Concorrentes Indiretos: saiba como identifica-los e usá-los em sua estratégia

Concorrentes Indiretos: imagem desenhada de uma avenida com várias setas brancas e uma em vermelho disputando espaço.

Concorrência. Essa palavra dá calafrios em muitos empreendedores. Também pudera, tanto os concorrentes indiretos quanto os diretos estão crescendo cada vez mais. E o pior: eles não são apenas local.

Hoje, uma marca concorre com várias outras que existem nas redes sociais. O consumidor que mora no bairro da sua loja pode estar, neste momento, comprando de uma loja online do outro lado do país.

Portanto, para ter sucesso não basta criar sites, lojas virtuais, perfis nas redes sociais e interagir com o público. É preciso criar estratégias de marketing assertivas, para isso é crucial avaliar o mercado e estudar a concorrência.

Entender quem são os seus concorrentes é o pulo do gato para criar um plano de marketing que funciona!

A seguir, explicaremos um pouco mais sobre a importância de saber quem está concorrendo indiretamente e diretamente com você e como eles podem te ajudar. Bora lá?

O que são concorrentes diretos e indiretos?

Antes de qualquer coisa, você precisa entender bem o que são concorrentes diretos e indiretos e como eles podem influenciar nos negócios. Confira a diferença entre eles!

Concorrente direto

Se você tem uma concessionária de automóveis, por exemplo, as outras concessionárias são seus concorrentes diretos. Afinal, elas também vendem carros.

Seu público pode escolher entre você ou outro que apresente o mesmo produto, mas que tenha algum tipo de diferencial que você não possui.

Concorrente indireto

Seguindo a mesma linha de raciocínio, se você tem uma concessionária de automóveis a empresa Uber pode ser uma concorrente indireta.

Ela não vende carros, porém, muitas pessoas hoje em dia estão optando por não comprar um automóvel, pois preferem usar os serviços desta empresa que muitas vezes é mais barato do que adquirir um veículo.

Ou seja, um concorrente indireto não oferece o mesmo produto ou serviço que você, mas em determinado momento pode “roubar” o seu cliente, que pode optar por uma outra solução divergente da sua.

Por que é importante mapear o mercado?

Por que perder tempo tentando mapear o mercado, procurando concorrentes diretos e indiretos se você pode começar a criar ações o quanto antes, não é mesmo? Não. Não é!

Pensando assim você pode perder tempo e dinheiro em ações que não surtirão efeito nenhum.

Pense no mercado como um campo minado. Existem diversas bombas espalhadas: concorrentes, clientes, promoções, legislação, dentre várias outras coisas que podem dificultar o seu objetivo maior: lucrar.

Saber onde estão essas “bombas” e como driblar ou desarma-las pode facilitar sua caminhada e permitir chegar “são e salvo” ao seu objetivo.

Por isso, antes de executar, comece a planejar suas ações. Analise o mercado no qual você está inserido, busque as oportunidades e ameaças. Sugerimos que você foque inicialmente em dois mapeamentos importantes: concorrência e clientes ideais.

Mapeamento de concorrentes

Aqui, você pode listar informações dos concorrentes diretos e indiretos. O que eles vendem, por qual preço, quais condições de pagamento oferecem, tem algum diferencial interessante, que tipo de comunicação utilizam?

Quanto mais informações você conseguir, mais fácil ficará para identificar os pontos fortes e fracos desses concorrentes e, claro, encontrar as oportunidades e ameaças para o negócio.

Mapeamento do seu cliente ideal

Primeiro, você precisa entender que nem todo mundo deve ser o seu cliente. E, até mesmo aquele que tem perfil para ser um cliente, pode não estar maduro para a compra.

Por isso, é preciso saber quem é o cliente ideal. Você pode iniciar definindo quem são seus clientes potenciais e desenhar o perfil do cliente ideal.

Ao entender quem é seu cliente ideal você pode direcionar a comunicação especialmente para ele, maximizando seus resultados. 😉

Como usar a análise dos concorrentes indiretos em suas estratégias?

Depois de fazer o mapeamento dos concorrentes indiretos você terá diversas informações nas mãos. Mas a informação por si só não resolve nenhum problema. Você precisa saber o que fazer com ela.

Por isso, você precisa analisar os dados obtidos, confrontando com a realidade e analisando como pode utilizar estes dados coletados a favor da marca.

Ao fazer a análise dos concorrentes indiretos nas redes sociais, por exemplo, você pode identificar como é a linguagem utilizada, a forma como eles interagem com o público, as estratégias de atração de novos clientes, dentre outras coisas.

Ao analisar os concorrentes indiretos você pode obter Insights interessantes para adequar ao negócio, melhorias que você precisa fazer para superar a concorrência e, até mesmo, identificar falhas para não repeti-las.

O segredo é estar atento a tudo, coletar o máximo de informações possíveis e fazer uma análise minuciosa. Também não podemos esquecer de não deixar estes resultados perdidos em qualquer gaveta!

Você precisa criar uma rotina de coleta de dados, análise, planejamento, execução e, depois, repetir esse processo constantemente. Afinal, o mercado é como uma esteira rolante: se você ficar parado, vai cair! É preciso continuar em movimento.

E, se você quer continuar em movimento, aperfeiçoando suas estratégias e conseguindo resultados cada vez melhores, participe do Webinar gratuito sobre Planejamento de Conteúdo para Mídias Sociais.

Nele, a especialista Liliane Ferrari vai dar dicas de como planejar e criar conteúdos matadores, mensurando resultados e mantendo sempre um aperfeiçoamento constante.

Assim, não importa quem sejam os concorrentes, você vai sempre ter posição de destaque no mercado!

Facebook Comments
Gestão de redes sociais Entenda por que a mLabs é a ferramenta de gerenciamento de redes sociais escolhida por mais de 120 mil marcas!