O que é domínio, por que você deve ter um para o seu negócio e como registrar o seu

Não é estranho receber um email de uma marca com remetente do @gmail.com ou @hotmail.com? E quando você acessa o site de uma empresa, e a URL é do blogspot.com ou wordpress.com? Essas situações ajudam a entender o que é um domínio e a sua importância no marketing digital

O que acontece é que essas empresas não têm um domínio próprio e utilizam serviços, como Gmail e WordPress.com, que oferecem domínios gratuitos. O problema é que domínios de terceiros causam estranheza, não passam profissionalismo e não ajudam a fortalecer a marca. 

Por isso, vamos tratar aqui neste artigo sobre o que é domínio e como registrar um para a sua marca. Acompanhe: 

O que é domínio e subdomínio? 

Domínio é o endereço de um site na web. É aquela URL que as pessoas digitam no navegador para chegar até um site ou que vem depois do @ no endereço de email. Já o subdomínio é uma ramificação dentro do domínio, para direcionar os usuários a uma seção específica do site. 

Cada site tem um número de identificação, chamado de IP. Mas, para que os usuários não precisem usar um código grande para acessar cada site, foi criado o DNS (Domain Name System), que associa o código a um nome de domínio. Dessa maneira, fica mais fácil memorizar os domínios dos sites. 

O domínio do site da mLabs, por exemplo, é este: mlabs.com.br (o http e o www não fazem parte do domínio, ok?). Já os emails corporativos são assim: exemplo@mlabs.com.br. E a nossa ferramenta de gestão de redes sociais fica em um subdomínio: app.mlabs.com.br. 

imagem de um banner publicitário com chamada para testar a gestão de redes sociais da mLabs

Diferença entre domínio e hospedagem 

Uma dúvida comum nesse assunto é a diferença entre domínio e hospedagem. O domínio é o que identifica e localiza um site na web, tanto para os usuários quanto para os navegadores. É como se você informasse o nome da rua em que você mora. 

Já a hospedagem é o espaço da web onde o site e os seus arquivos ficam armazenados, para que possam ser disponibilizados ao acesso. Na mesma analogia anterior, a hospedagem é onde você realmente mora, a sua casa. 

O que é um TLD (domínio de topo) 

Um domínio é formado principalmente por dois elementos, separados por pontos: o nome do domínio (exemplo.com) e o top-level domain (TLD) ou domínio de topo (exemplo.com). O TLD identifica o tipo de site, como um sobrenome do domínio. 

Os TLDs são classificados assim: 

  • gTLD (generic top-level domain ou domínio de topo genérico) 
  • Domínio de topo não patrocinado – Ex.: .com, .net 
  • Domínio de topo patrocinado (sTLD) – Ex.: .aero, .edu, .travel 
  • ccTLD (country-code top-level domain ou domínio de topo de código de país) – Ex.: .br, .us, .mx 

Os domínios de topo patrocinados são de comunidades (étnica, profissional, geográfica etc.), cujo representante é responsável por estabelecer e fazer cumprir as regras de uso do sTLD. 

Atualmente, a autoridade responsável pelos domínios da internet (IANA) permite o registro de domínios de topo genéricos mais livres (como .design ou .coffee) ou até com nomes de marcas (como .globo). Aqui você pode ver todos os TLDs que estão registrados. 

banner publicitário: minicurso grátis Facebook e Instagram ADS

O que são ccTLDs (domínios de topo de código de país) 

Domínios de topo de código de país são um dos tipos de TLDs. Eles identificam o país de origem do domínio e ajudam a mostrar para qual região ele se destina, tanto para os usuários quanto para o Google. São formados por duas letras, por exemplo: 

  • Brasil: .br 
  • México: .mx 
  • Estados Unidos: .us 
  • França: .fr 

6 vantagens de ter um domínio próprio para o seu negócio 

Ter um domínio na web oferece inúmeros benefícios, principalmente pensando em branding e marketing digital. Veja agora as vantagens de deixar de lado os domínios genéricos (como um email do @gmail.com ou um blog do .wordpress.com) e ter um nome próprio: 

1. Gera mais visibilidade online 

Seu negócio ganha mais visibilidade quando você tem um domínio próprio. É o nome da sua marca que aparece toda vez que você divulga o link do site ou alguém digita no navegador. 

2. Facilita a criação de subdomínios 

Se você quiser criar um blog, uma landing page, uma área de cursos ou qualquer seção específica dentro do site, ter um subdomínio pode ser a melhor opção. Mas só pode fazer isso quem tem um domínio próprio. 

3. Melhora o rankeamento nos buscadores (SEO) 

O Google valoriza sites que têm domínio próprio, porque entende que são de marcas profissionais e consolidadas, que transmitem mais confiança. Portanto, o domínio pode favorecer seu site no rankeamento dos resultados da busca. 

4. Passa mais credibilidade para o público 

O domínio próprio transmite profissionalismo. As pessoas entendem que aquela marca está levando o negócio a sério! Por isso, você ganha credibilidade no mercado. 

5. Possibilita criar e-mail personalizado 

Ter um domínio próprio possibilita que você tenha um email personalizado vinculado a ele. Dessa maneira, você pode usar um email como este: seunome@exemplo.com, que cria uma comunicação muito mais profissional no email marketing

6. Aumenta a confiabilidade da marca 

Tanto o Google quanto as pessoas passam a confiar mais na sua marca. É por isso que ter um domínio próprio também favorece o branding, já que a marca se torna mais confiável. 

imagem de um banner publicitário com chamada para criar landing pages pela mLabs

Como escolher o domínio perfeito para o seu negócio 

Agora que você já entendeu a importância e os benefícios de ter um domínio, vamos ver como escolher a melhor opção para o seu negócio. 

É uma escolha importante, hein! Representa o seu endereço na web, que vai ser acessado por muitas pessoas. Então, vamos às dicas: 

Cuidado com o tamanho do domínio 

O Registro.br, responsável pelo registro de domínios no Brasil, diz que os domínios nacionais (.br) devem ter de 2 a 26 caracteres, sem contar o TLD. De qualquer forma, cuide para não criar um domínio muito extenso, que dificulte a sua compreensão e memorização. 

Opte pela simplicidade 

Na hora de escolher o nome do domínio, também é importante priorizar a simplicidade, que facilita a pronúncia e a lembrança. 

Evite palavras ambíguas, que misturem termos ou façam trocadilhos. Se você usar um nome confuso ou complexo, pode ser que os usuários não lembrem ou errem o domínio na hora de chegar até o seu site. 

Aposte nos termos relacionados ao nicho 

O mais recomendado é usar o nome da marca no domínio. Isso ajuda na lembrança e fortalece o branding. 

Porém, nem sempre o domínio está disponível. Nesse caso, você pode usar termos relacionados à sua área de atuação, como o tipo de produto que você vende, ou o slogan da marca, por exemplo. 

Escolha a extensão certa 

O TLD ajuda usuários e buscadores a identificarem qual o seu tipo de site. O mais comum é o .com. Você pode adicionar o .br, se quiser mostrar que é do Brasil, ou usar um domínio sem ccTLD, se quiser internacionalizar a marca. 

Você também pode optar por TLDs específicas da sua área de negócio, como .art, .adv, .travel ou .design, por exemplo. Ao usar extensões menos convencionais, você pode se diferenciar, mas lembre-se de manter a simplicidade. 

Evite usar hífen e números 

De acordo com as regras do Registro.br, domínios não podem conter somente números nem iniciar ou terminar por hífen. 

Para além das regras, é interessante evitar o uso de números e hifens — a não ser que façam parte do nome da marca —, porque eles dificultam a legibilidade e podem levar a erros de digitação. 

banner publicitário sobre geração de relatórios dashgoo by mLabs

Como registrar um domínio na internet em 4 passos 

A seguir, vamos mostrar para você como se faz o registro de domínio na internet. Você vai ver que é bastante simples e não vale a pena deixar para depois. Confira: 

1. Confira se o endereço está disponível 

O primeiro passo é escolher o domínio (nome e TLD) e verificar se está disponível. Se o que você quer registrar não está disponível, ainda dá para avaliar outras opções de TLD, desde que façam sentido para o seu negócio. 

Para verificar a disponibilidade e registrar o domínio, você pode usar o GoDaddy, um dos sites de registro mais usados do mundo, ou serviços de hospedagem, como LocawebHostgator ou UOL Host. Para domínios nacionais, você também pode utilizar diretamente o Registro.br

2. Cadastre-se no serviço de registro 

Depois de encontrar um domínio disponível, é hora de registrá-lo. Então, você deve cadastrar seus dados pessoais no serviço de registro da sua preferência. Geralmente é mais interessante adquirir o domínio da mesma plataforma de hospedagem do site, que pode incluir ainda outros serviços. 

3. Registre o seu domínio 

Após o cadastro pessoal, você deve informar os dados da sua empresa, como CNPJ, endereço e telefone. Você também deve informar o DNS do servidor em que o site está hospedado, o que fica ainda mais simples quando o domínio e a hospedagem são da mesma plataforma. No Registro.br, a ferramenta disponibiliza um serviço de DNS próprio. 

4. Faça o pagamento 

Agora é hora de fazer o pagamento. Os preços variam de acordo com a extensão do domínio, o período do registro (1 ano, 2 anos etc.) e a plataforma que oferece o serviço. Mas existem opções a partir de R$ 26,90 por ano. 

Enfim, agora você já entende o que é um domínio e como registrar um para o seu negócio. Esse recurso é essencial para consolidar a sua presença online e, mais que isso, a força da sua marca. Mas é importante ter uma estratégia bem traçada para tomar as melhores decisões sobre o domínio, o TLD e o ccTLD. 

Se você precisar de uma ajuda para isso, pode contar com a gente, viu? Aproveite para saber mais sobre plano de marketing digital e comece a planejar suas estratégias!  

Facebook Comments
Quer mais conteúdo como esse? Inscreva-se na nossa Newsletter!

Ao informar meus dados, eu concordo com a Política de Privacidade e com os Termos de Uso.

Posts relacionados