Como segmentar público no Facebook Ads e por que isso é importante?

Como segmentar público no Facebook Ads

O Facebook Ads é mais uma possibilidade de atingir pessoas com campanhas bem estruturadas. Mas você sabe como segmentar públicos no Facebook e por que isso é importante?

Além de ajudar você a acertar em cheio, uma boa segmentação abre mais possibilidades de otimizar os resultados com um orçamento que cabe no bolso. Isso mesmo: você gasta menos e ganha mais! 😍

Se você tá a fim de saber mais sobre esse assunto, neste post vamos te ajudar a entender como fazer a segmentação de público em seus anúncios no Facebook. Segue com a gente que agora a coisa ficou séria!

Por que é importante segmentar públicos no Facebook?

O mercado digital é como um filme de faroeste. Se você trabalha numa empresa pequena então, a disputa pode ser ainda mais complicada, é como se tivesse muita gente (concorrentes) na sua cola e poucas balas no seu revólver. 🔫

Então, os anúncios no Facebook garantem que, com poucos tiros, você tenha um inimigo a menos (ou um cliente a mais).

O que você precisa, primeiro, é identificar quem quer acertar e depois pensar em uma estratégia para fazer isso dar certo.

Ao segmentar as campanhas do Facebook, é possível determinar e delimitar quem vai atingir. Como você vai investir um dinheirinho ali, não vai querer errar a mão e alcançar pessoas que não estão tão interessadas assim no que está anunciado, né?

Por isso, ao fazer essa segmentação, pode escolher exatamente as características do seu público-alvo como idade, região em que mora, gênero, interesses, comportamento etc.

Ao fazer um anúncio segmentado, não serão todos os usuários do Facebook que irão vê-lo. Apenas aqueles com o perfil que você determinou, no período, canal e posicionamento que escolheu. Desta forma, as chances de conversão são ainda maiores.

Imagem de um banner publicitário com a frase: kit campanha de redes sociais por nicho de mercado.

O que são os públicos personalizados do Facebook?

Agora imagina se no meio do Velho Oeste, você tivesse uma arma do futuro que disparasse mísseis perseguidores, enquanto seus concorrentes continuam contando apenas com a mira dos próprios olhos para acertar?

Porém, mesmo que entre você e o seu alvo exista um aparato altamente tecnológico, se você não aprender como manuseá-lo, o tiro pode sair pela culatra. 💨

Por isso, confira todos os passos para montar sua pistola, ajustar a mira, identificar o alvo e aplicar as técnicas que funcionam na sua estratégia. O bom aqui é que ninguém vai cair morto do outro lado, a não ser de amores pelo seu produto ou serviço.

Pronto para ser uma mistura de cupido e xerife? Então, bora compreender quais são os tipos de público do Facebook Ads e suas características mais marcantes.

Público personalizado

Se você abriu o Facebook Ads e, ao tentar criar seu primeiro público, se sentiu perdido entre tantas opções, o público personalizado vai dar uma baita ajuda nesse problema.

Já na primeira tela dessa categoria, a ferramenta disponibiliza uma série de opções para você extrair o melhor da sua segmentação.

como segmentar público no Facebook: imagem da tela do gerenciador de anúncios do facebook

Você pode selecionar aquelas pessoas que acessaram determinadas páginas do seu site, por exemplo, ou subir uma lista de clientes com base nos e-mails recebidos e até mesmo pegar um grupo de pessoas que assistiram a um determinado vídeo no Facebook e assim por diante.

Repare que o público personalizado não tem como objetivo fazer a sua marca ser reconhecida por mais pessoas na Internet. Basicamente, ele busca atingir pessoas que entraram em alguma etapa do seu funil de marketing, mas que em vez de comprar, pularam em cima do cavalo e foram embora. 🐎

Logo, esse tipo de público deverá estar incluso nas suas estratégias para receber anúncios mais específicos apresentando uma nova ação da marca, produto ou serviço.

Público semelhante (Lookalike)

Agora, se o interessante para você é fazer o nome da marca rodar — o famoso objetivo de reconhecimento de marca no Facebook Ads — é melhor começar com um público semelhante.

Mas semelhante a quê, você pergunta? Depende do que você prefere. Podem ser pessoas parecidas com aquelas que curtiram sua página no Face, o perfil no Insta ou ambos.

Em termos ideais, essa aqui é a melhor maneira de conseguir público novo. Mas ela pode apresentar um problema: se você tem perfis genéricos que não abordam um tema específico, só vai conseguir atingir mais pessoas genéricas.

Quem acompanha o blog da mLabs já sabe que a gente vive falando que, melhor do que ter milhares de seguidores e curtidas na página, é encontrar as pessoas certas.

Então, se você usou bots e serviços de automação pra conseguir público ou ficou seguindo qualquer pessoa só pra ser seguido de volta, comprometeu o uso da função de público Lookalike. Por isso, pense muito bem esses pontos antes de criá-lo.

Público Salvo

O Público Salvo tem uma diferença fundamental com relação aos anteriores.

Até agora você automatizou a criação da sua audiência — informando que se trata de pessoas que acessaram seu site, baixaram um aplicativo ou pessoas semelhantes ao público que você já tem — mas o Público Salvo deve ser criado manualmente.

Ou seja, você vai ter que informar cada detalhe da vida dessas pessoas como por exemplo:

  • gênero;
  • faixa etária;
  • localização;
  • idioma;
  • interesses etc.

como segmentar público no Facebook: imagem da tela do gerenciador de anúncios do facebook

Provavelmente você já deve ter pensado que isso vai dar trabalho. Pois é, essa opção é um pouco mais trabalhosa, mas, no entanto, é muito importante ter pelo menos um Público Salvo para usar em campanhas específicas.

O Público Salvo, via de regra, é mais amplo e menos qualificado. Com isso, a gente quer dizer que suas campanhas têm mais chance de bater na trave com ele, mas também, que os resultados custam muito mais barato.

Você pode usá-lo, por exemplo, para atingir milhares de pessoas no topo do seu funil de marketing, em vez de gastar dinheiro com campanhas de Alcance (outro objetivo de campanha que aparece quando você cria os anúncios no Facebook).

É que as campanhas com objetivo de Alcance buscam atingir muitas pessoas, com critérios que podem ser definidos por você.

Ah, também é possível focar ou eliminar pessoas num Público Salvo. Por exemplo, você pode excluir todo mundo que já curtiu sua página ou interagiu com algum conteúdo.

Público de anúncio especial

Os anúncios especiais existem para impedir o uso indevido da ferramenta de impulsionamentos do Facebook, assim como proteger os dados de públicos sensíveis.

Por exemplo, ela é uma forma de prevenir fraudes como fake news, propaganda enganosa, discriminação de gênero, racial e discursos de ódio de qualquer natureza.

Uma maneira que o Face encontrou de implementar essas políticas foi limitando os públicos que têm acesso a certas temáticas.

Assim, não é permitido utilizar um Público Salvo quando o seu anúncio se enquadra nas categorias especiais (oportunidades de crédito, emprego, moradia, temas sociais, eleições ou política, por exemplo).

Para esses casos, você deve criar um Público de Anúncio Especial ou um Público Personalizado.

Como criar públicos no Facebook e quais opções escolher?

Lucy Liu Elementarycbs GIF by CBS - Find & Share on GIPHY

Chegou a hora de colocar a mão na massa e aprender como segmentar públicos no Facebook. Para isso, precisará utilizar o Gerenciador de Anúncios do Facebook.

Ao acessar a ferramenta, clique em “Públicos”, localizado no menu lateral. Assim que a tela de edição de público se abrir, clique em “Criar Público”, e você já poderá visualizar várias opções.

Para facilitar todo o processo, recomendamos que use o Audience Insights do  próprio Facebook, essa ferramenta ajudará você a compreender e ajustar seus públicos com base do desempenho dos seus anúncios.

Por meio dela você fica sabendo, com antecedência, qual pessoa está mais propensa a comprar um produto ou a baixar um e-book. E, melhor ainda descobrir onde ela mora, do que ela gosta e quais são suas Fan Pages preferidas!

Parece um sonho? Mas não é! O Audience Insights oferece um mundo de possibilidades para a criação dos seus públicos. Nunca — nunca, jamais, never, jamé — deixe de usar a ferramenta antes de começar a sua segmentação.

Veja abaixo as opções para criar seus públicos com base no seu objetivo de campanha do Facebook.

Crie um público a partir da base de clientes e leads

Lembra lá atrás quando mostramos a tela de criação de público personalizado? Não? Tá pera, lá vai ela de novo:

como segmentar público no Facebook: imagem da tela do gerenciador de anúncios do facebook

A opção em vermelho é onde você pode subir seus leads. Ela permite que isso seja feito com base nos e-mails, telefones ou outros dados das pessoas.

E essa lista tem que estar em formato .txt ou .csv (ou seja, uma planilha ou um texto sem formatação). Repare que você só vai encontrar seus clientes com base nos dados deles se esses dados forem os mesmos no Face.

Ou seja, se a pessoa deu um e-mail pra você na hora da compra, mas está cadastrada no Facebook com outro, nada feito.

Crie um público com base no comportamento do visitante do site

Essa talvez seja a opção mais interessante entre os públicos personalizados, mas ela vai te dar um trabalhinho. Você vai precisar instalar o pixel do Facebook no seu site, e talvez mexer um pouco com códigos de programação.

A função do pixel acompanhar alguém que interagiu com seus anúncios e depois foi ao site (ou mesmo o caminho contrário). Assim, você começa a saber, por exemplo, se uma compra na sua loja virtual veio do Face Ads.

E pode também fazer anúncios do tipo retargeting para impactar quem já acessou alguma página da marca.

Pessoas navegam no seu site por um determinado tempo

Aí você pergunta: mas como eu posso controlar se esses anúncios vão aparecer para gente com interesse real de compra e não curiosos ou visitantes aleatórios do meu site?

Uma das formas de fazer isso é programar o anúncio para aparecer apenas para visitantes que gastaram um tempo a mais nas suas páginas. Afinal, esses costumam ser os que mais se interessaram, certo?

Pessoas que visitam páginas de Internet específicas

Ah, espertinho. Quer pegar público da concorrência! Não tem problema. Use a opção de comportamento dos visitantes do site para impactar pessoas que visitaram páginas do site de outras empresas.

Pessoas que não visitaram o site após um certo período

Não tem clientes potenciais perdidos. Se os visitantes passaram muito tempo longe dos seus produtos, vale a pena aparecer na timeline deles para dizer, por exemplo: “olha, você não tinha dinheiro pra comprar isso aqui há dois meses, mas agora o item está em promoção!”

Crie um público com base no envolvimento do Facebook

Aquela pessoa que curtiu sua página, assistiu seus vídeos ou confirmou presença em um evento é, com certeza, o tipo mais interessado no que você vende.

Então, utilize a opção Página do Facebook para anunciar para ele.

Crie um público com base no envolvimento do Instagram

A mesma lógica vale para o público do Instagram, desde que o seu perfil nessa rede social esteja conectado à página do Face. Aí, as curtidas, comentários, mensagens por Direct e visualizações do IGTV, Feed e Stories podem se converter em vendas.

9 dicas para potencializar a segmentação da sua campanha no Facebook

Maravilha, até aqui você já tem todas as informações para segmentar seu público no Facebook. O que falta, agora, é só colocar tudo o que aprendeu neste artigo em prática. E nessa hora a gente também tem algumas dicas pra você.

Elas vão servir como uma espécie de recapitulação de tudo que apresentamos aqui, mas podem, também, ajudar a ir além nos momentos práticos de criar e segmentar anúncios.

1. Tenha uma buyer persona bem definida

A criação de personas é muito eficiente e ajuda a direcionar todas as ações realizadas (não somente anúncios, mas conteúdo, estratégias de marketing, posicionamento de marca, etc).

Com os dados que você obtém enquanto cria uma buyer persona, fica mais fácil delimitar seu público-alvo na hora de segmentar o público no Facebook, e a própria rede social pode ajudar a conhecer e entender o público que dialoga com a sua marca.

2. Escolha pessoas engajadas

Quando falamos sobre pessoas engajadas, estamos nos referindo àquelas que já curtem sua página, interagem com comentários, curtidas, etc.

Isso porque essas pessoas que reconhecem a sua marca e se relacionam com ela estão mais suscetíveis a negociar com você.

Porém, caso não haja uma base de fãs sólida, é possível promover conteúdos para aquelas pessoas que curtem páginas semelhantes à sua, que tenham interesses e comportamentos relacionados ao perfil da empresa ou que estejam localizadas próximas ao seu negócio (se ele for local).

3. Descubra o seu conteúdo do momento

Você pode impulsionar vários posts com conteúdos diversificados e analisar quais têm melhor performance, documentar esses resultados e investir novamente no post de melhor performance.

Isso funciona ainda melhor quando você realiza os famosos testes A/B com os seus anúncios. Por meio destes testes você consegue saber qual formato, imagem, horário de postagem e até mesmo a linguagem do post tem melhor performance ao longo do tempo.

Independentemente da rede social escolhida, os testes A/B apontam as melhores formas de se atingir o resultado do post ou da campanha, seja melhorando as taxas de conversão ou mesmo traçando o perfil do público-alvo.

4. Segmente os fãs de seus concorrentes com o Audience Insights

O Facebook Audience Insights fornece diversas informações sobre seus consumidores em potencial, o que permite melhorar a segmentação. Entre eles, estão dados demográficos, geográficos, páginas que curtem e outros aspectos.

Com base nesses dados, você consegue direcionar seus anúncios para as pessoas que curtiram a página do concorrente e, dentre essas pessoas, ainda pode escolher aquelas que têm melhor perfil para comprar de você.

5. Faça remarketing para o público personalizado

A dica aqui é trabalhar com em pessoas que já são leads, clientes, e que demonstraram um interesse maior nos produtos ou serviços que a marca oferece.

Você pode usar a sua base de e-mails, ID do Facebook ou número de telefone dos seus potenciais clientes, criar uma lista com base em pessoas que acessam o seu site ou uma página específica e ainda selecionar para a lista pessoas que tomaram uma determinada ação num aplicativo, por exemplo.

Além de ter um custo consideravelmente mais baixo que outros canais ou campanhas de mídia, o remarketing no Facebook ainda gera um engajamento médio três vezes maior que os demais anúncios da plataforma, segundo a Wordstream.

6. Segmente pessoas com base em clientes existentes (Lookalike)

A opção de Público Semelhante não permite apenas criar uma audiência como a da sua página no Facebook e do seu perfil no Instagram. Você pode, por exemplo, encontrar pessoas que se assemelham às listas de clientes que usou para criar um público personalizado nas campanhas de remarketing, por exemplo.

Você ainda pode usar vários públicos semelhantes ​​ao mesmo tempo para a mesma campanha publicitária. Você também pode combinar públicos semelhantes com outros parâmetros de segmentação de anúncios, como idade e sexo ou interesses e comportamentos.

É muito simples: você diz ao Facebook o que você gosta em um cliente, e o Facebook a oferece um novo segmento de público cheio de clientes em potencial que atendem aos seus critérios, parece um sonho, né? Mas é real!

7. Faça a segmentação em camadas e tenha mais precisão

Você deve ter percebido que as opções básicas de segmentação dos anúncios, embora importantes e funcionais, são também uma pouco gerais.

No entanto, você pode conseguir atingir pessoas mais específicas combinando camadas. Por exemplo, se você tem um público baseado no interesse por automobilismo, pode criar um semelhante e, em seguida, utilizá-lo para incluir uma nova camada, como procurar pessoas que curtiram páginas de motociclismo.

Não deixe de fazer esse tipo de combinação, mas lembre-se: via de regra, quanto mais específico o público, mais alto o custo do seu anúncio. O que acaba não fazendo tanta diferença, quando você traz como resultado mais clientes!

8. Arrisque combinar dois públicos únicos

Dentro desse mesmo espírito, você pode anunciar envolvendo dois públicos diferentes. Quando faz isso, torna a veiculação das postagens mais amplas, e não mais restritas.

Isso significa que, por exemplo, se você coloca o público A e o público B em um anúncio, não está impactando pessoas que pertençam ao público A e ao público B, mas sim gente que faz parte do público A ou do público B.

Não deixa de ser uma ótima opção para quando você tem muitas audiências de nicho diferentes e quer aproveitar o tempo entregando a mensagem para mais gente.

9. Faça análises e encontre oportunidades de melhorar a segmentação

Tudo funciona pelo velho processo do marketing digital: fazer, analisar, testar, medir e refazer. E no caso dos anúncios, ao fazer suas análises você precisa ficar de olho nos diagnósticos de relevância do anúncio para ter Insights de melhorarias na segmentação.

De acordo com informações do próprio Facebook, as pessoas preferem ver anúncios que sejam relevantes para elas. Quando as marcas mostram seus anúncios para públicos relevantes, elas veem melhores resultados de negócios. É por isso que a rede social considera a relevância de cada anúncio para uma pessoa antes de entregá-lo.

Com o tempo você conseguirá se aprofundar nessas 9 dicas que demos aqui. Afinal de contas, elas não vão funcionar todas iguais para todo mundo. Cada caso é um caso, e você só vai conseguir saber quais são as melhores opções testando.

Ou seja, por mais que o xerife do faroeste goste de seguir seu coração, em alguns casos ele precisará contar com os números para atingir melhor as pessoas. Para isso, veja nosso post sobre planejamento de mídia para redes sociais e aprenda a montar o seu de maneira inteligente. 😉

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados