O papel das redes sociais nas discussões políticas

O papel das redes sociais nas discussoes politicas: uma foto de uma manifestação que reuni uma dezena de pessoas nas ruas, é possível ver galhos de uma árvore sem flores ao fundo e, diante dela, as pessoas carregam cartazes de insatisfação política.

Em meio ao crescente distanciamento de pessoas com diferentes opiniões políticas e discussões cada vez mais fortes, o uso das redes sociais adquiriram um papel fundamental! 

O papel das redes sociais nas discussões políticas ganhou cada vez mais importância, impactando eleições não apenas no Brasil como em outros países. 

Muitas empresas perceberam os pontos positivos de embarcarem na opinião pública e utilizam a rede social para participar desses debates, mas é preciso ter cuidado. 

O papel das redes sociais nas discussões políticas

Primeiro, vamos entender melhor como a internet influencia no debate político.  

A internet aumentou — e muito — a percepção do debate político em todo o mundo!  

Ela foi utilizada como ferramenta por diversas comunidades, para que pudessem não só proliferar seus ideias, como organizar eventos presenciais em escala e movimentar muitas pessoas em prol de algo. 

Isso só é possível devido ao alto poder de compartilhamento que os usuários tem na internet, em especial nas redes sociais.  

Basta analisarmos as últimas eleições — em 2018 — e seus candidatos, para ver que muitos deles tiveram como estratégia principal a divulgação nessas redes.  

Outro exemplo do impacto proporcionado pela internet na opinião pública foram as manifestações brasileiras em 2003, quando os organizadores utilizaram páginas do Facebook para elaborarem passeatas. 

imagem de um banner publicitário com chamada para baixar gratuitamente o material produzido pela mLabs sobre Kit de Planejamento de Conteúdo para as redes sociais

A presença das empresas nesses debates 

Mas em qual contexto entram as marcas?  

Como falado anteriormente, as empresas precisam se posicionar quanto a alguns temas. E uma das melhores formas para divulgar seus posicionamento por meio das redes sociais. 

Os jovens não querem apenas consumirem produtos, mas uma ideia e um propósito. Ao criarem identificação com as organizações, o laço fica fortalecido. Dessa forma, a marca é entendida como um prazer, não como um produto ou serviço. 

São várias as estratégias que as marcas podem seguir para atender às necessidades de determinados grupos políticos, sendo um destaque a criação de comunidades associadas a esses interesses.  

Ao se aproximar de uma comunidade que reflita não apenas a persona da marca, mas também algum interesse político, a empresa não só se posiciona frente à discussão, mas colabora ativamente. 

Porém, aqui vale ressaltar a importância em ter sempre cautela para escolher se aliar a grupos que estejam alinhados com a Brand Persona e que, ao mesmo tempo, se alinhem também à Buyer Persona da marca. 

Ah, e é importante também pensar sobre o conceito de “liberdade de expressão”. Nos últimos anos, o debate em torno desse direito tem aumentado, causando confusão entre o que “pode” e “não pode” ser dito. 

Pouco tempo atrás, alguns comentários tidos como inofensivos podem causar grande mal estar atualmente. Por isso, além de entender “quando” é fundamental compreender “como” se posicionar. 

imagem de um banner publicitário com chamada para testar a gestão de redes sociais da mLabs

O papel das empresas nas discussões políticas das redes sociais 

Falando mais especificamente sobre as redes sociais e a atuação de empresas na criação de anúncios e peças políticas, é preciso tomar bastante cuidado. 

Com a intensificação das Fake News, principalmente nesses meios, é fundamental que a empresa tenha responsabilidade e comprometimento ao criar seus anúncios, sempre verificando mais de uma vez — e em diferentes fontes — se a informação que vai divulgar está correta, além de tomar cuidado com a abordagem e linguagem do anúncios, para não gerar polêmicas. 

Afinal, sabemos que informações nas redes são compartilhadas com velocidade significativa, e os debates estão cada vez mais fortes, portanto a empresa deve evitar ao máximo se posicionar de forma muito extrema ou subjetiva.  

A internet é um espaço que permite o anonimato para muitas pessoas. Neste cenário, é possível que a marca seja atacada em posicionamentos e debates políticos 

Ao se posicionar, é possível que surjam pequenas crises. Por isso, é preciso que a opinião política reflita os valores internos da organização, pois dessa vez o público poderá ver verdade nas abordagens da empresa. 

Outros cuidados também são necessários no momento de participar dessa discussão! 

Os cuidados na hora de fazer um anúncio político nas redes 

Para te ajudar na hora de estruturar um anúncio político nas redes sociais, separamos alguns cuidados essenciais, que você não pode deixar de considerar: 

  • perfil de sua persona: a persona do negócio tem afinidade com quais discussões políticas, quais são suas opiniões?; 
  • perfil da marca: é fundamental considerar também qual é o perfil da marca, o tom de voz e como ela se posicionava frente a algum problema político. Não se deve fugir do perfil da marca ao criar um anúncio; 
  • antes de publicar os anúncios, tente validá-los com um público qualificado, para evitar que detalhes não sejam esquecidos. 

Além disso, você deve ter um planejamento de crises bem definido, considerando possíveis cenários após a publicação do anúncio, como comentários e reações negativas, tendo protocolos para seguir conforme cada tipo de cenário. 

Dessa forma, é possível evitar que reações negativas explodam nas redes, já lidando com a situação antes de forma ágil e planejada. 

A possibilidade de ocultar anúncios políticos no seu perfil 

Em meio ao contexto de eleições, o Facebook e o Instagram liberaram para seus usuários a opção de ocultar anúncios políticos de suas redes sociais.  

Não só isso, mas as redes também investiram em atribuir maior transparência a esse tipo de anúncios, com especificações da campanha eleitoral e origem do pagamento.  

Essa prática é indicada para quem deseja evitar usar as redes como palco para discussões políticas e mais como um meio de entretenimento e comercial. 

Veja o passo a passo para desabilitar anúncios políticos em seu perfil: 

Facebook 

  • dentro do aplicativo, toque nas três barras no canto superior direito da tela; 
  • toque em “Configurações e privacidade” e, após, toque em “Configurações”; 
  • após, vá em “Preferências de anúncios”; 
  • então, selecione a opção “Tópicos de anúncios”; 
  • ao lado de “Eleições e política” pressione os três pontinhos e toque na opção “Ver menos anúncios sobre este tópico”. 

Instagram 

  • dentro do aplicativo, seleciona a foto do perfil no canto inferior direito da tela; 
  • no perfil, clique nas três barras presentes no canto superior direito; 
  • acesse “Configurações”; 
  • após, toque em “Anúncios”; 
  • então selecionar a opção “Preferências de tópico de anúncio”; 
  • selecione a categoria “Eleições e política” e toque em “Salvar”. 

Com esse recurso, é possível ocultar publicações que não foram bem aceitas pelo público possibilitando um reposicionamento, caso necessário. 

Pronto, viu como é fácil? 

O papel das redes sociais nas discussões políticas é crescente, visto que as pessoas estão cada vez mais conectadas à internet ao longo do dia. 

Ressaltamos o cuidado no momento de participar desses debates, que causam diferentes perspectivas e visões. A sua marca já se posicionou sobre algum assunto assim? Deixe seu comentário! 

Facebook Comments
Quer mais conteúdo como esse? Inscreva-se na nossa Newsletter!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Posts relacionados