Influenciadores digitais: como usá-los em sua estratégia nas redes sociais

influenciadores digitais: imagem de uma mulher sentada em uma cadeira folheando uma revista com um celular gravando a imagem

A publicidade está mudando e uma das novas formas de divulgar um produto, expor a marca na Internet ou conquistar novos clientes é por meio de parcerias com os influenciadores digitais.

Eles já são a segunda maior fonte de influência em uma tomada de decisão na compra, perdendo apenas para indicações de amigos e parentes, que alcançaram 57%.

Os dados da pesquisa são do Instituto QualiBest e demonstram como os influenciadores são importantes para potencializar ações de marketing nas redes sociais.

Mas esse nicho cresceu tanto que, diante de inúmeras opções, tem ficado cada vez mais difícil para as marcas fazerem uma escolha assertiva.

É isso que você verá neste artigo, quem são esses influencers, como fazer a melhor escolha e como medir os resultados dessa parceria. 😉 Bora lá?

O que são influenciadores digitais?

Sabe aquela pessoa que compartilha, no seu perfil do Instagram, os acontecimentos da vida e os produtos que usa no dia a dia?

Então, esse é um exemplo de influenciador digital. Essas pessoas possuem destaque na Internet e influenciam digitalmente outras pessoas a tomarem decisões.

Elas precisam das redes sociais como Instagram e YouTube para publicar conteúdo relevante para o seu público, e podem trabalhar com nichos variados, como vida fitness, empreendedorismo, moda entre outros.

Como usar influencers nas estratégias de marketing?

O que torna o conteúdo dos influenciadores digitais diferente do conteúdo produzido pela marca é justamente a autenticidade e a relevância da sua presença online.

A mensagem da marca pode ser passada de maneira mais sutil, sem aquela cara de propaganda, sabe?

Como o trabalho deles está presente em quase todos os segmentos e atinge a um público amplo, fica mais fácil para as marcas se comunicarem com a sua audiência usando os influencers como meio de mensagem.

Além disso, os influenciadores digitais contribuem para fortalecer uma determinada percepção sobre a marca e, dependendo do caso, ressignificar a visão de alguém sobre a empresa.

Um ótimo exemplo de como uma marca pode usar o poder dos influenciadores digitais para ressignificar sua imagem e até mesmo vencer uma crise é o caso da Skol.

Após a péssima repercussão com uma campanha carnaval acusada de incitar a violência e o abuso contra a mulher.

A Skol resolveu rever o seu posicionamento de marca e substitui a campanha por um conjunto de ações na tentativa de ressignificar a sua imagem.

As frases impactantes dos cartazes como “Esqueci o não em casa” e “Topo antes de saber a pergunta” foram substituídos por mensagens de incentivo ao empoderamento feminino.

Além de substituir os cartazes, a marca apostou na parceria com a influenciadora digital  Jout Jout – um ícone para o público feminista – para entregar conteúdo com dicas de comportamento para os homens durante o carnaval.

A ideia era associar a Skol à uma mensagem mais humanitária e pró-mulher para acabar com os vestígios da crise. O vídeo teve incríveis 827.716 visualizações e mais de 3.191 comentários.

Porém, não é simples fazer como a Skol e acertar em cheio nas ações de marketing de influência, é preciso ter conhecer os tipos de influenciadores e os objetivos da marca para fazer um casamento perfeito.

Quais são os tipos de influenciadores digitais?

Ninguém é influenciador de tudo, afinal é impossível dominar e ser referência em todos os assuntos. Então, confira quais são os tipos mais comuns no marketing digital!.

Top Celeb

Também conhecidos simplesmente como “celebridades”, os Top Celeb são pessoas que alcançam milhões de pessoas e, normalmente, falam sobre assuntos genéricos.

O ideal é usar esse tipo de influenciador para o objetivo de alcance, já que é mais efetivo para gerar o reconhecimento da marca e não para engajar os usuários.

Aquele primeiro estágio do funil de vendas, sabe? Quando a marca visa alcançar mais pessoas e se tornar conhecida no mercado.

Fit Celeb

Os Fit Celeb também são celebridades mas, diferentemente dos Top Celeb, têm identificação com uma marca, produto ou segmento, o que faz do seu conteúdo algo mais específico.

Costumam ser os mais caros desta lista, mas também aqueles que promovem alcance junto com legitimidade. Ainda são ideais para estratégias focadas em alcance, na mesma fase de reconhecimento da marca, porém com conteúdo mais específico.

Micro influenciadores

Se você avaliar o conteúdo dos micro influenciadores vai perceber que eles geram mais engajamento que as grandes celebridades.

Esse tipo de influenciador é indicado para as estratégias de meio e fundo de funil, porque possuem nichos de atuação e maior potencial de persuasão.

Eles têm entre mil e 10 mil seguidores e, se bem utilizados, conseguem gerar autoridade para a marca.

Nano influenciadores

Numericamente, os nano-influenciadores possuem alcance reduzido ao seu círculo de amigos e familiares, mas têm poder ainda maior sobre a decisão de compra dessas pessoas.

Os nano fazem quase um tipo de marketing boca a boca. Enquadram-se perfeitamente no momento de divulgar uma experiência – o famoso Conteúdo Gerado pelo Usuário (UGC) – e compensam o alcance baixo com muita veracidade.

Um exemplo de como uma marca pode estimular, através de campanhas, o UGC, é o caso do Mc Donald’s. 

A marca, que conhece bem o comportamento das suas personas, utilizou as redes sociais para estimular a criação de conteúdo pelos seus próprios clientes. 

E substituiu as imagens tradicionais dos lanches, por fotos que os usuários postavam no Instagram consumindo seus produtos com as hashtags da campanha. 

influenciadores digitais: imagem do visor digital do mc donalds com fotos dos clientes comendo lanches

Cada imagem permanecia 30 segundos no display da loja, e já era atualizada uma foto nova.

Assim, o Mc Donald’s conseguiu abandonar o banco de imagens e usar fotos reais dos seus clientes promovendo o marketing de experiência de uma maneira genial.

O que considerar na hora de escolher os influenciadores?

É, claro, que analisar as métricas de desempenho é importante. Mas o principal é saber se o influenciador combina com a marca e se o público dele é um consumidor potencial do que a marca vende. 

Assim, a comunicação e a mensagem ficam muito mais eficientes! Por isso, veja quais são os aspectos que a marca deve considerar para escolher um influenciador.

Fit com a marca

Os influenciadores digitais têm como maior vantagem a confiança da audiência.

Então, não basta que o público dele tenha afinidade com o seu produto ou serviço, também é necessário que o profissional goste daquilo que você oferece.

Assim, a recomendação é real, honesta e sincera, trazendo resultados verdadeiros e fidelizando o público.

Canal de atuação

Os canais definem alguns detalhes no marketing digital: tipo de público, idade dessas pessoas, propensão a gostar mais de certos tipos de produtos.

Pense, por exemplo, que há influenciadores no LinkedIn, Spotify e Facebook, e que eles têm perfil completamente diferente. 

Em qual dessas plataformas você se enquadra melhor? A resposta sempre vai depender do que você vende.

Tipo de parceria

Não, não é apenas por causa do número de seguidores que você vai se decidir por um influenciador ou outro.

É necessário compreender como a parceria pode ser realizada na sua estratégia. Questione sobre valor, envio de produtos, tipo de publicações, entre outros.

O ideal é abordar todas as possibilidades de ações para atingir o objetivo da marca, desde parcerias pagas, permutas até a cocriação de conteúdo.

Como trabalhar com os influenciadores digitais?

Depois de já ter escolhido o influenciador, chega o momento de trabalhar a divulgação. É nessa hora que escolhemos como será o trabalho, o formato e mensagem. 

Um dos pontos fundamentais nessa fase é encontrar um tipo de propaganda que combine com a marca e que faça sentido para o influenciador. 

O formato e a mensagem devem ser atraentes e confortáveis para ambos os lados. A melhor coisa nesse momento é criar uma conexão com o profissional, conversar abertamente sobre ideias para a campanha proposta.

Agora, se a marca já tiver um planejamento pronto, é preciso deixar livre para o profissional adaptar a mensagem ao seu público. Afinal, ele conhece seus seguidores mais que ninguém e sabe aquilo que dá certo e o que não dá.

Como medir os resultados do trabalho?

Não existe marketing sem análise de resultados, e aqui no Blog da mLabs a gente sempre aborda a importância da análise das métricas e monitoramento.

Mas como medir o resultado do trabalho com os “digital influencers”? 

Afinal, alguns entram em fases iniciais do seu funil, estando, portanto, longe das vendas, que são o resultado mais fácil de medir.

Bom, os KPIs básicos para avaliar esse tipo de parceria são quatro:

  • AVM (Average Views Per Month ou Média de Visualizações Mensal), que é um bom ponto de partida para saber o alcance do profissional;
  • AEM (Average Engagement Per Month ou Média de Engajamento Mensal), que dá uma ideia do envolvimento com as publicações;
  • ER (Engagement Rate ou Taxa de Engajamento);
  • AA (Audience Authenticity ou Autenticidade da Audiência).

Se esses são os requisitos para começar com o profissional, também é importante saber o que medir para avaliar cada etapa das campanhas. 

Quanto às vendas, por exemplo, você pode deve usar URLs parametrizadas para rastrear o tráfego gerado do perfil do influenciador para sua página de destino.

Elas são indicadas, por exemplo, para acompanhar cupons de desconto divulgados nos Stories do Instagram com o recurso “arrasta pra cima”.

E se essas métricas estão parecendo subjetivas ou difíceis de medir para você, fique sabendo que há ferramentas específicas para o trabalho.

Recomendamos o HypeAuditor, plataforma onde você pode encontrar os melhores influenciadores para o seu nicho, produto e marca, e que também ajuda a calcular as métricas acima.

Se você busca uma opção em português, há um concorrente à alturam, o AirFluencers. Creditado como “a maior plataforma de marketing de influência da America Latina”.

A influência, seja ela de amigos, vizinhos, celebridades ou especialistas, é hoje o bem mais precioso do marketing digital. 

Ao encaixar os influenciadores digitais na sua estratégia, o nome da marca para qual você trabalha, ou até mesmo da sua própria empresa alcançará outros patamares., 

Isso, claro, se você fizer um bom planejamento de marketing. Porque quem não se planeja não sabe para onde está indo. 

Então, não deixe de ler sobre como construir um Plano de Marketing Digital e usar as redes sociais para potencializar os resultados!

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados