página com vídeo ou imagem mascarados a uma proporção de 1.91:1;
  • texto de fora: até 120 caracteres;
  • imagem: 1200 x 444 px.

Dark Post

  • texto de fora: até 300 caracteres;
  • título: até 48 caracteres sem descrição e até 30 caracteres com descrição;
  • descrição do título: até 30 caracteres;
  • imagem: 1200 x 628 px.

Escolha os canais para veicular o seu anúncio

Quando falamos em canais estamos nos referindo a cada um dos possíveis pontos de contato do anúncio com o público. Assim, temos várias opções, dentre as quais:

A gente sabe que você gostaria que disséssemos quais canais performam melhor, mas, como diz a letra da música: “tudo na vida depende”. 😑

O Facebook recomenda o uso dos canais padrão para cada objetivo de anúncio e isso é uma baita ajuda para começar. No entanto, a gente sempre sugere que você experimente outras opções e veja o que tem performance melhor para cada cliente em cada campanha.

É bom dizer que acertar a mão nos anúncios do Face Ads passa por bons criativos, orçamento condizente e escolha certa do objetivo, claro. Mas o mix de tipos de anúncios e canais onde vão ser veiculados costuma ser o pulo do gato.

E sabe como você conclui quais são os melhores? Entendendo o seu público progressivamente e testando. Sério, não dá pra passar uma fórmula pronta, porque as reações a essas variações são muito particulares.

Esteja sempre aberto a novas possibilidades, mas também não deixe de ter aquela carta na manga, que você sabe que vai dar certo para qualquer cliente.

Jogue essa carta na mesa e faça o que sabe que já deu certo. Use isso para ganhar a confiança do cliente e abrir espaço para algumas experimentações que podem chegar a resultados muito curiosos!

No fundo, o conhecimento da plataforma do Gerenciador de Anúncios do Facebook depende muito da prática, portanto ganhe experiência criando os anúncios.

Último passo do guia de anúncios Facebook Ads: monitore os resultados

É óbvio que o gerenciador não serve apenas para criar os anúncios. Ele também analisa de um modo profundo a sua performance, com relatórios que servem como ponto de partida para você melhorar as suas campanhas.

Uma vez que você escolheu seu objetivo, segmentou a campanha, definiu os canais, organizou os tipos de anúncio e editou os criativos, está pronto pra levar a marca certa ao cliente certo (ou vice-versa, se você trabalha com Inbound Marketing).

O caminho mágico para acompanhar essas métricas está no Gerenciador de Negócios do Facebook, por meio dele você terá acesso ao Gerenciador de Anúncios e mais uma série de recursos adicionais, como o Audience Insights e o Analytics.

Aí, você vai entrar no mundo matemático e psicológico das métricas e relatórios. E a gente já adianta que o Gerenciador de Negócios mede tanta coisa que é difícil não se perder em meio a tantos números, principalmente se você é de Humanas. 😎

O segredo para manter o foco é conhecer os KPIs desde muito antes, que você definiu no seu briefing com o cliente (lembra dele?). O Facebook vai sugerir as métricas principais para você, e ele faz isso com base no objetivo que você definiu láaaaaaaaaa no início.

O Marketing digital e os anúncios no Facebook são que nem aquelas séries de ficção científica que você assiste antes de dormir: tudo está interligado, passado, presente, futuro.

No fim, tudo volta ao início (os resultados de um anúncio servem para criar o próximo). Entendeu a referência?

Então, continue por aqui maratonando nosso blog, porque ele tem novidade o tempo todo, sobre os mais diversos assuntos de marketing digital e redes sociais.

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados