O que é copywriting e como fazer nas redes sociais?

Marketing Digital

13 min. de leitura

Autor

Por Autor Convidado

Publicado em 18 de novembro de 2020 | Atualizado em 17 de dezembro de 2021

Imagina ter um vendedor que usasse todo seu poder de persuasão para atingir vários consumidores de uma vez só e não apenas um! O copywriting faz desse sonho uma realidade. ✍️

O copy é um conteúdo capaz de convencer os usuários a realizarem uma ação, usando armas da persuasão. Ativar alguns gatilhos mentais pode não ser tão fácil, por isso algumas técnicas podem ajudar.

Neste post, vamos desenrolar o que é copywriting e mostrar o que você precisa saber para usá-lo nas suas estratégias de redes sociais!

O que é copywriting?

Copywriting significa “escrever palavras para vender produtos”. Os primeiros jornais distribuídos nas ruas, lá pelo século XVII, já continham formatos de anúncios com essa técnica 😲.

Copywirter é o nome que damos para os profissionais que atuam na produção de conteúdo que tem como objetivo ajudar os leitores na tomada de decisão.

Com a chegada de novas técnicas de marketing digital, como o Inbound e o Marketing de Conteúdo, copywriters que escrevem bem e são craques nas técnicas de SEO, passaram a ser cada vez mais requisitados.

O copywriter é perfeito para criar conteúdos que ajudam a alcançar objetivos como atrair e manter a atenção do consumidor, além de persuadi-lo para comprar, baixar, seguir, compartilhar etc.

Isso não é 100% diferente do trabalho do redator publicitário, porém, este último cria conceitos criativos.

A redação publicitária está mais próxima de construir e tornar a marca conhecida, principalmente via Outbound, enquanto o copywriting está mais ligado a aumentar vendas e faturamento, sobretudo via Inbound.

imagem de um banner publicitário com chamada para testar a gestão de redes sociais da mLabs

O que é um copywriting ruim?

Sabe aquele texto que não convence nem a comprar água no deserto? Não dá para dizer que é bom, né?

Para fazer com que os consumidores avancem na jornada de compra, evite escrever textos:

  • pobres/ruins: não têm coesão, nem sentido, não informam ou trazem informação incompleta;
  • sem credibilidade: erros gramaticais, falta de embasamento e aquele ar de amadorismo deixam os consumidores com a pulga atrás da orelha;
  • com excesso de informações: as pessoas estão sempre logadas nas redes sociais, mas rolam a tela rapidinho! Quase ninguém lê trocentas linhas, tampouco retém tanta informação;
  • com abuso de jargões: todo nicho tem seus jargões, mas usar aqueles que só o pessoal da sua área entende não é bom. O público que não estiver familiarizado não será atraído;
  • com mais características do que benefícios: para os consumidores, aquilo que se obtém com o uso daquele item, isto é, os benefícios, valem mais do que características técnicas. Porém, há casos em que elas são indispensáveis, aprenda a distingui-los.

Boas práticas para o copywriting nas redes sociais

As redes sociais são ferramentas que ajudam a aproximar marcas de seus clientes, mas para conseguir vender e ter boas interações, é preciso conhecer algumas técnicas do copywriting.

Confira quais são elas!

Tenha compromisso e coerência

Alguém comprometido e coerente é visto como confiável pela sociedade, concorda? Isso é mais importante ainda quando as pessoas não te conhecem.

O mesmo vale para a sua estratégia de comunicação nas redes sociais. Portanto, nada de prometer e não cumprir ou anunciar coisas que, de fato, não oferece, ok?

Veja um exemplo de como é importante manter a coerência e se comprometer com o que é prometido:

O_que_e_copywriting: a imagem é um print tirado de uma postagem do LinkedIn da mLabs abordando a situação de home office dos colaboradores da empresa.

Use o gatilho da escassez para atrair pessoas

Certamente, você já viu anúncios que diziam “últimas unidades!”, “promoção por tempo limitado” ou “oferta exclusiva para clientes”.

É que o marketing de escassez dá a sensação de que quantidades limitadas são mais preciosas e valiosas. Além disso, as pessoas têm satisfação ao sentir que podem obter algo antes da maioria ou inacessível a ela.

banner publicitário sobre geração de relatórios dashgoo by mLabs

Tenha clareza e objetividade

Um copywriting objetivo e claro é o que tem mais chance de atrair a atenção. Ao visitar o perfil da marca, a persona espera encontrar em poucos segundos o que precisa.

👉 Botões, infográficos, imagens, espaçamento entre os tópicos e emojis podem ajudá-la a bater o olho e enxergar o que interessa.

Olha esse exemplo de repost:

O_que_e_copywriting: no print, uma publicação do Instagram da mLabs que utiliza uma série de emojis ao longo do seu texto. A intenção é ilustrar como esses recursos ajudam a organizar as ideias da publicação e geram espaçamento entre as linhas.

Domine o assunto e passe segurança

Que decepção falar com um vendedor que não sabe responder nem o básico sobre o produto ou serviço oferecido!

O mínimo que se espera é que explique funcionalidades, benefícios e características do que vende, certo?

E o copywriter? Ele deve ir além e conhecer também o perfil da marca, para se dirigir ao público. Isso influencia no posicionamento e referência da marca no mercado.

Faça perguntas para o seu público

Que tal ter um perfil interativo, daqueles que geram mais engajamento? Aproveite que as pessoas adoram responder desafios, pesquisas e quizzes!

Perguntar também é excelente para descobrir o que as pessoas pensam ou esperam da marca, como nesta enquete:

O_que_e_copywriting: na imagem temos um print de um post da mLabs no LinkedIn com uma enquete. A pergunta levantada é: "O que você mais quer saber da mLabs?". As opções são: "Vagas", "home office", "benefícios", "parceria stone". Vagas é a opção com mais votos, tendo 69%. Seguido por "home office" com 18%. Em terceiro, temos "benefícios" com 9%" e, em último, "parceria Stone" com 5%.

Aposte em técnicas de storytelling

Engajar seguidores com histórias é uma arte!

Assim como quadrinistas, radialistas e, pasme, redatores publicitários, o copywriting também pode ter forma de narrativa. As pessoas adoram uma boa história!

Pode ser uma sequência de posts relacionados, com imagens, metáforas e ilustrações incluídas para envolver o público.

Até um vídeo curtinho do Reels pede storytelling:

O que e copywriting: no print, um conteúdo do instagram da mLabs no estilo Reels. Nele, Ramon Campos, dono do Instagram @esocialmediamas dá dicas rápidas sobre como planejar conteúdo para marca.

Ofereça “algo a mais” nos seus copys

Sem falsas promessas, mostre que a marca escuta os consumidores e quer resolver dificuldades. Quando puder, ofereça além do que foi solicitado.

Além disso, responda aos comentários nas redes, ainda que negativos, e não deixe de lado os positivos!

Por exemplo:

O que e copywriting 5: Neste print, está uma publicação da mLabs em seu LinkedIn. No copy estão falando sobre o aplicativo da mLabs que foi lançado e disponível para o Android.

Use gatilhos mentais

No marketing, eles são estímulos para que os usuários digam “SIM”, de preferência, sem pestanejar!

Há outros exemplos de gatilhos mentais além de compromisso & coerência e escassez:

Reciprocidade

Quem quer rir tem que fazer rir! Que tal uma troca? O consumidor fornece os dados cadastrais em troca de um material gratuito.

Veja que proposta sutil:

O que e copywriting: neste print está exemplificado o uso de gatilhos mentais a fim de atrair a atenção dos leitores para uma ação. A palavra "gratuito" aparece no meio do texto em caixa alta, a fim de chamar a atenção de quem está lendo.

Prova social

Quando têm dúvidas sobre o produto, as pessoas procuram a opinião de conhecidos, relatos no “Reclame Aqui” e nas redes sociais.

Usar o gatilho da prova social é dar um empurrãozinho nesse potencial cliente com cases de sucesso e depoimentos positivos.

Assim, ó:

O que e copywriting: neste print do Instagram da mLabs está uma publicação com uma fala entre aspas: "aUsei a plataforma para agendamento de post, depois analisei o alcance semanal. Criei uma métrica bacaninha com os dados da mLabs e testei", como uma prova social.

Afeição/afinidade

Não duvide de que investir no relacionamento com o cliente vale a pena, afinal, é mais fácil dizer “sim” quando o consumidor tem afinidade.

Mostrar como a marca entende e lida empaticamente com dificuldades do consumidor é ótimo:

O que e copywriting: Nesta publicação do LinkedIn da mLabs há um exemplo de afeição e afinidade, ao falar no conteúdo "Pensando nas necessidades dos pequenos empreendedores, nós da #mLabs, em parceria com a Ton, estamos oferecendo um curso completo pra te ajudar a impulsionar seu negócio e vender mais!".

Autoridade

As pessoas sempre buscam quem é referência, especialista ou o mais recomendado.

Manter bom relacionamento, divulgar conquistas e distribuir conteúdo de qualidade auxiliam no percurso para tornar a marca uma autoridade no segmento.

O que e copywriting: Nesta publicação do Instagram, a mLabs comprova a sua autoridade celebrando o prêmio de melhor startup de marketing dado pela "abradi".

Urgência

Relacionado ao gatilho da escassez, desperta a sensação de que “se não for agora, vou perder!”.

Avisar que o produto está acabando é um baita estímulo para consumir depressa.

O que e copywriting: Neste print, está uma promoção do curso do Rafael Kiso. O termo de urgência fica em destaque falando que são as últimas vagas e o último dia para fazer a inscrição.

Conexão

Atrelado à afeição, esse gatilho mostra como um conteúdo parece ter sido escrito para aquela pessoa e situação específicas.

Para obter esse efeito, conhecer e se conectar com o consumidor é importantíssimo.

imagem de um banner publicitário com chamada para criar landing pages pela mLabs

Especificidade

Quando você é específico, as pessoas tendem a acreditar que você diz a verdade. Esse gatilho implica escolher os aspectos de cada tema que serão abordados.

Em vez de ser generalista, este post foi bastante específico no assunto:

O que e copywriting: nesta publicação do instagram da mLabs podemos ver um ranking das redes sociais mais utilizadas pelo setor B2B, destaque para o facebook que lidera com 91% , seguida pelo LinkedIn com 81%

Transformação

O consumidor tem expectativa de que alguma coisa mude depois de ler seu texto. Ele espera ser capaz de aprender o que é copywriting, comprar o aparelho ideal para suas necessidades ou corrigir algo.

Ao escrever, pense em como transformar problema em solução, dúvida em aprendizado! 💡

Ao compreender o que é copywriting e utilizá-lo adequadamente nas suas redes sociais, fica mais fácil atrair mais e mais pessoas para as suas páginas e propostas.

A gente fica por aqui, mas esperamos que este artigo tenha aberto seu apetite pelo assunto! Aproveite a sua visita para aprender sobre gatilhos mentais nas redes sociais!

Testar a mLabs

Quer mais conteúdo como esse?

Inscreva-se na nossa Newsletter!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.