Fique por dentro dos 4 Cs do marketing presentes nas redes sociais

4-cs-do-marketing

Se você trabalha em áreas relacionadas a vendas e comunicação, já deve ter ouvido falar dos 4 Ps do marketing, certo? Essa é uma teoria baseada nos seguintes elementos: produto, preço, praça e promoção. No entanto, com a revolução do marketing digital, surge um novo conceito: os 4 Cs do marketing.

Se antes os fundamentos de marketing eram voltados ao produto em si, hoje os clientes se tornaram o elemento-chave na construção de uma marca. Em meio a essa mudança, as redes sociais e as estratégias de gerenciamento desses canais ganharam destaque pela possibilidade de interação com o usuário. E justamente por isso, tornaram-se ambientes favoráveis para investir nos 4 Cs do marketing.

Se você quer saber mais sobre o que é esse novo paradigma, concentre-se na leitura do texto a seguir!

Afinal, o que são os 4 Cs do marketing?

Cada vez mais os profissionais de marketing precisarão se adaptar diante da revolução das redes sociais. Nesses canais, clientes tornam-se parceiros e promotores da marca e, para construir esse tipo de vínculo é preciso entender e considerar as suas preferências para adequar serviços e produtos às necessidades.

Essa mudança no foco – do produto para o cliente – fundamenta a teoria por trás dos 4 Cs do marketing. Desenvolvido por Robert Lauterborn, esses 4 Cs nas redes sociais se referem a: cliente, custo, conveniência e comunicação.

Como você pode ver, o grande diferencial é o foco: na concepção de Lauterborn, o cliente deve ser o centro de todas as estratégias e ações na web.

Vamos compreender mais a fundo sobre cada um dos cs do marketing?

Cliente

Na teoria dos Ps, o primeiro elemento é o “produto”. Já nesse novo conceito, todos os esforços são concentrados no cliente.

Mais importante que a criação de um produto de qualidade é o entendimento do que o consumidor precisa, que abrange os seus hábitos e costumes mutáveis no ambiente dinâmico da internet.

A opinião do cliente é valiosa, e não há melhor método para recolher feedback e realizar pesquisas de mercado do que as redes sociais. Elas são meios incríveis para interagir, conectar-se, prestar suporte e observar métricas relacionadas ao branding.

Nessa perspectiva, também é levada em consideração a experiência do usuário ao interagir com a marca. É preciso criar momentos memoráveis para que ele se identifique com a empresa e torne-se um leal seguidor.

Custo

Vamos para o segundo elemento dos 4 Cs tradicionais do marketing: “o preço”. Aqui, em contrapartida, o termo utilizado em referência é o custo. No meio digital, é melhor medir custos. Isso permite fazer a escalada para descobrir a performance de cada ação.

Por exemplo, para descobrir o custo de aquisição de um cliente (ou Custo por Clique, CPC), você pode criar uma campanha no Facebook Ads, adquirir leads e verificar quantos deles se tornaram efetivamente compradores.

Assim, o preço do anúncio perde força e a métrica analisada é o valor gasto para realizar uma venda, o que em si é um grande suporte ao Retorno Sobre o Investimento (ROI) positivo.

Para fazer o cálculo, basta somar todos os valores investidos (incluindo mão de obra, serviços terceirizados, softwares, dispositivos eletrônicos) e dividir pelo elemento que você quer inspecionar. Assim, quanto menor o custo por aquisição, melhor a estratégia. O preço torna-se, então, apenas uma parcela da estratégia digital.

Nas mídias sociais, existem diversos outros tipos de custo. Por exemplo, o custo por seguidor, curtida, interação com os usuários, visualização etc.

Conveniência

Agora chegamos ao terceiro C. No diagrama tradicional dos cs do marketing, estaríamos no elemento conhecido como “praça”, que é substituído no digital por conveniência. A praça é o ponto de venda. Tradicionalmente, trata-se de lojas, supermercados, postos de gasolina ou qualquer outro local onde o produto é oferecido.

No entanto, no meio digital, as coisas funcionam um pouco diferente. É possível vender em lojas virtuais, aplicativos de dispositivos móveis e, é claro, redes sociais. Lembre-se: não existe uma fórmula perfeita e, somente por meio de diversos testes é possível decidir pelo melhor canal de distribuição.

Na era das mídias sociais, a praça passa a se chamar de conveniência, pois se refere à facilidade em fechar um negócio pela internet. Um e-commerce, por exemplo, deve oferecer um layout agradável para o usuário, fazendo com que a compra seja prática. O site não deve ter problemas com páginas de erro, cadastros muito extensos ou design confuso.

Também é importante que o site seja responsivo, ou seja, adaptado a diversos dispositivos e tamanhos de telas, como tablets, smartphones, notebooks e desktops; além de abranger diferentes sistemas, como iOS e Android.

Mas, há diversos outros fatores considerados no quesito conveniência: facilidade de escolha de produtos, variedade de métodos de pagamento, velocidade da entrega, possibilidade de descontos, cashback, entre outros fatores.

Comunicação

Por fim, chegamos ao último C, que se refere à comunicação. Ele substitui a “promoção” nos 4 ps do marketing tradicional.

Isso ocorre porque a maneira como você se relaciona com os consumidores é mais importante que a pura e simples divulgação. Além disso, a reputação que a marca tem diante do público é considerada no fator comunicação.

Esse é o elemento crucial para o sucesso nas redes sociais. Afinal, é preciso haver interações entre empresa e usuários, estabelecendo um relacionamento para realizar vendas ou manter a fidelidade do cliente.

Isso é exatamente o que ocorre diariamente nas mídias sociais. Empresas não devem apenas promover o que vendem, mas trazer utilidade para os seus seguidores.

Hoje em dia, é inviável falar apenas sobre o produto da empresa. Um simples post promocional certamente não vai gerar o mesmo engajamento que uma postagem criativa e adaptada ao público da empresa. Por isso, é preciso investir em conteúdo relevante, visando criar conexões aprofundadas entre a marca e os seus seguidores.

Como você pôde ver, aplicar os 4 Cs do marketing nas redes sociais  te ajudará a ganhar visibilidade e efetividade na atração, conversão e fidelização de clientes. E, se você quiser entender mais como organizar uma estratégia para redes sociais com foco no cliente, baixe gratuitamente este ebook!

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados