Pesquisar

Como os queridinhos das redes sociais encaixam na sua estratégia? Entenda mais sobre os memes no marketing! 

Como os queridinhos das redes sociais encaixam na sua estratégia? Entenda mais sobre os memes no marketing! 
Avatar de Redator mLabs

Por

Publicado em

Sabe quando você está no feed do Instagram e, de repente, se depara com um daqueles memes engraçados que te arrancam uma risada mesmo nos piores dias?  

Pois é, essas pequenas pérolas não estão ali só para te fazer rir. Acredite ou não, usar memes como parte das estratégias de marketing é uma prática que tem se mostrado cada vez mais eficaz e popular nos últimos tempos.  

Mas, afinal, o que significa exatamente usar memes no marketing? Neste guia, vamos mergulhar no mundo dos memes no marketing e desvendar o que está por trás dos melhores casos.  

O que significa usar memes no marketing?  

No geral, usar memes no marketing significa aproveitar o poder de ideias, GIF’s, imagens ou vídeos engraçados – na maioria das vezes – que se espalham rapidamente pela internet, como uma forma de promover uma marca, produto ou serviço.  

É uma maneira de criar conteúdo que se conecta com o público de uma forma divertida e atual, gerando engajamento e aumentando a visibilidade da marca nas redes sociais. 

Qual a eficácia dessa estratégia? 

A eficácia dos memes no marketing se dá pela capacidade de criar um vínculo imediato com o público. Numa época em que os usuários são sobrecarregados com anúncios com CTAs diretos, o conteúdo visual criativo ajuda a se conectar com o lado humano da marca.  

Diferentemente de um texto longo, um meme pode ajudar a quebrar a formalidade e criar uma conexão mais autêntica com os consumidores.  

Os memes têm esse poder incrível de alcançarem um número enorme de pessoas em um piscar de olhos. Então, quando uma marca cria um conteúdo com meme divertido, ela está se aproveitando desse alcance gigantesco para atrair a atenção do público-alvo.  

Não é à toa que algumas marcas desenvolvem campanhas completas baseadas em memes, utilizando um conceito viral como base para propagar sua mensagem de marketing.  

Quais são os tipos de meme mais usados no marketing?  

Os memes são aproveitados de diversas maneiras para criar conexões e engajamento com o público.  
Um dos principais tipos são aqueles memes de formato clássico, os “evergreens” da internet. São aqueles que parecem nunca sair de moda.  

As marcas adoram esses memes porque já são conhecidos, então é meio que um tiro certo na hora de atingir o coração do público.  

Outro método bastante utilizado é a customização de memes para a marca. Aqui, as marcas pegam memes populares e os personalizam para se encaixar na identidade e mensagem da própria marca.  

É como dar uma nova roupagem para um meme já existente, adaptando-o para criar uma associação direta com a marca. Isso pode incluir a adição de logotipos, slogans ou elementos visuais específicos da marca, permitindo que o meme se alinhe melhor com os objetivos de marketing.  

Mas algumas marcas vão além do uso de memes em imagens estáticas e os incorporam em vídeos e campanhas inteiras.  

Esse caso implica em criar conteúdo audiovisual baseado em memes, no qual as referências humorísticas são o centro das histórias ou conceitos desenvolvidos pela marca.  

Quais são as boas práticas para usar memes no marketing?  

Usar memes no marketing não é só sair por aí colocando memes em todos os lugares. É preciso ter cuidado e entender bem o contexto e a linguagem de cada conteúdo para não acabar cometendo uma gafe ou parecer forçado demais.  

Afinal, ninguém gosta de ver uma marca tentando ser engraçadinha de forma forçada, não é? Confira nossas dicas e aprenda as boas práticas para usar memes no marketing!  

Identificar a voz da marca  

Imagine uma marca como uma pessoa. Que tipo de pessoa ela seria? Extrovertida, engraçada, séria, descontraída? A voz da marca é tipo a personalidade dela. E, quando você vai usar memes, precisa garantir que eles combinem com essa vibe.  

Criar diretrizes claras sobre quais memes são compatíveis com a personalidade da marca pode ajudar. Assim, você mantém um tom consistente que representa fielmente a marca.  

Este conteúdo pode te ajudar: “Como criar uma brand persona? Entenda!” 

Conhecer seu público  

Nem todos os memes funcionam pra todo mundo. Cada grupo tem seu próprio jeito de ver e interagir com os memes. Por isso, depois de definir a voz da marca, vale a pena entender para quem você está direcionando esses memes.  

Pesquisas de mercado, análises demográficas e até mesmo feedback dos clientes podem ajudar a entender quais memes ressoam melhor com o seu público.  

Isso não significa apenas saber quais memes estão em alta, mas sim entender quais memes são relevantes para o seu público específico.  

Apostar na simplicidade  

Aqui a regra é clara: menos é mais! Pense assim: há tantas coisas nas redes sociais competindo pela atenção das pessoas que, se o meme for complicado demais, já era!  

O meme deve ser simples, fácil de entender e, o mais importante, ter aquele toque especial que faz a pessoa pensar “Essa marca é zueira, adorei!”. Nada de meme complicado que ninguém entende, tudo bem?  

O equilíbrio entre entretenimento e promoção é algo fundamental para criar uma impressão duradoura e positiva da marca.  

Evitar memes controversos ou arriscados  

Por mais que memes controversos possam gerar buzz, eles também têm o potencial de causar problemas. Um humor mais arriscado pode facilmente gerar reações negativas, afetando a reputação da marca e causando danos à imagem.  

Então, em muitos casos, o ideal é evitar memes que possam ser interpretados de maneira polêmica ou que possam ferir sentimentos.  

As marcas precisam sempre considerar a diversidade do seu público e garantir que o meme escolhido não vá contra os valores éticos e morais da empresa.  

O que aprender com os melhores casos? Veja alguns exemplos!  

Quer saber como algumas marcas deram um show de criatividade usando memes? Acompanhe nossa lista sensacional!  

Vamos ver os casos em que marcas como Oreo, Netflix, Hershey’s e outras se tornaram verdadeiros exemplos em transformar memes em campanhas memoráveis. Confira!  

Oreo: bolacha ou biscoito?  

A Oreo se viu envolvida em um dilema clássico: “é bolacha ou biscoito?”. Para abordar essa questão, decidiu entrar na brincadeira e resolver o debate de forma criativa.   

memes-no-marketing-1: print campanha discoito ou bolacha da Oreo

A marca criou um funk e convidou a influenciadora digital JoutJout Prazer para ajudar a resolver o impasse. A estratégia foi genial, pois a música abraçou a dualidade da nomenclatura e mostrou que a Oreo é sinônimo tanto de bolacha quanto de biscoito.  

Ela marca não só se posicionou de maneira divertida e aproveitou a oportunidade para se integrar ao debate cultural e gerar engajamento com o público.

Ultragás: o funk do gás

A Ultragaz mergulhou de cabeça na febre do “Funk do Gás”. Aproveitando o sucesso da música viral que estava dominando as redes sociais, a empresa não ficou de fora e criou uma série de vídeos. 

Neles, os funcionários da Ultragaz dançavam funk em diferentes localidades do Brasil.  

memes-no-marketing-2: print campanha ó o gás do Ultragás, com ícones de mãos de vários tons de pele e um ícone de botijão de gás ao meio

Essa estratégia foi um sucesso porque mostrou o lado descontraído da empresa, humanizando a marca e mostrando que seus colaboradores estão sintonizados com as tendências e cultura popular. 

Os vídeos geraram uma grande interação nas redes sociais e fortaleceram a visibilidade da Ultragaz de uma maneira bastante positiva.  

Netflix: a #PrimeiraGuerraMemeal  

Em 2016, a Netflix do Brasil entrou na #PrimeiraGuerraMemeal, um embate virtual entre Brasil e Portugal sobre memes.  

memes-no-marketing-3: print tweet da Netflix com GIF da série Narcos dizendo para Netflix de Portugal ficar longe dos memes do Brasil

Os portugueses tentaram apropriar-se dos memes brasileiros, criando uma versão “in Portugal we don’t” a partir do sucesso do meme brasileiro “in brazilian portuguese we don’t say”.  

A Netflix do Brasil não deixou barato e defendeu os memes brasileiros de forma bem-humorada. A empresa se posicionou a favor da cultura dos memes brasileiros, gerando uma grande interação e apoio por parte do público.  

Essa atitude foi uma jogada inteligente de marketing, porque mostrou o apoio da marca à cultura brasileira e estimulou a identificação dos usuários com a Netflix.  

Hershey’s: segura essa barra!  

Em uma de suas campanhas, a Hershey’s apostou na nostalgia e na conexão emocional ao recorrer a um membro da popular banda Raça Negra.  

memes-no-marketing-4: print campanha da Hershey's com a frase "Segura essa Barra Hershey's"

A campanha trazia um dos integrantes da banda segurando uma barra de chocolate Hershey’s enquanto fazia referência à música “É Tarde Demais” da própria banda. A letra da música possui o trecho: “então me ajude a segurar, essa barra que é gostar de você”.  

Essa estratégia foi um gol de placa! A marca não só trouxe um ícone da música nacional, mas também fez uma associação direta com um dos trechos mais famosos da canção.  

Esses casos ilustram como as marcas podem aproveitar tendências e memes no marketing para se conectar com o público, gerar engajamento e reforçar sua identidade. Aproveite essas referências para criar a próxima campanha memética que vai se espalhar nas redes!  

Agora é sua vez! Coloque tudo em prática as dicas que demos aqui com um planejamento para redes sociais, confira nosso post completo sobre o assunto onde te guiamos na construção de um plano incrível.  

>> CLIQUE AQUI: Guia completo de como produzir um planejamento de redes sociais << 

Ou, faça um curso gratuito sobre Planejamento de Conteúdo para Social Media, ministrado por Rafael Kiso, Fundador e CMO na área, garanta um certificado e arrase nas mídias! 

Inscreva-se em nosso curso gratuitamente!  

Agende posts com a mLabs e
economize horas de trabalho!

VOCÊ ACABA DE GANHAR 30 dias grátis

Gerencie todas as mídias sociais

por 30 dias grátis