O que é marketing de conteúdo, quais são os seus benefícios e como fazer

Marketing de Conteúdo: imagem das mãos de uma mulher digitando no notebook apoiado em cima da mesa.

O público-alvo que a marca procura tanto conquistar, possui dores, dúvidas, dificuldades, e mais do que isso, procura por soluções para os seus problemas na internet. Quem é que nunca pesquisou no Google como resolver um problema?

É para isso que serve o marketing de conteúdo, ele funciona como um imã natural que além de atrair pessoas – que procuram solucionar problemas –, também educa o mercado, gera autoridade para a marca e, o mais importante, estrutura um relacionamento sólido entre empresa e clientes.

O que é marketing de conteúdo

Marketing de conteúdo é uma estratégia que visa atrair, converter e fidelizar clientes através da produção de conteúdo relevante e que ajude o público a solucionar algo.

A ideia é que, à medida que esse público se beneficie com os conteúdos, ele passe a ter a marca que os produz como referência no mercado.

Essa construção natural de autoridade contribui para o branding, gera buzz em torno da marca, atrai novos clientes potenciais e reforça valores importantes para o negócio.

Banner Marketing de Conteúdo: Imagem anunciando uma aula grátis sobre marketing de conteúdo para as redes sociais com fotos dos especialistas Rafael Rez e Rafael Kiso

Qual é a relação do marketing de conteúdo e inbound marketing

Apesar do marketing de conteúdo ser um dos braços do inbound marketing eles não dependem, necessariamente, um do outro.

Mesmo que a empresa não invista em inbound, o marketing de conteúdo pode ser o combustível do seu relacionamento com o público.

Porém, quando trabalhado em conjunto com uma estratégia de inbound bem estruturada, o marketing de conteúdo contribui para a evolução do lead em sua jornada de compra.

Estágios do Inbound Marketing: atração, conversão, fechamento e fidelização

Diferente do marketing tradicional, o marketing de conteúdo não serve apenas para mostrar que a marca tem bons produtos ou serviços. Quando atrelado a estratégia de inbound marketing, o foco é, em primeiro lugar, ser útil para o público a atraí-lo de forma natural.

À medida que a marca entrega valor através de conteúdos relevantes, ela começa a ganhar a confiança do público, que proativamente preenche o seu e-mail nas landing pages ou formulários, passando a se tronar um lead.

Por fim – e apenas quando o lead já deu sinais suficientes de seu interesse pela marca – ele é abordado com ofertas de produtos ou serviços visando a conversão em clientes. Posteriormente, a marca investe em conteúdo para fidelização e construção de promotores da marca.

Desde a percepção de uma necessidade até o momento da compra, o conteúdo tem o propósito de orientar o consumidor nos mais diversos formatos e canais.

Para que serve o marketing de conteúdo

O foco principal do marketing de conteúdo é conquistar a confiança do público para, a partir de um segundo momento, oferecer o produto ou serviço. Mas, no geral, podemos afirmar que o marketing de conteúdo serve para atingir vários objetivos, confirme listamos abaixo.

Aproximar o público da marca

Conteúdos têm a capacidade de gerar proximidade com o público.

As pessoas se identificam com os assuntos, se envolvem com as histórias e encontram respostas para as suas dúvidas. Assim, o marketing de conteúdo consegue atrair as pessoas interessadas pela marca e ainda engajar o público.

Gerar tráfego

Conteúdos relevantes tendem a ser encontrados na web, seja pela busca orgânica dentro do Google e outros buscadores, ou pela viralização nas redes sociais.

Com isso, o marketing de conteúdo também representa uma das principais ferramentas para geração de tráfego para uma marca.

Educar o mercado

A produção de conteúdo também serve para explicar conceitos, dar dicas e falar de tendências do mercado.

Nos dias de hoje, em que surgem serviços e propostas cada vez mais disruptivas, explicar conceitos e novos caminhos é a base para a geração de demandas. Um bom exemplo do que estamos falando aqui é o próprio inbound marketing.

Apesar desse conjunto de estratégias que compõem o inbound não ser algo novo, foi a Hubspot quem cunhou o termo e sistematizou o framework do inbound marketing.

Mas, o mercado não conhecia – sequer investia – em algo assim. A própria Hubspot estruturou uma estratégia de marketing de conteúdo para educar o mercado e fomentar potenciais clientes.

Linha do tempo da História da hubspot. Em 2010 eles cunharam o termo Inbound marketing

Através da produção de conteúdo relevante, explicativo, consistente e frequente, ela se posicionou como a maior referência no assunto e mantém o cargo até hoje.

O marketing de conteúdo ajuda o público a entender melhor os caminhos para seus próprios problemas, descobri novas soluções e entender o valor que a marca entrega.

Criar autoridade

Ao educar o mercado e produzir materiais relevantes de forma consistente, a marca se torna uma referência de nicho de mercado.

O blog da mLabs, por exemplo, entrega conteúdos sobre marketing digital e redes sociais de forma consistente há quatro anos.

Com nossa estratégia de marketing de conteúdo, conseguimos gerar hoje mais de um milhão de visitas mensais, além de termos aumentado em mais de 130% a taxa de conversão de leads a partir do tráfego orgânico.

Além de nos consolidarmos como um canal referência em conteúdo sobre marketing digital e redes sociais, fortalecemos nossa marca, geramos mais de 25 mi leads todos os meses e nos consolidamos como a maior ferramenta de gerenciamento de redes sociais do Brasil.

Trabalhar o branding

Bons conteúdos se espalham. E, com eles, a marca ganha novos interessados, que confiam nela por transmitir valor em seus conteúdos. Por isso, o marketing de conteúdo é também uma ferramenta poderosa para aumentar a visibilidade e o reconhecimento da marca.

Gerar mais leads e vendas

Gerar tráfego, ter visibilidade, ganhar autoridade, ter engajamento, tudo isso é ótimo, mas vender é melhor ainda e será que o marketing de conteúdo consegue? Claro que sim! Materiais relevantes são instrumentos de persuasão para guiar o consumidor no processo de compra e fazê-lo tomar a decisão sozinho.

E ainda tem um bônus – ajuda a reduzir o custo de aquisição de clientes – pois o amadurecimento gradual alivia o trabalho do time comercial na hora da venda.

Fidelizar clientes

Pensa que o trabalho acaba quando o lead se torna cliente? Nada disso! A produção de conteúdo também tem uma função importante que é fidelizar os clientes.

Continuar oferecendo materiais relevantes mesmo no pós-venda é fundamental para fidelizar clientes e manter um bom relacionamento. Newsletters, e-mail marketing, nutrição de leads e canais de relacionamento exclusivos para clientes são muito importantes aqui.

banner publicitário sobre geração de relatórios dashgoo by mLabs

Como conseguir apoio de lideranças em uma estratégia de marketing de conteúdo

Apesar de estar presente nas estratégias de marketing digital desde 1900 – quando a Michelin deu início ao famoso Guia Michelin – o marketing de conteúdo ainda gera dúvidas em muitas empresas.

Isso porque uma boa parte da liderança ainda está acostumada com a publicidade realizada via mídia paga nas redes sociais, ou via anúncios em outros meios de comunicação.

Para fazer com que os líderes enxerguem a importância do investimento em uma estratégia de marketing de conteúdo é preciso provar o seu ROI (Retorno sobre o Investimento).

Existem várias formas de se fazer isso, mas o ideal é apresentar como o marketing de conteúdo funciona de maneira racional e simples para facilitar o entendimento dos tomadores de decisão. Veja algumas dicas de como colocar em prática!

Prepare o terreno

Esta etapa é importante porque as dúvidas da liderança demonstram o quanto eles não conhecem a estratégia e, portanto, não percebem os benefícios da prática para o negócio.

Por isso, antes de convencê-los sobre a necessidade do marketing de conteúdo na sua estratégia digital é preciso preparar o terreno:

  • apresente dados do mercado que comprovem a sua eficácia;
  • mostre a eficiência da estratégia por meio da análise de métricas tangíveis;
  • aborde a necessidade de investimento além do financeiro, como custo e tempo;
  • reforce o custo benefício da estratégia.

 ROI do conteúdo: altamente mensurável

Você já sabe que o ROI mede o lucro ou o prejuízo de cada estratégia utilizada por uma empresa em um determinado período, certo?

Diferente do que muitos profissionais pensam por aí, o ROI pode ser mensurado quando aplicado ao marketing de conteúdo. E a ideia é apresentar para liderança que é possível calcular os resultados com precisão com base no rastreamento do caminho percorrido pelo cliente.

Apresente uma análise de retorno sobre investimento considerando os principais fatores:

  • salário da equipe;
  • horas de um funcionário dedicado para criação de conteúdo;
  • custo das plataformas utilizadas;
  • mão de obra terceirizada para produção do conteúdo;
  • leads gerados a partir de materiais ricos;
  • leads que geraram vendas concluídas.

Planejamento Content Marketing (Custos)

Um bom planejamento de marketing de conteúdo possui custos para sua execução. A criação do conteúdo, por exemplo, precisa de um profissional para sua realização – que pode ser terceirizado por uma equipe de freelancers ou pela contração um redator interno.

 Outros profissionais também precisam estar envolvidos no processo, como designers, desenvolvedores, social media, tudo para que o blog seja criado de maneira profissional, otimizado para SEO e conversão, e para que o conteúdo seja compartilhado nas mídias sociais atraindo mais tráfego para o canal.

Tanto os profissionais envolvidos, como as plataformas utilizadas devem ser levados em consideração na hora do planejamento de custos para a estratégia funcionar perfeitamente.

Percebeu o tamanho da dedicação para que o marketing de conteúdo funcione como carro chefe na geração de leads e vendas? Veja no próximo tópico como fazer esse planejamento no detalhe.

imagem de um banner publicitário com chamada para baixar o app mlabs

Planejamento da estratégia de marketing de conteúdo

Antes de sair escrevendo posts, é preciso conhecer e planejar uma boa estratégia de marketing de conteúdo.

Planejamento é o começo de tudo. Nada de começar a escrever textos e fazer posts aleatoriamente, ok?

Defina os objetivos e KPIs

Comece definindo os seus objetivos e KPIs (Key Performance Indicator ou Indicadores Chaves de Performance) para acompanhar as suas ações e saber se tudo está caminhando para atingir o resultado.

Neste momento, é importante pensar em objetivos de marketing de conteúdo que reflitam no alcance de objetivos de negócio.

Se o objetivo principal for gerar engajamento do público com a marca, os KIPs que você deve acompanhar são curtidas, compartilhamentos e comentários nas publicações das mídias sociais.

Agora, se a marca tem como objetivo gerar leads, as conversões em landing pages e o crescimento da base de contatos devem ser os indicadores analisados.

Crie as buyer personas

O primeiro passo do seu planejamento deve ser a criação de buyer personas. Buyer persona é um personagem semi-fictício que representa um cliente ideal da marca. E é para ela quem você vai planejar e produzir os conteúdos.

Com essa pessoa em mente, fica muito mais fácil entregar valor, definir o tom da comunicação, os temas e canais de divulgação.

Mas, ainda que você tenha um tempo de experiência com o público da marca, a persona não deve sair da sua cabeça? Embase a descrição em dados reais do seu público.

Para isso, colete dados demográficos através de ferramentas como Google Analytics, Social Analytics ou dos próprios relatórios da mLabs. É muito importante fazer com a base de clientes para entender seus interesses, principais dores, como seu produto ou serviço os ajuda, quais são seus hobbies e preferências pessoais, entre outros.

A análise objetiva desses dados te ajudará a delinear uma ou mais personas de forma efetiva, e isso é fundamental para que os resultados da sua estratégia de marketing de conteúdo realmente aconteçam.

Planeje as palavras-chave e SEO

Palavras-chave são os termos usados pelas pessoas ao fazerem buscas na internet. Elas são usadas em buscadores como o Google, nas redes sociais, em ferramentas de compra, e-commerces e etc.

tela da palavra mLabs sendo digitada no buscador do Google

Por isso, entender como as pessoas buscam e quais termos elas usam é fundamental para estruturar sua estratégia de marketing de conteúdo. Além de dizer sobre quais assuntos sua persona está interessada, palavras-chave são fundamentais para o SEO (otimização para mecanismos de busca).

Apesar de existirem uma série de estratégias de SEO envolvendo o uso de palavras-chave, nossa dica é: depois que descobrir e escolher uma palavra-chave para o seu conteúdo, foque em escrever o post mais completo e detalhado sobre o assunto possível.

Pequenos otimizações como ter a palavra-chave no título do post, na url, e ao longo do texto são simples e podem te ajudar a melhorar os resultados. Mas, o essencial MESMO é que seu conteúdo seja ridiculamente bom para sua persona. Combinado?

Faça conteúdo para cada etapa do funil de vendas

No inbound marketing, o conteúdo é usado em todo o funil para fazer os leads amadurecerem sua decisão e avançarem de uma etapa para outra.

Para isso, durante a produção dos conteúdos, você pode sempre pensar: “para qual etapa do funil estou criando esse material?”. Em cada estágio (topo, meio, fundo e pós-venda), o consumidor tem diferentes dúvidas e necessidades que o seu conteúdo deve suprir.

  • Topo de funil

No topo, ele ainda está reconhecendo um problema e tendo o primeiro contato com a marca. Você pode ajudá-lo a entender melhor o problema que está enfrentando e as possíveis soluções.

Nesse momento, segure a vontade de vender o produto, pois o consumidor ainda não está pronto, e você só vai afastá-lo assim.

  • Meio de funil

No meio do funil, ele já está mais maduro na jornada de compra, reconheceu o seu problema e elencou um conjunto de possíveis soluções, que agora avalia para tomar a decisão. Então, você pode ajudar o lead com conteúdo mais aprofundado para ajudá-lo.

  • Fundo de funil

Já no fundo do funil, é chegada a hora de vender o produto, ou a própria marca. Mostre ao lead que a marca tem a melhor solução para o que ele precisa, de maneira que ele perceba o seu valor.

Depois da venda, não abandone o seu cliente! Continue a sua estratégia de marketing de conteúdo para que ele entre novamente no funil e volte a comprar.

imagem de um banner publicitario com chamada para acessar uma aula gratuita sobre criação de posts da mLabs

Escolha os formatos de conteúdo

Quando se fala em marketing de conteúdo, logo se pensa em textos. Mas os formatos de conteúdo são muito mais variados que isso, podem ser posts, e-books, webinars, vídeos, fotografias, ilustrações, infográficos, áudios — tudo que a criatividade permitir.

Para escolher os formatos de conteúdo perfeitos, analise o comportamento da sua persona. Em quais redes sociais ela está? Ela consome vídeos no YouTube? Dados podem ajudá-la de alguma forma? Ela consome poadcasts? Essas perguntas são fundamentais para a escolha certa dos formatos.

Defina os canais de distribuição de conteúdo

Além de diversos formatos, o marketing de conteúdo também pode ter vários canais de distribuição. Vamos apresentar os principais, mas você pode explorar outros também, de acordo com a sua persona.

  • Blog

Um dos pilares dessa estratégia é o blog corporativo. É nesse canal que a marca centraliza as publicações de conteúdos mais longos, que oferecem informações mais detalhadas e atraem os visitantes.

O blog ajuda bastante no posicionamento das páginas no Google e é fundamental no topo do funil.

  • Site

No site da marca também podem estar hospedadas as landing pages de conversão em leads, onde os usuários preenchem um formulário para baixar e-books, participar de webinários, acessar ferramentas exclusivas etc.

Outra ferramenta importante para o marketing de conteúdo é o e-mail. Esse canal é essencialmente de relacionamento, que deve adotar estratégias de segmentação, personalização e evitar o spam para não perder a credibilidade. Ele é bastante usado para a nutrição dos leads e fidelização de clientes.

  • E-mail

O e-mail é uma excelente ferramenta para a sua estratégia de marketing de conteúdo. Ele abre portas para uma nova fase do funil de marketing, fazendo com que as ações de inbound marketing comecem a ganhar escala.

Por meio dele que você consegue gerar mais tráfego para o blog ou site da marca e, inclusive, atrair novos leitores. Nos estágios de meio e fundo de funil, o e-mail marketing assume um papel muito importante em toda a estratégia.

Através dele você irá direcionar os conteúdos e ofertas para os potenciais clientes que demonstraram interesse na marca. Para isso, você precisa criar uma lista de contatos, planejar a sua comunicação, mensurar a sua performance e buscar por oportunidades para otimizar os resultados.

  • Redes sociais

As redes sociais também são canais importantes do marketing de conteúdo para gerar mais visibilidade e engajamento.

Facebook, Instagram, Twitter, Pinterest e LinkedIn (apenas citando as principais redes sociais) tem a função de ampliar o potencial de alcance dos seus conteúdos e viabilizar o relacionamento entre clientes e marca.

As redes sociais funcionam também como uma vitrine para que novos clientes potenciais conheçam e se apaixonem pela marca.

Uma comunidade de fãs e promotores é o caminho mais efetivo para isso. Investir em conteúdo para fidelizar e engajar seguidores nas redes sociais elevará sua estratégia de inbound marketing a uma máquina de vendas com vida própria.

Além das características particulares de cada canal, é importante pensar na integração entre eles. As redes sociais, por exemplo, podem gerar tráfego para o blog.

O blog, por sua vez, pode oferecer formulários de cadastro para baixar e-books e aumentar a lista de contatos. Assim, o consumidor tem uma melhor experiência com a marca em todos os pontos de contato.

imagem de um banner publicitário com chamada para baixar um guia gratuito de templates para as redes sociais da mLabs

O papel das redes sociais no marketing de conteúdo

Agora, vamos falar especificamente sobre as redes sociais em uma estratégia de marketing de conteúdo. Como a presença da marca, nas redes sociais, pode ajudar o consumidor ao longo do funil de vendas? Confira alguns tópicos importantes!

Colocar sua marca no radar

Que as redes sociais podem ampliar o potencial de alcance do seu conteúdo você já sabe.

A divulgação nos perfis da marca é uma forma de levar um post, ebook ou outro conteúdo para seus seguidores, fãs e, claro, para a rede de contato dessas pessoas. Mas, não é só isso.

As redes sociais podem ser o canal perfeito para alguém ter o primeiro contato com a sua marca. Através da mídia paga (com uma segmentação extremamente bem feita), você pode ampliar a entrega dos seus conteúdos para as pessoas certas.

Levar o conteúdo pro público certo

As ferramentas de mídia paga das redes sociais são incrivelmente eficientes em termos de segmentação.

É possível fazer anúncios para levar seu conteúdo exatamente para o público potencial da marca.

Se o seu trabalho de construção de personas tiver sido bem feito, você terá inúmeras informações para usar na hora de criar anúncios nas redes sociais.

Neste e-book, a gente te ensina como usar o Gerenciador de Anúncios do Facebook para criar campanhas de mídia paga no Face e Instagram.

Interatividade

Eis aqui uma característica que nenhum outro canal tem tão forte – a interatividade. Nas redes sociais, as marcas estão lado a lado com o consumidor para conversar com eles.

Dessa maneira, o marketing de conteúdo se torna uma via de mão dupla, em que os usuários não apenas recebem informações, mas também interagem e participam. Aliás, o conteúdo gerado pelos usuários (em reviews, comentários e marcações, por exemplo) é uma das armas para ganhar credibilidade nas redes sociais e conhecer melhor o seu público.

Aqui na mLabs, buscamos sempre provocar a participação dos seguidores, criando conteúdos alinhados ao seu perfil. E, quando o post gera interação, valorizamos cada comentário.

Promoção do conteúdo de outros canais

Outro papel importante das redes sociais no marketing de conteúdo é promover os conteúdos dos outros canais que fazem parte da estratégia. Elas podem linkar para o blog, site, newsletter, webinars ou e-books. Assim, os usuários das redes deixam de ser apenas seguidores e podem se tornar oportunidades de negócio.

A Rock Content, por exemplo, tem um dos principais blogs de marketing digital da web. No Facebook da marca, você verá vários posts direcionando o público para lá. Mas a empresa também não deixa de lado outros conteúdos, como e-books, pesquisas e webinars.

Reforço da marca

A comunidade que interage com a marca nas redes sociais estreita os laços com ela. O relacionamento vai muito além do comercial, a empresa se torna mais humana e vira uma parceira dos seguidores, o que reforça o seu branding e fomenta os promotores da marca.

A Resultados Digitais, por exemplo, ao publicar este post no Dia do Orgulho LGBTQ+, reforça o seu posicionamento e se aproxima do público.

Ferramentas de marketing de conteúdo

As ferramentas de marketing de conteúdo servem para ajudar a conduzir do usuário ao longo da jornada de compra com maior praticidade. Confira a lista de ferramentas que selecionamos para fazer a sua estratégia sair do papel.

1. mLabs

A mLabs é a maior ferramenta de gerenciamento de redes sociais do Brasil. Ela oferece todos os recursos para você fazer uma gestão inteligente das mídias sociais, como agendamento de posts, calendário de publicações, workflow, relatórios personalizados, interações no feed, responder mensagens privadas, entre outros.

E não acaba por aí, além das funcionalidades para mídias sociais também é possível criar landing pages, captar leads e gerenciar contatos pela plataforma com o recurso mLabs Pages. Assim, você pode criar páginas para usar no link da bio do Instagram, divulgar ofertas, gerar leads e gerenciar contatos tudo no mesmo lugar!

imagem de um banner publicitário com chamada para criar landing pages pela mLabs

2. Canva

Essa ferramenta facilita e muito a vida do social media por possuir recursos fáceis de usar e modelos no tamanho certo para cada tipo de post das mídias sociais. As funcionalidades que mais se destacam são: endireitar fotos, inserir textos nas fotos, editar balão de fala, deixar background transparente, adicionar ícones, stickers e emblemas.

O Canva possui um plano gratuito, e outro pago com disponibilidade de recursos e imagens que costuma ser usado por marcas maiores e até mesmo agências.

3. BuzzSumo

Esta ferramenta de social media serve para pesquisar assuntos em alta e descobrir quais geram mais engajamento. Ela permite extrair relatórios, analisar o número total de artigos, compartilhamento e média de curtidas dos últimos seis meses.

Com o BuzzSumo você ainda pode fazer buscas gratuitas, em uma versão de teste, que dura uma semana, depois disso você pode explorar mais recursos nos planos pagos.

4. Ubersuggest

O Ubersuggest é uma ferramenta gratuita de pesquisa de palavras-chave do Neil Patel. Ela é muito útil para criar estratégias de SEO eficiente, pois mostra a visão geral do domínio, as principais páginas na busca orgânica, ideias de palavras-chave e muito mais.

Com ela você consegue desenvolver ideias de conteúdo e ainda descobrir quais conteúdos têm mais backlinks e compartilhamentos nas redes sociais no seu nicho, para planejar parcerias e estruturar um plano de ação eficiente.

5. WordPress

O WordPress é o CMS (Sistema de Gestão de Conteúdo) mais usado no mundo. A ferramenta gratuita é flexível e facilita a criação e a edição de conteúdo em site ou blog sem a necessidade de usar uma linguagem de programação.

O WordPress se destaca no mercado pela sua atualização constantes e pela alta oferta de plugins e extensões para melhorar a experiência dos usuários. Com ela também é possível trocar o template sem alterar o conteúdo, perfeita para quem trabalha com estratégia de marketing de conteúdo.

6. MailChimp

É uma ferramenta de automação de marketing e serviço de e-mail marketing. Com ela você pode criar de listas, segmentar e disparar mensagens com precisão. Além disso, a plataforma disponibiliza templates prontos para montar e-mails criativos.

Com a versão gratuita é possível enviar até 12 mil e-mails por mês para uma base de 2 mil contatos. Já as versões pagas, com funcionalidades mais avançadas, variam entre US$ 10,00 a US$ 299,00 mensais.

Enfim, o marketing de conteúdo precisa estar na sua mira. Para ter resultados efetivos, lembre-se de que é necessário ter organização, criar um cronograma para todas as ações e definir os responsáveis, que devem estar cientes do papel das redes sociais nessa estratégia.

É muito fácil se perder diante da quantidade de canais, formatos e tipos de conteúdo a serem produzidos.

Para ter mais ideias de como usar o marketing de conteúdo e aprimorar suas estratégias nas redes sociais, continue acompanhando nosso blog, acesse nossa área de materiais gratuitos e bons estudos!

Facebook Comments
Quer mais conteúdo como esse? Inscreva-se na nossa Newsletter!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Posts relacionados