Como fazer um fluxo de nutrição realmente eficiente?

como-fazer-um-fluxo-de-nutricao-realmente-eficiente.jpeg

Sabemos que, atualmente, é mais possível ter resultado ao entregar mensagens genéricas para um público grande. Diante desse cenário, você já pensou em usar um fluxo de nutrição na sua estratégia de Marketing de Conteúdo?

Ao produzir conteúdo de qualidade, você qualifica seu potencial cliente, estabelece uma relação mais duradoura e, claro, prepara-o para se tornar seu consumidor. E uma das melhores maneiras de distribuí-lo é por e-mail marketing, segmentando bem o seu público.

Veja neste post o que é fluxo de nutrição de leads e como criar um para o seu negócio. Preparado?

O que é nutrição de leads?

A nutrição de leads é uma maneira de nutrir potenciais clientes com informações de qualidade sobre seu negócio. Ela costuma ser feita por meio do envio programado de e-mail marketing.

Com isso, você consegue estabelecer um relacionamento mais duradouro com eles e se torna uma referência no tema.

O que é fluxo de nutrição?

O fluxo de nutrição, por sua vez, consiste nas regras para disparo de e-mail tendo como base o comportamento do usuário engatilhado por um evento específico, como o download de um e-book.

Para cobrir todas as etapas da jornada do consumidor, existem fluxos de boas-vindas, de conversão, de treinamento, de reconversão e de reativação.

Se você ainda está começando no Marketing de Conteúdo, um software gratuito de envio de e-mails pode ser o suficiente para realizar o trabalho.

No entanto, quando sua base de leads crescer, você precisará usar uma plataforma de automação de marketing para ganhar tempo.

A automação também tem ajudado na gestão de mídias sociais e na criação de campanhas de sucesso.

Como criá-lo?

Para criar um fluxo de nutrição, também chamado de régua de relacionamento, o primeiro passo é saber quem consome seu conteúdo, ou seja, quem são suas buyer personas. Essa representação fictícia do cliente é feita a partir de pesquisas de perfil do público e de entrevistas diretas com os consumidores.

Em seguida, tenha em mente o momento da pessoa em sua jornada de compra e alinhe a produção do conteúdo a cada uma das etapas do funil de venda.

Aproveite a oportunidade para fazer uma oferta de conteúdo relevante, seja um e-book, um webinar ou uma consultoria gratuita, por exemplo. A partir de uma dessas ações, o fluxo de nutrição tem início.

Depois, o momento é o de organizar os dados coletados na landing page, que é a página na qual o visitante se converte num lead. Com base nessas informações, é possível conhecê-lo e classificá-lo de acordo com sua probabilidade de virar cliente.

Por fim, é chegada a hora de distribuir o conteúdo produzido. Como já falamos, uma das melhores maneiras de fazer isso é por meio do envio de e-mail marketing para sua base de contatos, que já deve estar segmentada de acordo com sua persona e seu momento de estágio da compra.

E, claro, não esqueça de acompanhar e analisar os resultados alcançados para otimizar seu desempenho. Não importa se sua campanha tenha dado certo ou errado, você sempre poderá aprender bastante com ela!

Agora que você entende mais sobre o que é a nutrição de leads e como criar um fluxo de nutrição, não perca tempo! Ao adotar essa estratégia, você consegue entregar a mensagem certa, para as pessoas certas, no momento certo. E, com a ajuda de um sistema de automação, economiza tempo e melhora a conversão.

Se você gostou deste post sobre como fazer um fluxo de nutrição eficiente, siga nossas páginas nas redes sociais para acompanhar todas as atualizações: estamos no Facebook, no Instagram e no YouTube!