O guia essencial do currículo: social media

ícone de um currículo ilustrando post sobre currículo para social media

Sem tempo pra ler? Ouça esse post!

Utilizar modelos prontos de currículo é sempre mais prático, principalmente quando se trata de um documento tão importante, mas cuja elaboração por vezes é trabalhosa. Quando você não tem ideia de por onde começar ou o que acrescentar, pode se tornar uma tarefa até mesmo frustrante. Como diz a sabedoria popular: se você não sabe onde quer chegar, o caminho não importa.
Por isso, o primeiro passo para a criação de um currículo de social media que vai impressionar o recrutador é estabelecer um objetivo claro para o documento. Pergunte-se: em que setor pretendo trabalhar? Qual é o cargo que almejo? Procuro por um espaço em uma start-up ou uma multinacional? Esses e outros fatores vão influenciar o tipo de currículo ideal para o seu propósito de carreira.
Neste artigo, vamos detalhar a montagem do currículo de profissionais que estão envolvidos com gerenciamento de redes sociais e responder perguntas como:

  • Quais informações são essenciais?
  • Devo inserir uma foto?
  • Se sim, que tipo de foto?
  • Devo utilizar as redes sociais como um extensão do currículo?
  • Como fazer isso?
  • Quais experiências devo mencionar e quais devo deixar de fora?

Curriculo Social Media: três passos para montar o seu!

Veja as informações fundamentais para montar um currículo relevante!

1º PASSO: Reunir informações essenciais

Antes de escolher as imagens, cores e layout do seu currículo, é preciso reunir todas as informações a serem acrescentadas ao documento. Suas experiências, habilidades, background acadêmico e tudo o que considera relevante para atrair a atenção de recrutadores ou mesmo de outros profissionais da área, caso seu objetivo seja construir uma rede de contatos.

Portanto, pense em 3 principais seções:

1. Experiência profissional: de acordo com o site da Exame, é essencial destacar experiências que vão além do trabalho com redes sociais. Priorize aquelas que comprovem um perfil analítico, voltado para pensamento estratégico.

Liste as empresas para as quais trabalhou e detalhe suas funções, utilizando fatos e mesmo números que comprovem os resultados que alcançou.

2. Formação acadêmica: uma pergunta recorrente de candidatos a vagas de emprego é: “o que é mais importante, a instituição ou o curso?” Os especialistas da Hubspot acreditam que depende do cargo pretendido.

Para a área de marketing, por exemplo a relevância do que você produz como profissional, mesmo nas horas vagas, costuma influenciar a decisão, até mesmo mais do que o grau de escolaridade. Para um time de engenharia, contudo, é provável que você não seja contratado(a) caso não tenha um diploma. E se o diploma for de uma instituição renomada, provavelmente significa mais pontos para o seu currículo.

Suas realizações durante o período da faculdade também contam neste caso, então selecione-as de acordo com a relevância delas para o cargo que deseja. Por exemplo: se almeja um cargo como designer gráfico, ter vencido um concurso universitário de criação de logomarcas vai certamente gerar bastante valor.

3. Competências: por último, mas não menos importante, selecione as habilidades que chamarão a atenção do recrutador. Saber falar mais de uma língua, por exemplo, é praticamente essencial, então reserve um espaço para idiomas. Seja específico(a) também ao apontar os softwares que você utiliza e seu nível de proficiência.

Não utilize este espaço para acrescentar características vagas como organização e capacidade de liderança. Seja objetivo aqui.

2º PASSO: Montagem do currículo

A montagem de um currículo para carreira de social pode ser uma tarefa cansativa, porque exige atenção a detalhes e pensamento estratégico. Mas existe uma estrutura básica a ser seguida que inclui todas as informações indispensáveis ao documento:
1. Objetivo (opcional): não são todos os profissionais que optam por acrescentar seus objetivos no currículo, simplesmente porque costuma ser um assunto abordado durante a entrevista. É verdade que não acrescentar os objetivos permite um currículo mais “limpo” visualmente, mas alguns profissionais ainda optam por acrescentá-lo porque é uma maneira fácil de personalizar o documento para cada tipo de recrutador, já que seus objetivos mudam de acordo com cargo, setor, empresa, entre outros.

2. Dados e conquistas anteriores: é o “corpo” do currículo, onde entram as três principais seções citadas anteriormente.

3. Palavras-chave: muitos profissionais subestimam o uso das keywords. Além de ajudar na identificação dos blocos de informação, elas também transmitem a sensação de fluidez e coerência, porque reforçam o “tema” do currículo.

Ou seja, no currículo de um social media, seria válido utilizar termos comuns do mundo digital, por exemplo, como os nomes das redes sociais ou habilidades que envolvam “inbound marketing”, “Facebook Ads” e “SEO”. Ou mesmo palavras que caracterizam um profissional competente na área, como “comunicativo”, “analítico” ou “redator”.

Utilize o Planejador de Palavras-Chave do Google ou mesmo ferramentas como o Ubbersuggest para descobrir keywords relevantes para a carreira de social media.

Obs.: Não vale inserir keywords que retratem habilidades que você ainda não tem, ok? A ideia aqui é descobrir as palavras adequadas para descrever habilidades que você realmente tem. Ex.: Você pode perceber que usar o termo “gerenciamento de redes sociais” é mais estratégico do que “gestão de redes sociais”. Isso porque ele possui maior volume de buscas e mostra, de fato, como as pessoas pesquisam pesquisam pelo assunto (seu recrutador provavelmente buscará por isso também).

4. Layout: a identidade visual do seu currículo vai depender de diversos critérios. Profissionais do setor criativo e digital costumam ter mais liberdade de criação, porque afinal, o documento acaba espelhando também sua capacidade criativa. Por isso, é importante pesquisar o que sua área exige: criatividade ou praticidade?

Procure dar prioridade para layouts com uma estrutura lógica, que facilitem a leitura e acomodem todas as informações que você necessita.

É importante ressaltar, porém, que as informações são sempre o foco do recrutador, então cuidado para não passar tempo demais concentrado(a) no visual e esquecer do conteúdo.

5. Ortografia: assim que seu currículo estiver pronto, revise-o à procura de possíveis erros ortográficos ou deslizes de digitação, além de conferir concordâncias e repetições de palavras. Um currículo bem escrito reflete a credibilidade que você precisa para se destacar como candidato, principalmente em uma área em que escrever bem é crucial.

3º PASSO: Divulgação

Não adianta construir um ótimo currículo se você não divulgá-lo. E aqui existem dois passos essenciais: a forma como você o prepara para a divulgação e os canais que utiliza. Então preste atenção para os seguintes pontos:
1. Adapte o conteúdo ao seu público-alvo: pesquise sobre os valores e a missão da empresa onde almeja um cargo e alinhe seu currículo à identidade da marca.

2. Divulgue-se como você divulgaria uma marca: pense no seu currículo como um produto. Exalte as qualidades e apresente as informações essenciais para que o recrutador entenda quem você é e o que pode oferecer para a empresa. Para entender melhor esse conceito, leia aqui o artigo da Adzuna sobre marca pessoal e como/por que construí-la.

3. Integração: refere-se tanto à integração entre seu currículo e os canais onde será disponibilizado quanto entre departamentos na empresa. O profissional responsável pelas redes sociais de uma marca deve esforçar-se para transmitir conexão entre o seu trabalho e o de todos os outros profissionais que o cercam, como o relações públicas, o profissional de SEO, e-mail marketing e mesmo o time de vendas. Mostre colaboração.

O outro lado da integração diz respeito a uma forma estratégica de utilizar as redes sociais a seu favor. Crie perfis profissionais específicos para não apenas divulgar seu currículo, mas compartilhar conteúdo. Assim, você apresenta seu interesse pelo mercado e se posiciona como um profissional dinâmico, ativo e conhecedor do meio em que está inserido.

Encontrar a vaga certa fica muito mais fácil quando o seu currículo está bem estruturado. Isso porque vai chamar a atenção do recrutador e, ao mesmo tempo, ajudar a vender a sua marca pessoal de forma mais atrativa.

Mas não sabe onde encontrar essas vagas? Utilize a ferramenta de busca da Adzuna e comece a usar seu currículo!

* Post convidado escrito pela Adzuna para mLabs.

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!

Posts relacionados