Marketing de Afiliados: o que é e por onde começar?

Marketing de afiliados: imagem de três homens conversando em reunião dentro de um ambiente de agência

Você provavelmente deve ter ouvido falar bastante no marketing de afiliados, principalmente nos últimos meses, quando a pandemia do novo Coronavírus fez muita gente trabalhar de casa, buscando novas alternativas para ganhar dinheiro.

Mas o seu sucesso não é de hoje, o setor de marketing de afiliados vem crescendo pelo menos 25% todo ano nos últimos 10 anos e só em 2018 movimentou mais de R$ 4 bilhões no Brasil.

E se você é daquelas pessoas que adoram estatísticas, se liga em mais uma: de acordo uma pesquisa da Business Insider 15% da receita total de publicidade em mídia digital é atribuída ao marketing de afiliados.

Já deu para perceber o quanto esse mercado vem crescendo e todo seu potencial, certo? Agora, continue com a gente para entender melhor como tudo isso funciona e como você também pode pegar uma fatia deste negócio tão lucrativo. 🤑

O que é Marketing de Afiliados?

Marketing de Afiliados é a relação comercial em que uma pessoa divulga um produto de uma empresa em troca de receber uma comissão pela venda realizada.

Já viu algum anúncio do tipo “Ganhe comissão pela venda de nossos produtos”? Então, essa abordagem é bastante comum por empresas que trabalham com o marketing de afiliados em suas estratégias de marketing.

Sabe aqueles profissionais conhecidos como representantes comerciais que fazem a intermediação de vendas de um ou vários produtores, ganhando comissões por elas?

Então, o Afiliado faz basicamente o mesmo papel, divulgando os produtos e serviços de uma empresa e ganhando uma parte do valor em comissão, a diferença é que todo processo acontece online.

E acreditem, esse tipo de negócio no formato digital não é tão recente, como muitos pensam. Ele nasceu lá em 1996 com a BeFree, LinkShare e a Amazon.

Inclusive, a Amazon Associates, plataforma de afiliados da empresa de Jeff Bezos, foi uma das grandes responsáveis pelo crescimento estrondoso da marca.

Com o tempo pudemos notar que não foi apenas a Amazon que cresceu, o marketing de afiliados virou uma febre no mundo inteiro e hoje está em ascensão no Brasil com diversas vantagens para empresas, afiliados e clientes.

Quais são as vantagens de trabalhar com Marketing de Afiliados?

Confira a seguir como funciona o ecossistema do marketing de afiliados, quem são os seus participantes e quais são as suas vantagens.

Produtor

É uma pessoa ou uma empresa que “cria um produto” e procura por plataformas de afiliados para fazer a divulgação do mesmo com foco em impulsionar as vendas.

Ao apostar no marketing de afiliados, o produtor consegue crescer a sua cartela de clientes e seus resultados de  vendas, sem investir muita grana em anúncios e outros modelos de mídia paga.

Afiliado

O afiliado é o “representante comercial online”, que divulga um produto, serviço ou marca para diversas pessoas, fazendo vendas para o produtor e, em contrapartida, sendo remunerado por isso.

O afiliado pode vender por inúmeras plataformas, para vários produtores, diversos produtos diferentes, vendendo diretamente para pessoas físicas, empresas, clientes finais ou intermediários.

Tudo depende do tipo de produto, serviço, objetivo, entre outros fatores. O importante é ajudar o produtor a vender, assim todos ganham.

Cliente

Por fim, a peça chave para qualquer negócio: o cliente final. É ele que vai conhecer a oferta divulgada pelo afiliado e, assim, comprar o que o produtor oferece.

É ele que faz todo o sistema de afiliados funcionar perfeitamente. Sem ele não seria possível realizar as vendas, e logo, nenhuma valor para receber e nenhuma comissão para pagar.

Quais são os tipos de divulgação e comissionamento de afiliados?

Veja algumas siglas que você precisa conhecer para entender como o universo de marketing de afiliados funciona.

CPC – Custo por Clique

Um dos modelos mais antigos de comissionamento na Internet, lançado por volta dos anos 2000 junto com o surgimento do Google Adwords.

Ele funciona da seguinte maneira, o afiliado divulga banners, links ou outros materiais em troca de um pequeno valor a cada clique, não importando a ação posterior.

A vantagem desse modelo é que o Afiliado não é responsável pelo resultado final (a venda do produto). No entanto, é um modelo mais difícil de escalar, pois são necessários milhares de cliques em anúncios para receber uma quantia expressiva.

CPA – Custo por Ação

Este é um dos modelos mais utilizados hoje em dia e um dos mais rentáveis também. Aqui, o pagamento é feito quando o usuário realiza uma ação específica, geralmente o fechamento da venda quando o produto é faturado.

Esta ação também pode ser um preenchimento de cadastro, download de e-book, inscrição em Webinar, entre outros.

É um modelo que paga bem, porém demanda mais esforço do Afiliado, que precisa criar um planejamento estratégico para entender as dores e os desejos do cliente e guia-lo até a finalização da ação esperada.

CPM – Custo por Mil Impressões

O CPM ficou famoso nas agências de publicidade e na mídia tradicional. Na década de 90 ele virou uma das principais formas de remuneração na Internet.

Nesta modalidade, a cada mil impressões (número total de vezes que uma publicação foi exibida aos usuários dentro de um determinado período) o afiliado recebe um valor fixo.

Portais e blogs que tinham um bom tráfego escolhiam este modelo pois acabavam recebendo um valor recorrente todo mês.

CPV – Custo por Venda

Como o nome sugere, aqui o afiliado é recompensado quando o cliente finaliza a compra.

O programa de afiliados da Amazon trabalha com este modelo, em que é possível receber uma comissão de até 15% sobre as vendas geradas no e-commerce.

CPL – Custo por Lead válido

Os leads são extremamente valiosos no marketing atual. Por isso, nada melhor do que recompensar por aqueles contatos que realmente serão vantajosos para uma empresa.

Nesse modelo, o afiliado ganha por cada lead válido. Por exemplo: você pode ganhar créditos no Airbnb quando indica uma pessoa que se cadastra e se torna um anfitrião. Em alguns sites de viagens, por exemplo, ao indicar um usuário que se cadastra e compra uma passagem de avião, você ganha uma comissão.

CPF – Custo por Formulário

Como o nome sugere, aqui é fixado um valor a cada formulário respondido. O valor pode variar de acordo com o formulário (simples ou complexo) e com mais detalhes tratados entre ambas as partes envolvidas.

CPI – Custo por Instalação

Com a democratização dos smartphones esse modelo se tornou popular. Aqui o afiliado ganha a cada instalação de aplicativo, independentemente se ele será usado ou não.

Quais são canais utilizados para divulgação do produto?

A gama de canais para divulgação de produtos e serviços é gigantesca, confira os que trazem mais resultados.

Site ou blog

Ter um site ou blog próprio permite que você tenha total controle sobre o que vai vender e decida de que forma fará isso.

Você pode criar um site específico para vender um produto ou serviço, falando sobre um tema em particular, como emagrecimento, vendendo apenas coisas voltadas para essa área.

Mas não basta só criar um site, é preciso desenvolver técnicas de SEO – um dos principais pilares que sustentam um site ou blog de sucesso – para fazer com que você ganhe mais presença e conquiste posições mais altas nos buscadores.

Além das técnicas de SEO também é importantíssimo trabalhar com marketing de conteúdo para ter uma estratégia de produção de conteúdo focada em atrair, engajar, converter potenciais clientes e fidelizá-los.

E, por fim, você precisa investir em anúncios nos canais em que o seu público se encontra, seja nas redes sociais ou no próprio Google, só assim você conseguirá levar mais tráfego para o seu site.

Redes sociais

Você pode deve usar a sua rede de contatos e exercer sua influencia sobre amigos e seguidores nas suas mídias sociais.

A indicação de algum amigo ou conhecido tem mais influencia na decisão de compra das pessoas do que os influenciadores digitais, por exemplo. Assim, se você estiver indicando algum produto ou serviço, a chance de um seguidor confiar e adquirir também é ainda maior.

Mas como o alcance orgânico dessas mídias é limitado, investir em Social Ads é a chave do sucesso. Ao criar anúncios e segmentar o público, de acordo com o perfil do seu público-alvo, você consegue alcançar as pessoas certas e atrair um público mais qualificado para trabalhar estratégias de conversão.

E-mail Marketing

Se você pensa que o e-mail morreu, está totalmente enganado.

Depois de atrair os seus clientes potenciais pelas redes sociais com conteúdo de relevante e anúncios matadores, chega a hora de trabalhar essa base com informações sobre os produtos que você vende.

É aí que entra o e-mail marketing, como parte integrante da estratégia de nutrição de leads, uma ferramenta ainda muito eficaz no marketing digital que se usada da maneira certa garante ótimos resultados.

Quais são as plataformas de Marketing de Afiliados?

Existem inúmeras plataformas dedicadas ao marketing de afiliados na Internet. Aqui nós vamos falar das maiores e mais relevantes para que você decida qual tem mais a sua cara.

Hotmart

A Hotmart é uma das maiores plataformas de marketing de afiliados, reunindo mais de 1,3 milhão de usuários e, além disso, em 2019 teve um aumento de 80% em seu faturamento.

Esta plataforma é focada na venda de infoprodutos, principalmente cursos, com um suporte completo pra quem deseja criar um ambiente de estudos.

Monetizze

Monetizze é uma plataforma que permite realizar a gestão completa das métricas, inclusive, permitindo a integração com o Google Analytics, garantindo uma análise mais assertiva dos dados e maior conversão para seus afiliados.

Hoje a plataforma conta com mais de 300 mil afiliados cadastrados e transaciona R$ 100 milhões por mês em produtos físicos e digitais.

Eduzz

A Eduzz é focada em produtos digitais e também possui uma plataforma de aperfeiçoamento para seus produtores e afiliados, chamada Academia 360.

Dentre as vantagens da plataforma estão as menores taxas do mercado, possibilidade de receber os ganhos em dois dias e ferramentas que permitem identificar e tentar recuperar aquele cliente que abandonou o carrinho, garantindo maior conversão para o afiliado.

6 dicas para começar um programa de Marketing de Afiliados do zero

Se você tem um produto ou serviço, pode começar um programa de marketing de afiliados para faturar ainda mais! Se liga nas nossas dicas.

1 – Escolha o Programa de Afiliados

Anteriormente citamos os sites com os programas de afiliados mais conhecidos. E ainda tem muito mais!

Você pode pesquisar na internet pra descobrir outros, que se encaixem melhor na sua área de atuação e que permitam que você leve seus produtos ou serviços diretamente ao seu público da forma mais eficaz.

2 – Escolha o produto ideal para trabalhar

É importante que você foque em um produto ou serviço ideal.

Escolha algo que tenha a ver com o seu estilo de vida ou que você tenha conhecimento sobre, isso facilitará todo o seu trabalho de marketing e que também  traga mais lucro, aquele que vende mais, ou que é mais conhecido e fácil de vender.

3 – Conheça as dores do seu público

Não basta vender. Seu público precisa querer comprar o que você oferece.

Pra isso, é importante que seu produto resolva uma dor, um problema. Se você vende um curso de emagrecimento a dor do seu público pode ser muito mais do que apenas estar mais saudável. A dor pode ser a busca por uma aparência melhor que traga mais aceitação e autoestima.

Ao entender a fundo a dor do seu cliente, você consegue adequar sua comunicação e estratégias para ser mais assertivo.

4 – Defina seu modelo de atuação

Onde você vai divulgar seu produto? Qual plataforma vai utilizar? Que tipo de linguagem e como será sua comunicação com afiliados e com seu público?

É importante que você tenha um modelo de atuação bem estruturado. Isso pode, inclusive, ajudar os afiliados a venderem seu produto.

5 – Eduque a sua audiência sobre o que você está vendendo

Criar materiais que ensinem os seus afiliados sobre os produtos ou serviços que eles venderão, facilitará muito processo de vendas, principalmente informando o perfil do comprador, a melhor abordagem, etc.

Você pode também criar materiais para educar o consumidor final, para que ele entenda as vantagens do que você oferece, como utilizar, dentre outras informações.

Quanto mais conteúdo você cria, mais fácil fica para que todos entendam o que você está oferecendo. Portanto, desenvolva materiais de apoio como e-books, blogposts, webinars, dentre outros, incentivando as pessoas a conhecer mais sobre o seu produto.

6 – Encontre o seu modelo de negócio eficaz e invista nele

No começo você pode testar várias estratégias, formas de se comunicar com o público, canais de comunicação. Talvez você não acerte de primeira e isso é normal.

O importante é que você avalie sempre o seu modelo de negócio até encontrar a maneira mais eficaz de divulgar seu programa de afiliados, gerando ROI positivo.

Criou, testou, avaliou, descobriu o que está dando mais resultado? Agora é hora de escalar ao máximo esse modelo, aumentando o valor investido em publicidade, tráfego e, claro, no seu lucro!

Pronto pra começar sua jornada no mundo do marketing de afiliados?

Veja também como elabora um bom planejamento de mídia para ter sucesso com suas ações nas redes sociais e dar os primeiros passos rumo ao sucesso do seu negócio digital!

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados