Conteúdo em vídeo: porque eles não podem ficar fora da sua estratégia e quais erros não cometer!

conteúdo em vídeo

Tá sem tempo pra ler? Então ouça esse post!

Você quer se comunicar com o público de maneira efetiva, ter mais engajamento e alcance nas redes sociais? Se a resposta é sim, vou te dar um conselho: faça conteúdo em vídeo.

Por ser um formato fácil de ser consumido, vídeos são um excelente caminho para a construção de marca e alcance. Nas redes sociais, isso se confirma pela preferência que os algoritmos dão ao formato.

E não é à toa. Vídeos engajam, encantam e geram muitos compartilhamentos. Porém, muitos profissionais não sabem exatamente como extrair o máximo potencial desse recurso ou simplesmente não fazem porque o desafio parece grande demais.

E nós não estamos falando que produzir conteúdo em vídeo é fácil e não dá trabalho. Fazer isso bem feito requer sim dedicação e planejamento. Mas os resultados compensam!

E, para te ajudar a começar, veja neste post porque fazer conteúdo em vídeo e quais erros você precisa evitar.

Porque fazer conteúdo em vídeo?

Os números responderão:

  • Até 2020, 82% do tráfego da internet virá dos vídeos (Cisco)
  • Até 2020, os consumo de conteúdo em vídeo ultrapassará a TV (previsão do YouTube)
  • 85% dos internautas brasileiros assistem vídeos online (eMarketer)
  • 80% das pessoas conectadas viram um vídeo no último mês. E 46% delas tomou uma ação a partir dele. (Video Brewery)
  • 90% das pessoas relatam que ver um vídeo de produto foi importante para a decisão de compra (Video Brewery)
  • Vídeos no Twitter geram até 2,5 vezes mais respostas e 2,8 mais RTs (dados do Twitter)
  • Vídeos aumentam as taxas de abertura de e-mails marketing em até 13% (Experian)
  • Páginas com conteúdo em vídeo tem tempo de permanência aumentado em até 2 minutos (ComScore)
  • As pessoas passam, e média, 6 horas pode semana vendo vídeos online (ConsumerLab)

Está convencido? Veja abaixo quais erros você deve evitar!

Os principais erros de conteúdo em vídeo na internet

O conteúdo em vídeo, justamente por ter um poder viralizante e grande potencial de engajamento, deve ser utilizado com muito cuidado por profissionais de social media.

A seguir, uma lista das falhas mais comuns cometidas para que você não as reproduza na hora de executar a sua estratégia.

Foco no produto em vez dos clientes

Quando você foca somente naquilo que vende, certamente está ignorando a jornada do consumidor. Acredite, nem todos eles estão prontos para comprar.

O marketing de conteúdo é, antes de tudo, uma maneira de atrair e engajar o público fornecendo informações úteis e firmando-se como autoridade em um determinado tema.

Se apenas o seu produto ou serviço aparecer no vídeo, sua audiência provavelmente irá ignorar a mensagem – ou se sentir entediada. O consumidor, nos dias de hoje, está cansado da publicidade explícita. Ou você nunca clicou em “Pular Anúncio” em um vídeo do YouTube?

Alguns bons exemplos de conteúdo em vídeo que engajam e podem ser ótimas ferramentas de conversão são os reviews, aulas, tutoriais e os native ads. Lembre-se: faça vídeos que entreguem valor!

Oferecer conteúdo repetitivo e sem originalidade

É sabido que inovar em um mercado tão competitivo não é mole para ninguém. Mas pare e pense: se você copiar os formatos e conteúdos dos concorrentes, qual será o diferencial do seu?

Exatamente, a criatividade é a arma secreta dos grandes criadores de conteúdo em vídeo. É preciso ser original, elaborar roteiros em formatos exclusivos, criar novas maneiras de engajar a audiência e inovar dia após dia.

Aqui a palavra-chave é ousadia. Quem tem coragem para se reinventar costuma se dar bem no ambiente digital.

Ausência de adequação ao canal

Atualmente, são muitos os canais em que os vídeos podem ser distribuídos. Sites, blogs, e-mail marketing, apps de comunicação, redes sociais, entre outros. Mas não se engane: cada um deles tem suas próprias peculiaridades.

Não é apenas a duração que é diferente. A linguagem, o formato e outros elementos também se alteram dependendo do local onde os vídeos são divulgados.

O Instagram, por exemplo, oferece a possibilidade de uma linguagem mais direta e extrovertida. Já vídeos no YouTube podem ser longos e educativos. Ao mesmo tempo, o conteúdo divulgado no seu site pode complementar um conteúdo em texto.

Saber usar esse recurso com primazia exige muita dedicação, mas certamente vale a pena e os resultados virão.

Não se comunicar diretamente com a persona

Outro erro muito comum ao criar conteúdo em vídeo na internet é não se adequar à sua persona. Muitas vezes o conteúdo pode acabar ficando muito abrangente ou, pior, alcançando as pessoas erradas.

Graças a isso, é preciso manter os esforços em uma comunicação direcionada somente às pessoas que podem vir a se tornar clientes.

Por exemplo, se você vende um produto voltado ao público infantil, a linguagem deve ser adequada às crianças, assim como o conteúdo. Assim, as chances da sua mensagem ser entregue e bem aceita pelo público aumentam bastante.

Mensagens genéricas

Na contramão do tópico anterior, que dizia respeito às mensagens segmentadas para públicos específicos mas mal direcionados, a comunicação generalizada também não é indicada na composição de vídeos.

Isso porque não adianta tentar falar com todo mundo. Na verdade, uma comunicação massiva pode trazer mais prejuízos do que benefícios para o seu negócio.

Pense no seguinte: ao tentar criar conteúdo em vídeo para todos os públicos, você atrairá pessoas que não podem ser incluídas na sua persona.

Imagine que a sua equipe de vendas pode desperdiçar tempo e recursos tentando convencer alguém que não se encaixa no seu cliente ideal. Nós não queremos isso, não é mesmo?

Ignorar o storytelling

As técnicas literárias conhecidas como storytelling (ou a arte de contar histórias) são muito importantes para a criação de conteúdo audiovisual.

As histórias geram empatia, conexões com os espectadores, fazem com que o conteúdo seja memorável e mantêm os usuários entretidos enquanto assistem ao vídeo.

Somente por meio dos vínculos com as pessoas o seu conteúdo será diferente do que se vê por aí. Então não se esqueça de abusar desse recurso para engajar!

Problemas técnicos

Sejamos sinceros: você dificilmente continua a assistir um vídeo quando observa algum defeito técnico, não é mesmo?

Sendo assim, tome bastante cuidado com qualidade da imagem e do som, cenário, edição, efeitos visuais, entre outros elementos que compõem o conteúdo.

Para aperfeiçoar, vale a pena até investir em alguns equipamentos e treinamentos para criar sempre um conteúdo que não deixe a desejar.

Não despertar emoções

Por mexer com dois dos principais sentidos, a visão e a audição, despertar emoções por meio do conteúdo em vídeo é muito mais fácil do que em outros formatos.

Vídeos são dinâmicos e proporcionam interações que transmitem a ideia de relacionamento com os usuários. Então trabalhe as sensações que eles podem transmitir. Faça o seu público sorrir, se solidarizar, se motivar, chorar ou qualquer outro sentimento que você deseje.

Tente humanizar o seu conteúdo e mostrar aos espectadores que a sua empresa vai muito além de uma marca, que há pessoas e colaboradores que fazem girar as engrenagens do negócio.

Dessa maneira, fica muito mais fácil fazer com que as pessoas que assistem ao vídeo sintam-se motivadas a compartilhá-lo e lembrar dele em outro momento (principalmente o do fechamento do negócio).

Bom, agora você já sabe quais são os principais erros cometidos em conteúdo em vídeo e está preparado para evitá-los a qualquer custo!

Se você curtiu este artigo, provavelmente também vai gostar de saber quais são as principais ferramentas para editar vídeos para o YouTube!

 

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 30 mil marcas brasileiras!

Posts relacionados